(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

Lagos adere à Semana de Educação e Iniciativas de Voluntariado Ambiental – SEIVA 2018

Lagos adere à Semana de Educação e Iniciativas de Voluntariado Ambiental – SEIVA 2018

O Município de Lagos aceitou o desafio lançado pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP (APA, IP) – ARH do Algarve para aderir à Semana de Educação e Iniciativas de Voluntariado Ambiental – SEIVA 2018 que decorre no âmbito do projecto “Voluntariado Ambiental para a Água”, e terá lugar entre 26 de Setembro e 3 de Outubro, em vários concelhos da região algarvia. 

Uma acção de remoção do chorão na Meia Praia aberta à população em geral e o visionamento nas escolas de curtas-metragens sobre a temática dos oceanos integram o programa local de iniciativas.
É no contexto da SEIVA 2018 que o Município convida todos os cidadãos a participar, no próximo sábado, dia 29 de Setembro, de manhã (10h00 às 12h00)na actividade de remoção do chorão que irá ter lugar na Meia Praia junto ao apoio de praia “São Roque”. 
A Carpobrotusedulis (vulgarmente conhecida como “chorão”) é uma espécie invasora originária da África do Sul que foi, no passado, cultivada um pouco por todo o território nacional para fixação de dunas e taludes. Contudo, a presença do chorão da praia impede, entre outras coisas, o desenvolvimento de vegetação autóctone nas dunas, sendo importante a sua remoção. A Meia Praia, mais concretamente a zona frontal ao apoio de praia “S. Roque” é um dos locais onde se regista grande concentração desta espécie, motivo da escolha para desenvolver esta acção de limpeza. Após a realização da acção está previsto um acompanhamento técnico das zonas intervencionadas, com vista a monitorizar a evolução das dunas.
Os interessados em participar nesta acção, que é aberta a toda a população, deverão inscrever-se até ao dia 27 de Setembro, para o e-mailvera.rosado@cm-lagos.pt. No local os participantes terão ainda a oportunidade de saborear um petisco solar, que será confeccionado em fornos solares enquanto estiver a decorrer a acção de limpeza, uma iniciativa que visa sensibilizar a comunidade para a importância da utilização das energias renováveis, nomeadamente a energia solar, face às energias esgotáveis.
Antecedendo esta actividade e mais direccionada à comunidade escolar do Ensino Secundário, serão levadas a efeito, no dia 27 de Setembro, sessões de visionamento de Curtas-Metragens sobre a temática dos Oceanos, promovidas pela Sciaena no âmbito do projecto “Sciaena ODS Oceanos”, com espaço de conversa e reflexão com os alunos. O objectivo destas sessões é alertar os alunos para as problemáticas associadas à conservação do meio marinho, as principais ameaças e enfatizar o papel e a importância do voluntariado ambiental, relatando alguma da experiência que têm enquanto voluntários.
Para a realização destas acções locais o Município conta com o apoio de vários parceiros, entre os quais os dois agrupamentos escolares (Agrupamento de Escolas Gil Eanes e Agrupamento de Escolas Júlio Dantas), o Aero Clube de Lagos, empresas (Intermarché Lagos e EcoAmbiente), assim como a já referida ONG ambiental (Sciaena).
Segundo a APA, IP – ARH Algarve, “a SEIVA tem como principais destinatários as comunidades escolares, em particular os alunos e docentes do ensino básico e secundário, e também técnicos da administração pública regional e local, empresas, associações empresariais, profissionais, culturais e recreativas, organizações não-governamentais de ambiente, entre outros”. 
Com esta iniciativa pretende aquela entidade “mobilizar a população do Algarve para a reflexão dos principais desafios do desenvolvimento sustentável e da importância da sua participação nos processos de tomada de decisão, por forma a contribuir para a gestão participada dos recursos e para o aprofundamento de conhecimentos científicos e didácticos dos docentes e de outros agentes de educação para a sustentabilidade. Pretende-se ainda divulgar o trabalho desenvolvido pelas instituições no âmbito da educação ambiental, sensibibilizar o público em geral para os problemas ambientais e potenciar a criação de soluções.”

  • PARTILHAR   

Outros Artigos