(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Agenda de Eventos

DECO PROTESTE sinaliza decréscimo de poupança dos portugueses no segundo trimestre de 2022

DECO PROTESTE sinaliza decréscimo de poupança dos portugueses no segundo trimestre de 2022

A DECO PROTESTE, organização de defesa do consumidor, alerta que a taxa de poupança dos portugueses iniciou um trajeto de queda acentuada em direcção a valores próximos do período pré-covid, situando-se nos 8,3% - menos do que os 10,7% registados no primeiro trimestre do ano.

Se em 2021 houve registo da maior taxa de poupança das últimas décadas (14,3%), os actuais níveis de inflacção e o previsível aumento das prestações de crédito devido à subida das taxas de juro levou a que esta tendência se invertesse.

Ana Guerreiro, da DECO PROTESTE afirma que “segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, o rendimento das famílias portuguesas aumentou 1,4% entre Abril e junho deste ano face ao primeiro trimestre de 2022. Contudo, a despesa de consumo final subiu 4,1% determinando uma redução da taxa de poupança.”

Em maio deste ano, a DECO PROTESTE dava conta de que quatro em cada dez portugueses não tinham margem financeira para enfrentar um eventual agravamento da crise – uma realidade alarmante face ao contexto atual.

Segundo um estudo da DECO PROTESTE, para fazer face a esta situação, os consumidores portugueses já começaram a diminuir outras despesas através de poupanças que incluem: água e energia, com 46% dos participantes a admitirem que desligam mais vezes os electrodoméstico ou evitam mesmo usá-los; deslocações, metade dos portugueses diz usar menos o carro e 35% procuram fazer uma condução mais económica. As actividades sociais, culturais e de lazer também sofreram uma redução prudencial e a compra de produtos de lazer e de vestuário está em compasso de espera ou foi mesmo cancelada. E 10% dos inquiridos assumem "mais dificuldades" quanto ao pagamento das despesas de educação dos filhos.

Ana Guerreiro salienta ainda que o aumento de preços em bens de primeira necessidade “é cada vez mais preocupante. A título de exemplo, o cabaz alimentar custa hoje mais 22,11 euros do que no início do ano e o sector da energia já antecipa aumentos nas suas facturas que terão um novo impacto na gestão orçamental dos portugueses.”

Sobre a DECO PROTESTE

A DECO PROTESTE é a maior e mais representativa organização portuguesa de defesa dos consumidores. Intervém em cerca de 20 grandes áreas da vida dos consumidores através dos seus estudos, testes, análises de produtos e serviços, pareceres técnicos de especialidade e acções reivindicativas. O seu objectivo é criar consumidores mais informados e, por isso, mais exigentes e proativos na defesa dos seus direitos. Integra o grupo internacional Euroconsumers, que reúne organizações de defesa dos consumidores de Espanha, Itália, Bélgica e Brasil.

Saiba mais em Corporate | DECO PROTESTE

  • PARTILHAR   

Outros Artigos