(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Bloco quer recordar os lesados do incêndio de Monchique

Bloco quer recordar os lesados do incêndio de Monchique

      José Gusmão reuniu hoje com os bombeiros de Monchique e com a Associação dos Lesados do incêndio de Monchiqu 2018 (ALIM 2018). O candidato do Bloco de Esquerda disse que, no ano em que os incêndios ocorreram, as autoridades prometeram apoios e reparações às populações de Monchique, mas quando o assunto desapareceu das televisões, a esmagadora maioria das famílias nunca chegaram a receber qualquer apoio.

Os lesados recordaram que os incêndios têm uma forte responsabilidade pública, por força da ausência de uma política de ordenamento do território e de uma política para a floresta. Alguns desses problemas foram atacados pela reforma da política florestal, mas está quase tudo por fazer. Em todo o caso, as medidas aprovadas entretanto não substituem as reparações devidas e várias vezes prometidas a populações como a de Alferce, que tiveram perdas inestimáveis.

José Gusmão assumiu o compromisso de não esquecer os apoios que foram prometidos e de confrontar a tutela com as obrigações que contraiu perante as vítimas destes incêndios.

A delegação do Bloco de Esquerda reuniu ainda com os Bombeiros de Monchique no sentido de ouvir as necessidades deste importante quartel. O quartel de Monchique presta serviços significativos a comunidade com condições difíceis do ponto de vista dos acessos, da dispersão populacional e do envelhecimento da população e tem limitações ao nível do apoio financeiro, dos profissionais, nomeadamente no domínio da resposta imediata e do ponto
de vista das instalações disponíveis. O Bloco falou da necessidade de apoiar estes quarteis que cumprem uma missão pública, sem os apoios adequados, tendo de encontrar soluções no plano local e resolver problemas graças ao voluntariado.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos