(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Programa Vacinação Infantil

24.º aniversário da cidade de Quarteira celebrado com foco nas pessoas e na segurança

24.º aniversário da cidade de Quarteira celebrado com foco nas pessoas e na segurança

Autarquia de Loulé anuncia avanço da obra do Mercado e do antigo Casino

A inauguração do Edifício Sociocultural e a celebração de um protocolo com a GNR para implementação de um dispositivo de videovigilância em Vilamoura marcaram a passagem dos 24 anos da elevação de Quarteira a cidade, este sábado, 13 de maio. Comemorar o passado, a pensar no futuro, o Município de Loulé anunciou neste dia o avanço, nos próximos meses, dos concursos públicos para duas obras de grande importância para a cidade, o Mercado Municipal e a reabilitação do antigo Casino.

O programa comemorativo teve início com um momento mais solene do hastear da Bandeira e Hino Nacional. Depois foi a vez de ser descerrada a placa inaugural de um novo espaço para a comunidade, o Edifício Sociocultural, que nasce agora no Praça do Mar.

Constituído por diversas salas, o espaço terá capacidade para receber ações de formação, worshops, pequenos eventos culturais e recreativos realizados pelas associações ou aulas de Dança e Teatro. Mas principalmente será aqui que, a partir de agora, irão decorrer todas as atividades desenvolvidas pela Academia do Saber, projeto de intervenção comunitária que movimenta anualmente largas dezenas de formandos no âmbito do envelhecimento ativo e saudável.

Como frisaram os responsáveis da Câmara de Loulé e Junta de Freguesia de Quarteira, este equipamento é um bom exemplo do trabalho local que tem sido realizado em prol das pessoas.

“Estas são mais umas instalações que vêm contribuir para a enorme dinâmica social e inclusiva desta terra. As obras físicas são indispensáveis no trabalho de qualquer autarquia, mas o foco do trabalho desta Junta tem sido as pessoas, com projetos na área da animação sociocultural, em particular do envelhecimento ativo e saudável, o que é também muito importante”, enalteceu Vítor Aleixo.

Telmo Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, elencou essa “obra” realizada. Desde logo o Espaço Cidadão, que permitiu descentralizar os serviços públicos do Estado, incorporando no mesmo espaço da Segurança Social, SEF, SNS, entre outros,, num serviço de proximidade que muito beneficiou os quarteirenses.

“Já são mais de 35 mil atendimentos de proximidade feitos por ano nos espaços da Junta de Freguesia, com os nossos recursos humanos”, adiantou o responsável quarteirense.

Mas a questão do envelhecimento ativo é mesmo uma das principais apostas nesta cidade. Só na Academia do Saber, diretamente gerida pela Junta, são mais de 50 módulos em que participam cerca de 600 alunos com idades superiores a 65 anos.

Também o projeto A3 Cor, em parceria com o ABC, pioneiro no país, tem sido uma referência para a promoção do bem-estar desta população, e que se enquadra no “ecossistema de cuidados para o envelhecimento ativo e saudável” que está a ser criado no concelho de Loulé.

Este trabalho centrado nas pessoas em Quarteira tem sido realizado ao abrigo do contrato de transferência de verbas do Município de Loulé para a Junta de Freguesia. “Numa Junta de Freguesia que inicialmente, em 2013, tinha menos de 1 milhão de euros para responder a todas as necessidades, passámos agora para 6 milhões de dores de cabeça, que nos trazem a felicidade de ter a capacidade de investir não só nas grandes obras, mas também nas pequenas coisas para as pessoas”, relevou Telmo Pinto

De olhos postos no futuro da cidade, neste dia, o presidente da Câmara de Loulé trouxe boas notícias: “Vamos lançar muito em breve duas obras extremamente importantes que vão marcar o futuro desta terra: reabilitação do antigo Casino e o Mercado de Quarteira”, anunciou Vítor Aleixo.

Muito mais do que um mercado, o que se perspetiva é “uma obra icónica, de grande beleza estética do ponto de vista arquitetónico, que irá integrar um grande estacionamento numa zona crítica de Quarteira, e vai a ser a primeira obra pública no nosso país adaptada à mudança do clima e ao aumento da subida do nível médio das águas do mar”, explicou o responsável municipal.

O autarca esclareceu que a “exigência burocrática” não permitiu ainda que se avançasse, mas assegurou que, nos próximos meses, as duas obras terão o concurso público lançado.

Também a qualidade ambiental foi uma das áreas apontadas por Vítor Aleixo para as intervenções realizadas em Quarteira, tornando-a hoje “numa terra muito mais limpa e arrumada, com avenidas mais desafogadas, modernas”. Numa altura em que está em fase de conclusão o processo para a criação da Reserva Natural Local da Foz Almargem e do Trafal, o autarca deixou um alerta para a necessidade de abrandar o desenvolvimento urbanístico na cidade. “Quarteira é muito apetecível, toda gente aqui quer construir. Mas Quarteira está num patamar de desenvolvimento em que futuros licenciamentos, futuras ocupações urbanas e consumo de mais solo tem que ser feito com muito critério e sentido de responsabilidade. Como em tudo na vida, o sentido de equilíbrio é bom e o progresso, quando passa o ponto de equilíbrio, pode tornar-se regresso”, avisou.

A criação de áreas verdes, com a plantação de mais árvores e espaços de descompressão, em áreas ainda não urbanizadas assumem no futuro, de acordo com o autarca, um papel fundamental.

“Quarteira é hoje uma terra diferente, depois destes anos, não tem parado de crescer. É uma terra que atrai gente de todas as latitudes, de todas as geografias do mundo, terra acolhedora, que tem andado para a frente”, concluiu Vítor Aleixo, sem antes deixar uma palavra especial para o antigo autarca, Filipe Viegas, que será agraciado no próximo dia 20 de maio, com a Medalha de Mérito Municipal.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos