(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

Presidente da Câmara Municipal de Albufeira (PSD) e promotores imobiliários entre os cinco arguidos nas investigações da Polícia Judiciária

Presidente da Câmara Municipal de Albufeira (PSD) e promotores imobiliários entre os cinco arguidos nas investigações da Polícia Judiciária

Fonte da autarquia garante que o edil José Carlos Rolo “nada tem a temer”. Operação ‘Empório’ aponta para suspeita de crimes de corrupção passiva e activa, participação económica em negócio, fraude fiscal, prevaricação e abuso de poder.

Cinco arguidos, entre autarcas e promotores imobiliários, pelo menos, sendo um deles o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo (PSD), por suspeita de crimes de corrupção passiva e activa, participação económica em negócio, fraude fiscal, prevaricação e abuso de poder. Foi este o resultado da Operação ‘Empório’ desencadeada nesta quinta-feira, dia 05 de Março, pela Polícia Judiciária (PJ), através da Directoria de Faro, no âmbito de uma investigação em curso, tutelada pelo DIAP – Departamento de Investigação e Acção  Penal, de Évora, com “buscas domiciliárias e não domiciliárias, na autarquia de Albufeira, em duas sociedades em Lisboa e Leiria, bem como em escritório de advogado”, revela um comunicado enviado, pelas 17h02m, aos órgãos de comunicação social pelo Gabinete de Imprensa desta instituição.

As referidas diligências foram presididas por um Juiz de Instrução Criminal e três Procuradores da República, tendo participado nesta operação quarenta Investigadores e Peritos da Polícia Judiciária. “Em causa estão suspeitas de crimes de corrupção passiva e activa, participação económica em negócio, fraude fiscal, prevaricação e abuso de poder”, sublinha o comunicado da PJ, acrescentando que “foram constituídos cinco arguidos, prosseguindo a investigação para determinação de todas as condutas criminosas, benefícios ilícitos, respectivos agentes e outros comparticipantes.”

Câmara Municipal de Albufeira refere, em comunicado, “denúncia anónima contra eleitos e funcionários” e declara “total disponibilidade” para colaborar com as autoridades

Quase uma hora antes da informação prestada pela PJ, às 16h14m a Câmara Municipal de Albufeira, através do Gabinete de Apoio ao Presidente, enviou um comunicado com quatro pontos, numa primeira reacção à investigação policial «Criminalidade Económica-Financeira - Operação Empório». 

“Em resposta às diversas solicitações de órgãos de Comunicação Social e cumprindo o seu dever de transparência, a Câmara Municipal de Albufeira informa:

  1. Na sequência de uma denúncia anónima contra eleitos e funcionários do Município de Albufeira, durante o dia de hoje, 5 de Março, esteve presente no Edifício dos Paços do Concelho uma equipa de inspectores da Polícia Judiciária, munida do competente auto de busca;
  2. No decorrer das diligências foram solicitados diversos documentos relativos à actividade da autarquia bem como comunicações eletrónicas – elementos que foram prontamente cedidos pelos serviços;
  3. Foram ainda integralmente respondidas todas as questões formuladas pelos inspectores;
  4. A Câmara Municipal de Albufeira declara a total disponibilidade para colaborar sempre com as Autoridades e reitera a sua confiança em todos os elementos que compõem o Executivo Municipal, Gabinete de Apoio e Serviços Camarários.”

A Câmara Municipal de Albufeira declara a total disponibilidade para colaborar sempre com as Autoridades e reitera a sua confiança em todos os elementos que compõem o Executivo Municipal, Gabinete de Apoio e Serviços Camarários.”

Foram ainda integralmente respondidas todas as questões formuladas pelos inspectores;

No decorrer das diligências foram solicitados diversos documentos relativos à actividade da autarquia bem como comunicações eletrónicas – elementos que foram prontamente cedidos pelos serviços;

Segundo apurou o «Correio de Lagos», além do presidente da Câmara Municipal de Albufeira e de outros autarcas, pelo menos, foram também constituídos arguidos promotores imobiliários. Estão em causa, de acordo com informações obtidas, licenciamentos e suspeitas de subornos, entre outras irregularidades, relacionados com vários processos.

“Levaram dossiers de vários armários e estantes”

Levaram dossiers de vários armários e estantes”, confidenciaram ao «Correio de Lagos». Já o presidente José Carlos Rolo, que não quis falar aos jornalistas, tendo a Câmara Municipal de Albufeira, mais tarde, enviado aquele comunicado aos órgãos de comunicação, respondeu às questões colocadas pelos investigadores e até prescindiu da presença de advogado, como nos contaram. “Não tem nada a temer”, garantiu fonte da autarquia.

José Manuel Oliveira

  • PARTILHAR   

Outros Artigos