(Z1) 2022 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Cotrim Figueiredo reúne-se com a administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve e faz a rentrée liberal

Cotrim Figueiredo reúne-se com a administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve e faz a rentrée liberal

Sexta-feira, 12 de Agosto, às 10h30, o presidente da Iniciativa Liberal encontra-se com a presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, Ana Varges Gomes

Ao final do dia, por volta das 21h00, na festa A'gosto da Liberdade, que tem lugar na Praia da Rocha, João Cotrim Figueiredo fará o discurso que marca a reabertura do ano político dos liberais

João Cotrim Figueiredo, presidente da Iniciativa Liberal, vai reunir-se na sexta-feira, dia 12 de Agosto, às 10h30, com a presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, Ana Varges Gomes. No final do encontro estão previstas declarações aos jornalistas junto à entrada principal do hospital.

O Algarve é a segunda pior região do país (apenas o Alentejo está pior neste indicador) em termos de capacidade instalada, apresentando um rácio de 384 habitantes por cama hospitalar, segundo dados da Pordata. Tanto o Hospital de Portimão como o Hospital de Faro não têm assegurado integralmente os serviços de urgência de pediatria e obstetrícia ao longo de 2022. Uma das maiores dificuldades no sector da saúde no Algarve é a dificuldade de contratação de profissionais. Desde o início do ano saíram da urgência do Hospital de Portimão dez enfermeiros. Além disso, é fulcral que seja esclarecido em que estado se encontra o projecto do Hospital Central do Algarve e qual a previsão temporal para a construção desta infraestrutura. E exige-se também que fique claro se a construção do Hospital Central do Algarve pressupõe a desactivação do Hospital de Portimão.

A Iniciativa Liberal tem sido uma voz crítica das políticas do Governo, principalmente nos últimos meses face ao caos instalado no Serviço Nacional de Saúde (SNS), tendo mesmo agendado em Junho um debate potestativo, na Assembleia da República, subordinado ao tema “S.O.S. SNS”.

Um debate promovido para obrigar a ministra Marta Temido e os restantes partidos a procurarem soluções para os problemas mais urgentes do país e no qual a Iniciativa Liberal apresentou algumas das medidas que considera fundamentais para melhorar o acesso a consultas, diagnósticos e cirurgias de todos os que vivem em Portugal. O partido defende uma reforma estrutural na saúde e tem acusado o PS de querer afundar o SNS.

A nível local, a Iniciativa Liberal comunicou por diversas vezes – nomeadamente desde o início do presente ano – aos órgãos de comunicação social da região a sua crescente preocupação pelos constrangimentos que têm sido públicos no Hospital de Faro e no Hospital de Portimão, assim como também se reuniu – em Dezembro de 2021 – com o conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, para compreender e perceber quais os problemas existentes na gestão e contratação de profissionais de saúde.

Ao final do dia, João Cotrim Figueiredo estará na festa A'gosto da Liberdade, onde, por volta das 21h00, fará o discurso que marcará a reabertura do ano político dos liberais. A Iniciativa Liberal volta a organizar a sua rentrée no Algarve. A partir das 18h30, na Praia da Rocha em Portimão, junto à Fortaleza de Santa Catarina, o evento contará com animação musical e gastronomia portuguesa.

Em 2021, a Iniciativa Liberal foi o único partido a realizar a rentrée política, sob o lema “É preciso voltar a viver”, numa clara defesa da liberdade de todos os que vivem em Portugal e do regresso da normalidade às suas vidas. A Iniciativa Liberal opôs-se a estados de emergência discricionários e denunciou medidas restrictivas desproporcionais, defendendo o equilíbrio necessário entre a preservação da saúde pública e os restantes domínios das vidas das pessoas e salvaguardando sempre a recuperação da sociedade a todos os níveis: económico, social, de saúde mental e até de saúde democrática.

Recentemente, o Tribunal Constitucional veio dar razão à Iniciativa Liberal acerca da gestão política da pandemia. Os juízes decidiram que os confinamentos obrigatórios e as quarentenas impostas fora da vigência dos estados de emergência são inconstitucionais, como a Iniciativa Liberal sempre considerou (e fez queixa junto da Provedoria de Justiça).

A Iniciativa Liberal esteve do lado certo, contra imposições ilegais e arbitrárias, e vai continuar a ser o último reduto da defesa dos direitos e das liberdades dos cidadãos, no Parlamento ou em qualquer outra instância

  • PARTILHAR   

Outros Artigos