(Z1) 2022 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Ténis: Portugal apura-se para as meias-finais femininas e masculinas de +35 no Campeonato do Mundo de Veteranos

Freitas, Piedade, Machado e Gil garantiram os triunfos das duas selecções nacionais, que foram ampliados nos pares
Ténis: Portugal apura-se para as meias-finais femininas e masculinas de +35 no Campeonato do Mundo de Veteranos

As seleções nacionais portuguesas de +35 anos qualificaram-se, esta terça-feira, para as meias-finais do Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas que a Federação Portuguesa de Ténis e a Federação Internacional de Ténis organizam entre os dias 31 de Julho e 5 de Agosto.

No Complexo de Ténis do Jamor, a equipa feminina registou a terceira vitória em três dias, desta vez ao superar a Grã-Bretanha por 3-0: o primeiro ponto foi conquistado por Rita Freitas, que derrotou Nicola Slater por 6-2 e 6-3; o segundo por Frederica Piedade (ex-142.ª WTA), que venceu Katharine Dearing por 3-6, 6-1 e 6-3. E já com o confronto resolvido Neuza Silva (ex-133.ª WTA) e Patrícia Couto ampliaram o resultado graças aos parciais de 6-4 e 6-4 contra Lindsay Cunningham e Slater.

As três vitórias em três jornadas permitiram a Portugal terminar o Grupo C da Suzanne Lenglen Cup na primeira posição e avançar para as meias-finais. Segue-se a equipa da Alemanha, um confronto agendado para quinta-feira. O conjunto germânico concluiu o Grupo A em primeiro lugar após triunfos por 3-0 contra a Suíça e a Croácia.

Pouco depois, no mesmo palco, também a seleção masculina de +35 selou o apuramento para as meias-finais. Tal como contra a Áustria, na jornada inaugural, também esta terça-feira Portugal venceu a Croácia por 3-0: Rui Machado (ex-59.º ATP) venceu Thomir Culjak por 6-2 e 6-4, Fred Gil (ex-62.º ATP) derrotou Nikola Prpic por 6-1 e 6-0 e, no par, Gonçalo Nicau e José Ricardo Nunes estabeleceram o resultado final em 3-0 ao vencerem por 6-1 e 6-2 contra Lovro Juzbasic e Hrvoje Sipus.

As duas vitórias asseguraram a Portugal o primeiro lugar no Grupo A da Italia Cup e o apuramento para as meias-finais, uma vez que apenas seis equipas passam aos quartos de final e o Grupo A e o Grupo B foram sorteados com byes que apuraram diretamente os respetivos vencedores para a fase seguinte.

Assim, será só na quinta-feira que a equipa lusa voltará a entrar em acção, ou contra a Espanha ou contra a Austrália.

Ainda no Jamor, também a selecção feminina de +40 teve razões para celebrar: após derrotas por 3-0 para a Argentina e a Áustria nos dois primeiros dias, o conjunto estreou-se a vencer nesta competição ao aplicar 2-1 à equipa da Finlândia.

Isaura Faria assinou o primeiro triunfo português, ao vencer Annika Tanska por 6-0 e 6-0, e logo a seguir Inês Moura recuperou para derrotar Hilppa Tuomola com 3-6, 6-0 e 6-4. No par, a equipa da Finlândia reduziu, com Tanska e Minna Aarnikoski a vencerem Isabel Ferro e Bárbara Lopes por 6-0 e 6-1, mas Portugal já tinha assegurado o terceiro lugar no Grupo F da Young Cup, que dá acesso ao play-off de apuramento do 13.º lugar contra o México ou o Uruguai na quinta-feira.

No mesmo palco, a vitória voltou a fugir por muito pouco à selecção masculina de +40, que pelo terceiro dia consecutivo perdeu no par decisivo.

À semelhança do que aconteceu contra a Grã-Bretanha e o Canadá, também contra a Argentina a equipa da casa começou bem — desta vez, João Silva derrotou Ariel Furfuro por 7-5 e 6-4 —, mas não foi capaz de segurar o resultado.

No segundo singular, o número um mundial do escalão Pablo Cerutti venceu João Marques, por 6-0 e 6-1, e abriu a porta à reviravolta, que no duelo de pares foi consumada por Gustavo Antonijevic e Federico Pontarolo, com triunfo por equilibrados 6-2, 4-6 e 10-7 perante Mauri Brito Gomez e João Silva.

Com o último lugar no grupo F da Tony Trabert Cup, Portugal vai lutar pelo 15.º posto neste Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas, entrando numa "minicompetição" a eliminar para apurar os lugares 15-22.

Já no Clube de Ténis do Estoril, a selecção feminina de +45 lutou do início ao fim pela vitória contra a França e não esteve longe de conseguir vencer o Grupo B da Margaret Court Cup, mas acabou relegada (2-1) para o segundo lugar, que dá acesso ao play-off do oitavo lugar.

A abrir a jornada, Dominika Gorecka perdeu por 7-6(5) e 6-0 com Carine Maisonnave, mas depois Sofia Prazeres (ex-152.ª WTA) recuperou de 2-6, 4-5 (30-30) para vencer Stephanie Weil por 2-6, 7-5 e 6-3 e adiar a decisão para o par.

Gorecka e Prazeres uniram esforços no encontro decisivo, que levaram ao match tie-break, mas Cecile Lucas e Christelle Manchon venceram por 6-3, 0-6 e 10-3 para darem à França o triunfo e respetivo apuramento para os quartos de final.

Sem chances de lutar pelo título mundial do escalão, um objectivo assumido pela equipa, Portugal jogará o apuramento para oitavo posto e nesta quarta-feira vai medir forças com o Canadá.

Legenda das Imagens:

1. Sofia Prazeres;

2. Fred Gil;

3. Frederica Piedade.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos