(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

DGRM apresenta o projecto de investigação NAVSAFETY

DGRM apresenta o projecto de investigação NAVSAFETY

Sob coordenação da Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), vai realizar-se o Webinar de apresentação do Projecto “NAVSAFETY - Tecnologias emergentes de detecção remota no suporte em tempo real à segurança da navegação em zonas portuárias” no próximo dia 20 de Dezembro, entre as 10h00 e as 13h00, no qual serão apresentados os principais resultados obtidos no decurso dos dois anos de investigação dedicada.

Este projecto, cofinanciado pelo Programa Fundo Azul, foi desenvolvido numa parceria entre a Universidade de Aveiro, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Porto da Figueira da Foz, Simbiente e a DGRM.

O Navsafety é uma plataforma tecnológica (http://navsafety.web.ua.pt/#home) que visa gerar informação de alta frequência em tempo quase real, sob a forma de indicadores morfológicos (localização de barras submersas, largura e posição do canal de navegação) e oceanográficos (altura de onda, período e direção de onda) na entrada dos portos.

Este projecto visa ainda permitir uma melhor gestão do tráfego marítimo na embocadura dos portos, e, por conseguinte, uma melhoria da rentabilidade económica do porto, um aumento da sua competitividade, assim como melhorias a nível ambiental, pela redução de emissão de CO2 face à redução do tempo de espera dos navios para aceder ao porto.

Este projecto permite ainda fornecer informação sob a forma de indicadores morfológicos para os domínios adjacentes ao porto, visando uma melhor gestão de dragagem, aspeto particularmente relevante para o caso de portos situados em litorais expostos a intenso transporte sedimentar.

Com este Webinar, pretende-se dar a conhecer o projecto e fazer uma reflexão sobre as várias abordagens adotadas e as principais soluções que têm vindo a ser obtidas no que respeita à estimativa de indicadores relativos à morfologia do fundo na zona da embocadura dos portos, tendo como estudos de caso o Porto da Ericeira e o Porto da Figueira da Foz.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos