(Z1) 2022 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Ténis: Rita Freitas na final de singulares do Campeonato do Mundo Individual de Veteranos

Freitas, Gil e Falcão garantem medalhas nos pares mistos; Falcão também alcança “top 4” nos pares masculinos
Ténis: Rita Freitas na final de singulares do Campeonato do Mundo Individual de Veteranos

Rita Freitas apurou-se, esta quarta-feira, para a final de singulares do escalão de +30 do Campeonato do Mundo Individual de Veteranos, torneio organizado pela Federação Portuguesa de Ténis e a Federação Internacional de Ténis no Complexo de Ténis do Jamor, em Oeiras.

A competir pela primeira vez no mundial individual, depois de ter representado a selecção portuguesa na competição por equipas em 2021 e 2022, a tenista portuguesa eliminou a primeira cabeça de série, Silvia Chuda, por 6-2 e 7-6(3).

Com o apuramento para a final do Campeonato do Mundo Individual de Veteranos, Rita Freitas já assegurou a medalha de prata na competição.

Na grande final, que acontecerá na jornada de sexta-feira, a portuguesa discutirá o título com a actual detentora, a alemã Steffi Bachofer, que em 2021 também se tornou campeã do mundo em pares femininos e pares mistos.

Depois de carimbar o apuramento para a ronda decisiva em singulares, Rita Freitas garantiu, já na parte da tarde, uma segunda medalha, ao avançar até às meias-finais de pares mistos +35 ao lado de Fred Gil. Primeiros cabeças de série, os dois tenistas lusos derrotaram a mexicana Alicia Serrano e o alemão Oliver Manz por 6-0 e 6-1.

A jornada também foi duplamente vitoriosa para Gonçalo Falcão, que garantiu duas medalhas de bronze (pelo menos) na variante de pares: com o alemão Tony Holzinger, derrotou Daniel Hernandez e Stijn Sprinkhuizen por 6-0 e 6-0 e alcançou as meias-finais masculinas de +30; depois, com a norte-americana Mariana Correa superou Eileen Aranas-Roth e Carsten Groeger por 6-4 e 6-4 rumo às meias-finais de pares mistos +30.

Legenda da Imagem:

1. Rita Freitas;

2. Rita Freitas e Fred Gil;

3. Gonçalo Falcão.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos