(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

"Tabaco: o inimigo mortal da saúde cardiovascular"

Dia Mundial do Não Fumador assinala-se a 17 de Novembro
"Tabaco: o inimigo mortal da saúde cardiovascular"

Artigo de Opinião do cardiologista João Brum Silveira, Coordenador Nacional da iniciativa Stent Save a Life e da Campanha Cada Segundo Conta (APIC).

Todos os anos quase dois milhões de pessoas morrem devido ao tabaco, refere o relatório da Organização Mundial de Saúde. Segundo este estudo, verifica-se, ainda, que uma em cada cinco destas mortes derivam de doenças cardiovasculares e que a probabilidade de se sofrer episódios cardiovasculares agudos numa idade jovem é bastante superior nos fumadores. Portanto, é seguro dizer que não são só os pulmões que são afetados pelo tabagismo, a saúde cardiovascular também o é.

Contudo, não são só os fumadores que estão em risco. A exposição passiva ao fumo está relacionada com o aumento do risco de contrair doenças cardiovasculares. Ainda assim, deixar de fumar continua a reduzir este risco na ordem dos 50 por cento.

Ao não fumar estará a proteger o seu coração e a prevenir várias patologias. Por exemplo, os casos de enfarte agudo do miocárdio são causados em 25 por cento pelo consumo desta substância, assim como metade dos acidentes vasculares cerebrais (AVC). Estes fenómenos ocorrem, uma vez que os componentes presentes nos cigarros fazem com que as artérias fiquem mais estreitas e que exista a inflamação e aparecimento das placas de ateroma, responsáveis pela aterosclerose, que pode culminar em problemas como o AVC ou enfarte agudo do miocárdio. Por outro lado, o hábito de fumar está associado a mudanças prejudiciais na pressão arterial, vasos sanguíneos, artérias coronárias e artérias cerebrais.

Portanto, as palavras de ordem para evitar as múltiplas doenças associadas ao tabagismo são “deixar de fumar”. Não existe meio termo. Não só estará a contrariar o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e da doença vascular periférica, como também estará a proteger-se contra vários tipos de cancro (incluindo o cancro do pulmão) e outros tipos de patologias, tais como o enfisema pulmonar e a bronquite. Problemas gástricos e até mesmo a impotência sexual não escapam à lista de riscos do consumo de tabaco, o que comprova que os danos se refletem por todo o corpo.

Não deixe para amanhã a mudança de comportamentos. Cada cigarro vai aumentar as probabilidades de contrair um vasto leque de patologias que podem diminuir o seu tempo de vida. Proteja o corpo e o coração.

  • PARTILHAR   

Outras Opiniões

: