(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Programa Vacinação Infantil

Novo Projecto Vita Nativa - Conservação de Andorinhas e Andorinhões

Novo Projecto Vita Nativa - Conservação de Andorinhas e Andorinhões

No dia 3 de Outubro foi apresentado no Festival de Observação de Aves & Actividades de Natureza, em Sagres, o primeiro projecto nacional deconservação de andorinhas e andorinhões - o andorin. Este projecto surge com o objectivo de criar uma rede de parceiros que promova a conservação destas aves através de medidas que o cidadão comum possa aplicar, como o reencaminhamento de aves debilitadas para centros de recuperação, a colocação de caixas e taças ninho ou ainda o apoio a arquitectos e construtores no desenho e execução de edifícios amigos das andorinhas e dos andorinhões.

O apoio à investigação científica e a promoção de campanhas de ciência cidadã são também princípios elementares do andorin. São muitas as
lacunas de conhecimento que existem ainda sobre a biologia e a ecologia destas aves e a sua investigação e monitorização são fundamentais para
que sejam tomadas as decisões mais adequadas à sua conservação. Este é um esforço em que o contributo de todos pode também fazer a diferença,
uma vez que o projecto disponibiliza ferramentas que permitem a inventariação e monitorização dos ninhos que possam existir nas nossas casas.

É, no entanto, para a comunidade escolar que estão pensados muitos dos conteúdos do projecto! Como as andorinhas e os andorinhões são aves
comuns nas vilas e cidades, são os animais ideais para que possam ser objecto de estudo por parte dos mais novos. Estão, para isso, pensados um conjunto de jogos e actividades onde aprender é uma brincadeira!

Em Portugal, podem ser observadas cinco espécies de andorinhas e seis espécies de andorinhões. Embora as andorinhas e os andorinhões não sejam aves aparentadas são muito parecidas, com formas elegantes, voos rápidos e acrobáticos que usam para caçar em voo os invertebrados de que se alimentam. Outra característica fundamental que une estas aves e que nos torna também intervenientes desta história é o facto de ambas nidificarem nos edifícios que construímos.

Além disso, são animais de extrema importância uma vez que se alimentam de invertebrados que podem ser prejudiciais, quer por serem pragas agrícolas e florestais, quer por serem vectores de diversas doenças.

Nenhuma destas espécies está ameaçada no nosso país, mas a recente revisão dos estatutos de conservação em países como Espanha ou
Inglaterra reflectem uma queda acentuada no número destas aves. As principais ameaças que têm levado ao desaparecimento de andorinhas e
andorinhões são as alterações dos habitats que levam à escassez dos recursos que lhes são essenciais; as alterações climáticas que afectam os
seus movimentos sazonais e a redução da disponibilidade de locais de nidificação provocada, entre outras coisas, pela imprudente demolição e
restauro de edifícios antigos.

Neste momento, a maioria das andorinhas e dos andorinhões estão em África, mas quando chegarem na próxima primavera a associação Vita
Nativa convida todos a embarcarem no andorin e a contribuir para a conservação destas extraordinárias aves.


Mais informações:
https://www.andorin.pt/
andorin@vitanativa.org

Contacto: 911 958 724

Associação Vita Nativa
https://www.vitanativa.org/
geral@vitanativa.org
936 436 948

Sobre a Vita Nativa:


A Vita Nativa é uma organização não governamental de ambiente, sem fins lucrativos, sediada em Olhão, que pretende promover o estudo e a conservação da natureza, divulgar e valorizar o património natural e contribuir para a participação activa na defesa do ambiente e dos serviços do ecossistema.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos