(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Programa Vacinação Infantil

Municípios do Algarve juntam-se à ODSLOCAL

Municípios do Algarve juntam-se à ODSLOCAL

Região do Algarve está comprometida com a sustentabilidade e concorre aos Prémios ODSLocal com 111 projetos  

No total, a Região do Algarve apresentou 111 projetos nas várias dimensões da sustentabilidade, submetidos pelos municípios de Albufeira, Aljezur, Faro, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel e Tavira.

Os municípios de Loulé, com 76 projetos, Faro (14), Aljezur (6) e Tavira, com 5 projetos, são os que submeteram maior número de candidaturas.

A Plataforma ODSlocal é uma iniciativa pioneira ao nível mundial, que tem como objetivo ajudar os municípios portugueses a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Desde o seu lançamento, em 2020, já foram mobilizados 114 municípios de todo o país e mapeados 1130 projetos locais, desenvolvidos por vários tipos de entidades, e 1723 boas práticas desenvolvidas pelas autarquias. Isto mostra o compromisso dos municípios em colocar as várias dimensões da sustentabilidade no centro das suas políticas e da sua ação diária para cumprirem os 17 ODS e as 169 metas propostas pela ONU, nomeadamente através de medidas de cariz ambiental e de transição energética, medidas de cariz social (como apoios a famílias desfavorecidas e equidade de género), incentivos a ações de educação para a reflorestação, entre outras.

A Plataforma ODSlocal vai distinguir no próximo dia 3 de novembro, três projetos que tenham um impacto positivo no avanço da Agenda 2030, sejam fortemente inspiradores e possuam um elevado potencial de replicação. Na Conferência de 2023 serão apresentados os municípios que, no ano em curso, mais se distinguiram nos vários ODS, contribuindo para o avanço efetivo rumo às ambiciosas metas da Agenda 2030, a bem das Pessoas, do Planeta, da Prosperidade, da Paz e das Parcerias.

Entre os vários projetos da Região do Algarve registados no portal ODSlocal, a título exemplificativo, encontram-se:

Município de Loulé:

ASAS – Aldeia dos Saberes e dos Afetos: A partir de um bazar social, o projeto visa criar uma comunidade de fornecedores envolvendo a população sénior. As equipas de produtores fornecerão a loja (cujos produtos serão vendidos a preços sociais, mas o seu objetivo fundamental é quebrar o isolamento dos mais idosos, refazendo laços de proximidade intergeracionais, promovendo o sentido de pertença e de utilidade pessoal, melhorando a saúde mental e física). Com os mesmos objetivos, a loja promoverá a criação de caixas solidárias em vários pontos da freguesia e construirá uma plataforma digital de partilha de recursos locais que servirá de mote para ações de literacia informática.

Zero Desperdício: A iniciativa nasceu de um movimento de cidadania, quando em plena crise económica e social se assistia ao depósito de enormes quantidades de refeições e alimentos em fim-de-vida em contentores de resíduos, normalmente em contentores resíduos indiferenciados, que poderiam ter sido recuperados, para alimentação humana. Em Loulé a Rede de Entidades Zero Desperdício começou a desenhar-se em 2015, contando como entidades doadoras equipamentos de Restauração e similares, Hotelaria e retalhistas locais e ainda eventos locais como o Festival MED. Em 2018, a CM de Loulé em parceria com a Zero Desperdício ofereceu aos alunos do 1º Ciclo a coleção de livros "Zero Desperdício", como fonte de sensibilização para a prevenção e não geração de desperdício.

Projeto Infinity – Economia circular: A missão do projeto foi a reintrodução dos resíduos e objetos em fim de vida recolhidos pela Inframoura na economia ou ao serviço de instituições de solidariedade social do concelho, tendo sido distinguido em 9º lugar na candidatura do Fundo Ambiental para o melhor projeto de Economia Circular. Os designers do Loulé Design Lab em conjunto com a Inframoura elaboraram um estudo sobre as carências das instituições de solidariedade selecionadas pelo Município de Loulé, com o objetivo de serem criados objetos com utilidade e que poderiam fazer a diferença na vida de quem os recebesse. O fator artístico adicionado a este projeto, através de artistas plásticos e designers do Loulé Design Lab, veio introduzir na equação uma componente de exclusividade e originalidade à estética de cada produto.

Município de Faro:

Blue Z Institute: A BlueZ C é uma ONG spinoff da UAlg, cujo objetivo aponta para a reabilitação de ecossistemas marinhos costeiros e a conservação da biodiversidade, alinhando-se assim com a agenda da Década 2021-2030 da ONU para a restauração de ecossistemas. As vantagens do restauro residem na conservação da biodiversidade e demais benefícios ecossistémicos existentes, salientando-se o sequestro de carbono, a purificação da água, o suporte vital de espécies ameaçadas e remoção de microplásticos.
Através da produção sustentável de ervas marinhas, como a Zostera marina, a BlueZ C promove um mecanismo de mitigação das alterações climáticas e contribui para o crescimento económico, na medida que através da retenção de capital investido, estimula a economia e beneficia os investidores com a redução da sua pegada ecológica.

Laboratório itinerante de Genética Molecular (Lab-it): O Lab-it foi criado para promover o ensino dos conteúdos de genética molecular no ensino secundário. A aplicação na região do Algarve consiste na realização de sessões práticas nas escolas que versam o desenvolvimento de técnicas de Biologia Molecular como a extração de ADN, PCR e electroforese, permitindo aos alunos a familiarização com equipamento científico usado num laboratório de investigação e, sobretudo, a oportunidade para implementar todo o procedimento experimental e expandi-lo a várias escolas e professores.

Romani Tehara (Ciganas de Amanhã) - Rumo ao Empowerment Feminino nas Comunidades Ciganas, a iniciativa insere-se no âmbito da promoção da saúde, da intervenção comunitária e socioeducativa e será desenvolvido nos acampamentos da comunidade cigana, no concelho de Faro, particularmente junto das mulheres ciganas, com ações relativas a temas como "cultura, mediação e liderança", "sexualidade feliz", "promoção da saúde, inclusive saúde mental", "construção de um projeto de vida bem-sucedido", e também junto das crianças, no que toca a atividades de "acompanhamento psicossocial e mentoria".

Aljezur:

“Consultas Descentralizadas - CHUA + Proximidade”: O Centro Hospitalar e Universitário do Algarve, a Administração Regional de Saúde do Algarve e o Município de Aljezur celebraram no dia 01 de junho um protocolo de colaboração que visa implementar no concelho de Aljezur o projeto “Consultas Descentralizadas - CHUA + Proximidade”. O Município de Aljezur apoia este projeto com o aluguer e cedência ao Centro Hospitalar e Universitário do Algarve de uma viatura ligeira de passageiros que será afeta ao projeto, permitindo a deslocação dos médicos, enfermeiros e demais técnicos de saúde das unidades hospitalares ao Centro de Saúde de Aljezur e a disponibilização da Unidade de Saúde Móvel para as consultas ao domicílio, de acordo com as valências disponibilizadas e o planeamento das ações a realizar.

ESCOLANOVA - Centro de Artes da Bordeira: A Cooperativa LAVRAR O MAR procura, com este projeto, criar um lugar de pertença e de acolhimento numa zona extremamente desertificada e isolada do concelho de Aljezur. Pretende-se reabilitar, dinamizar e regenerar a memória da antiga escola primária da aldeia da Bordeira, transformando este edifício devoluto num espaço de encontros, experimentação, troca de conhecimentos e criação artística, envolvendo a população local. Esta necessidade nasce do desejo da cooperativa em possuir um espaço onde possa desenvolver e aprofundar a sua atividade junto da comunidade numa base regular.

TransforMAR – 5ª edição: Uma parceria do Lidl com o Electrão, consistiu na colocação de um contentor de reciclagem nas praias, que teve como objetivo a remoção de plástico e outro lixo marinho das praias, evitando que este acabe nos oceanos pondo em causa os ecossistemas, e promovendo a economia circular, através da reciclagem do plástico e metal recolhidos ou da sua reutilização e respetiva transformação. Desta forma, permitiu sensibilizar os portugueses para a adoção de comportamentos ambientais mais sustentáveis.

Tavira:

Orchard of Flavours — Pomar dos Sabores: O projeto consiste num jardim botânico oficial (certificação BGCI) dedicado a árvores de fruto e outras plantas comestíveis de climas quentes. Cultivando uma grande diversidade de espécies comestíveis raras de todo o mundo (mais de 300), trata-se de um pomar experimental e de um projeto educativo totalmente "open source" que se inspira e baseia nas práticas da Agroecologia, recorrendo a tecnologias e abordagens inovadoras.

SEMENTE: Esta candidatura centra-se em 5 bairros vulneráveis na Cidade de Tavira: Bairro Bela Fria, Bairro da Atalaia, Bairro Social José Joaquim Jara, Bairro da Horta do Carmo e Bairro Porta Nova e tem uma missão dupla: através da promoção da autodeterminação alimentar (Food Empowerment), combater a insegurança alimentar e afirmar o direito a uma alimentação adequada, lançando as sementes para o reforço da capacidade de produção/consumo urbano e a diminuição da insegurança alimentar nos bairros mais vulneráveis de Tavira.

O Prémio ODSLocal na categoria Projetos vai ser entregue no decorrer da Conferência ODSLocal 2023, no dia 3 de novembro, em Viana do Castelo (Teatro Municipal Sá de Miranda), onde serão também apresentadas diversas iniciativas das autarquias e agentes da sociedade que se destacam pelo seu contributo para o desenvolvimento sustentável. O júri do Prémio integra a Fundação “la Caixa”; membros da Comissão Científica ODSlocal; um especialista convidado e o coordenador do consórcio ODSlocal, que presidirá.

Sobre a Plataforma ODSlocal:

A Plataforma ODSlocal é uma iniciativa que visa mobilizar os municípios e outras entidades relevantes para a concretização, ao nível local, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Agenda 2030 das Nações Unidas. Nasceu de uma parceria entre o Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (CNADS), o OBSERVA (ICS-Universidade de Lisboa), o MARE (Universidade Nova de Lisboa), e a 2adapt, e é apoiada pela Fundação “la Caixa”. Integra um portal online dinâmico que permite visualizar e acompanhar os progressos e contributos de cada município em relação aos ODS.

Mais informação em: www.odslocal.pt.

Sobre os promotores:

Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável

O Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (CNADS) é um órgão consultivo independente, criado pelo Decreto-Lei nº 221/97, de 20 de Agosto, alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 136/2004, que tem por missão proporcionar a participação das várias forças sociais, culturais e económicas na procura de consensos alargados relativamente às políticas de ambiente e de desenvolvimento sustentável.

OBSERVA / ICS-Universidade de Lisboa

O OBSERVA – Observatório de Ambiente, Território e Sociedade é um observatório do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa), que promove a disseminação de informação sobre a componente social das questões ambientais e do território. O ICS-ULisboa é uma instituição universitária dedicada à investigação e à formação avançada em ciências sociais. A sua missão é estudar as sociedades contemporâneas, com ênfase em Portugal e nas sociedades e culturas com as quais temos relações históricas, no espaço europeu e noutros espaços geográficos.

MARE-Universidade Nova de Lisboa

O MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente - é um centro de investigação científica, desenvolvimento tecnológico e inovação, com uma abordagem integradora e holística, concentrando grande diversidade de valências, capacidades e meios, e tendo uma implantação territorial de âmbito nacional, que desenvolve as suas atividades de investigação orientadas para os problemas e desafios da sociedade, em estreita parceria com centros de investigação nacionais e internacionais.

2adapt

A 2adapt é uma empresa de serviços de adaptação às alterações climáticas, spin-off do grupo de investigação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Desenvolve produtos tecnológicos com base científica e presta serviços de consultoria, visando aumentar o conhecimento e a compreensão dos impactos do clima, para uma melhor gestão e planeamento das organizações que desejam adaptar-se aos riscos associados às mudanças climáticas, promovendo a sua resiliência e a sustentabilidade.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos