(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Lacobrigenses estão a reciclar mais

Lacobrigenses estão a reciclar mais

Os dados relativos a 2021 apresentados pela ALGAR não deixam margens para dúvidas – Lagos está a produzir mais materiais recicláveis, contribuindo para um concelho mais limpo, consciente e amigo do ambiente.

A ALGAR, entidade regional responsável pela recolha selectiva, transferência e triagem dos materiais destinados a reciclagem no Algarve, apresentou recentemente alguns dados relativos à produção de recicláveis em Lagos em 2021. Mesmo com as condicionantes associadas à sazonalidade e às restrições decorrentes da crise pandémica, houve um aumento na produção dos principais materiais recicláveis comparativamente a 2020: mais 14,23 % no plástico, 10,95% no vidro, 9,95% no papel/cartão e 400% nas pilhas.

Também a ALGARLINHA, serviço da ALGAR que integra a recolha gratuita de resíduos de porta-a-porta, junto do pequeno comércio, restauração e serviços, apresentou dados muito positivos de 2021 no que concerne à produção de recicláveis: mais 27% no plástico, 17% no papel/cartão e 10% no vidro. Também o número de estabelecimentos aderentes a esta iniciativa nesse período sofreu um crescimento, passando de 203 para 225.

De referir que 2020 foi um ano atípico devido à pandemia, havendo um longo período de confinamento e encerramento de vários sectores de actividade. Ainda assim, comparando os dados de 2021 com 2019 (pré-pandemia), foi registado um crescimento de 11% no papel/cartão e 16% no plástico.

Em termos comparativos com os dados do Algarve, o concelho de Lagos teve uma produção dos três grandes grupos de recicláveis bem acima da média: variação do Algarve 8% vidro, 7% plástico/metal e 3% papel/cartão; variação de Lagos 11% vidro, 10% plástico/metal e 14% papel/cartão.

Para estes dados tão positivos contribuíram as várias campanhas de educação e sensibilização ambiental promovidas pelo município, assim como o alargamento da rede de ecopontos em 2021, com mais ilhas ecológicas disponíveis no concelho, os quais permitem suscitar uma maior consciencialização ambiental por parte da população. Em adição, o trabalho de colaboração com a ALGAR também foi fundamental nestes resultados que, mesmo perante as várias dificuldades sentidas em período de pandemia e de sazonalidade, contribuiu para tornar Lagos mais limpo e amigo do ambiente.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos