(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2021 - Reduzir o Desperdício

AHRESP: Não reabertura da animação nocturna coloca em causa produto turístico nacional

AHRESP: Não reabertura da animação nocturna coloca em causa produto turístico nacional

Segundo a AHRESP –  Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, apesar de existirem hoje mecanismos que permitem manter as actividades económicas com maior liberdade de funcionamento, sem com isso se comprometer o combate à pandemia, como é o caso da utilização do certificado digital de vacinação e dos testes à Covid-19, a incerteza e a falta de perspectivas para retomar a sua actividade mantêm-se para os estabelecimentos de animação nocturna, como bares e discotecas. 

Para além das necessárias medidas de apoio a estas empresas, que têm de ser mantidas e reforçadas, a AHRESP apela ao Governo que planifique uma possível reabertura, anunciando de forma atempada esta possibilidade, para que os estabelecimentos possam planear os seus negócios.

Recorde-se que o sector da animação nocturna permanece desde Março de 2020 sem actividade, enfrentando agora a perda de mais uma época alta. «A não abertura, com regras, destes estabelecimentos está também a enfraquecer o produto turístico português, com os turistas a preferirem outros destinos onde estes negócios estão em funcionamento», refere a AHRESP.

.

Reforço do programa APOIAR.PT

Uma das medidas propostas pela AHRESP no plano recentemente proposto ao Governo (Canal HORECA) é o reforço da liquidez das empresas, através do prolongamento do programa APOIAR.PT. O reforço deve corresponder a 20% do montante da diminuição de facturação da empresa no primeiro semestre de 2021, comparativamente ao primeiro semestre de 2019.

De acordo com a AHRESP, o incentivo correspondente deverá ser atribuído, na totalidade, até 30 de Setembro de 2021.

Para ter acesso a todas as propostas apresentadas, consulte o site da AHRESP.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos