(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Marchas Populares

PS e Isilda Gomes adjudicam 74.935 euros (máximo de 75 mil euros no procedimento de consulta prévia) a membro da sua lista candidata à Câmara Municipal no actual Mandato

Legal, mas eticamente reprovável
PS e Isilda Gomes adjudicam 74.935 euros (máximo de 75 mil euros no procedimento de consulta prévia) a membro da sua lista candidata à Câmara Municipal no actual Mandato

O PSD entende que o Município de Portimão possui grandes munícipes, pelas suas qualidades profissionais e humanas, em todos os sectores. Nesse sentido, não estranha o PSD que haja sempre ajustes directos por mérito a portimonenses, seja no presente ou de futuro.

A qualidade artística não é personalizada em A ou B, é um regozijo para um partido político que defende o mérito, a qualidade, a excelência e a defesa do humanismo ver essas premissas cumpridas nos eventos que decorrem em Portimão.

Mais alerta o PSD que é favorável à dinamização de rua de eventos de excelência e que, se for feito por portimonenses, melhor nos agradará sempre. Portimão é uma terra replecta de gente de qualidade inegável.

No entanto, sendo um cumprimento totalmente legal, o PSD assinala com espanto que a ética interna do PS e dos seus então candidatos autárquicos não rejeite liminarmente situações dúbias como a que é visível no ajuste directo para prestação de serviços de dinamização de palco e animação itinerante - "Portimão, Um sonho de natal" no valor próximo do tecto máximo (75 mil euros) a um conhecido apoiante e candidato da Presidente que agora lhe adjudica essa verba elevada para este evento com publicação oficial a 18 de Novembro de 2022.

Reforça o PSD que para uma prestação de serviços, o limite máximo para o procedimento de consulta prévia são 75 mil euros e assinalamos que o PS faz um ajuste directo de 74.935,00€ que, no nosso Município ou em qualquer outro dos 307 municípios portugueses sem excepção, parecerá sempre forma de contornar o processo mais detalhado que viria caso pagassem mais 70€ e atingissem o limite de 75.000,00€.

Manda o bom senso que, sabendo que havia este interessado, o procedimento pecasse por excesso, ou seja, fosse feito um concurso público ou limitado por previa qualificação que pode ser usado sempre que a entidade assim o queira. Neste caso concreto, justificava plenamente esta medida.

E, com este procedimento por excesso, empresa em causa até poderia ganhar o concurso, mas era inequivocamente mais transparente e o suposto candidato seria intocável no seu mérito.

Assinala por fim o PSD que é legal. Que qualquer candidato do PS tem direito a desenvolver actividade profissional no concelho e a candidatar-se a apoio municipal. Porém, eticamente é muito reprovável que a Presidente eleita pelo PS faça um ajuste directo elevadíssimo a um camarada seu que a qualquer momento pode ocupar consigo um lugar no executivo camarário de Portimão neste mandato 2021-25.

Pela Comissão Política de Secção do PSD de Portimão

  • PARTILHAR   

Outros Artigos