(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

Fogo atinge estabelecimento comercial em Lagos

Fogo atinge estabelecimento comercial em Lagos

Um curto-circuito na cave estará na origem do fogo que deflagrou no estabelecimento comercial "Casa de Praia", situado na Rua Afonso de Almeida, em Lagos, perto da Farmácia Silva, pelas 07:15 horas desta Terça-feira, dia 22 de Dezembro de 2020. O alerta terá sido dado por um popular que por ali transitava. Moradores de um prédio tiveram de ser evacuados por precaução. Elementos da Investigação Criminal da PSP de Lagos tentam perceber o que, de facto, aconteceu.

Notícia em actualização.

.

As chamas, que deflagraram pelo amanhecer devido a um alegado curto-circuito na cave da mesma loja – local onde se encontram o escritório e arrecadações –, foram extintas pouco mais de uma hora e meia depois pelos Bombeiros de Lagos, tendo destruído roupa entre o recheio da "Casa de Praia", loja onde se vende também calçado, bijuteria e outros artigos.

.

“Havia muito fumo e foi difícil lá entrar”, explicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Lagos, sobre o fogo nesta loja, situada no centro da cidade

Segundo declarações do Comandante dos Bombeiros Voluntários de Lagos e Comandante da Protecção Civil Local, Márcio Regino, “Havia muito fumo e foi difícil lá entrar”. O alerta foi dado por um transeunte, que caminhava próximo do local e viu «muito fumo». Felizmente, o incidente não causou vítimas; apenas estragos materiais.

.

«É um local perigoso, há aqui muitos edifícios antigos»

“Ainda ontem [Segunda-feira], estive ali a fazer compras para oferecer no Natal. Agora, é o que se vê… Como tudo muda na vida de um dia para o outro…”– observou uma senhora, ainda incrédula com o sucedido e numa altura em que o cheiro a fumo se espalhava até à entrada do parque de estacionamento subterrâneo, junto ao edifício do Tribunal de Lagos. Já vários proprietários de restaurantes, muitos dos quais encerrados nesta fase de crise pandémica devido à Covid-19, e de outros estabelecimentos situados naquela zona do centro da cidade de Lagos, mostravam-se alarmados: “É um local perigoso, há aqui muitos edifícios antigos…” – alertou um deles à nossa reportagem, surpreendido com o facto de o fogo ter deflagrado às 07:15 horas.

A cave onde ocorreu o incêncido possui cerca de 100 metros quadrados. Segundo informações recolhidas pelo Correio de Lagos junto do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, «ardeu roupa» no interior da loja, tendo o fogo sido considerado «resolvido às 08:55 horas». Os moradores dos apartamentos situados acima deste estabelecimento foram devidamente evacuados pelos Bombeiros Voluntários de Lagos, com quatro veículos e 12 operacionais no terreno. Já a Polícia de Segurança Pública, marcou presença no local com seis viaturas e 21 operacionais. À entrada da loja foram colocadas trancas de madeira.

.

José Gafenho, proprietário da "Casa de Praia", encontra-se «de rastos». Empresa anuncia regresso em Janeiro de 2021

A loja "Casa de Praia", dedicada à venda de peças de roupa, calçado, artigos decorativos, objectos de cerâmica, bijutaria, acessórios, artigos de praia, brinquedos, artigos de papelaria e souvenirs diversos, comunicou, via ‘Facebook’, a seguinte mensagem: "Caros clientes, hoje o dia amanheceu triste para a Casa de Praia – Lagos… Mas como se costuma dizer, depois da Tempestade vem a Bonança… Em Janeiro de 2021 voltaremos a abrir portas, mais fortes! Continuem atentos, que em breve anunciaremos a data da reabertura!". Mais abaixo, num quadro em destaque, pode ainda ler-se: "Nenhum obstáculo será grande se a sua vontade de vencer for maior".

Por enquanto, e de acordo com um familiar próximo, o proprietário «está de rastos» e preferiu não falar sobre o assunto.

.

Agentes da Polícia Judiciária estiveram no local

Por outro lado, de acordo com informações apuradas no terreno pelo Correio de Lagos, também inspectores do Departamento de Investigação Criminal de Portimão da Polícia Judiciária estiveram em Lagos, para acompanhar o caso e proceder a investigações sobre este incêndio.

.
Carlos Conceição

José Manuel Oliveira

Marta Ferreira

  • PARTILHAR   

Outros Artigos