(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

25 anos de PND num Projecto Inovador e Inclusivo em Lagos

25 anos de PND num Projecto Inovador e Inclusivo em Lagos

Edição 344 · JUNHO 2019  Reportagem Exclusiva do Jornal Correio de Lagos

O CL visitou na Quinta do Vale da Lama, a associação Projecto Novas Descobertas, onde a natureza imersiva acolhe um programa educativo e formativo com ideais ecológicos e valores de inclusão fundamentais para uma sociedade que se pretende mais equitativa e justa. Esta IPSS celebra 25 Anos de existência, um passado cheio de memórias enriquecedoras e boas iniciativas a semear valores.
 

“é necessário uma melhor divulgação da associação, maior afirmação e valorização do trabalho realizado, que não existe conhecimento suficiente.”

A associação Projecto Novas Descobertas (PND) é uma organização não-governamental baseada em valores de inclusão e diversidade, que se estendem à esfera Social, Ecológica e Económica. Dedica-se à criação de experiências sociais e educativas com qualidade de sensibilizar, capacitar e praticar a responsabilidade humana e a sua autorregulação no mundo. A sua missão é unir gerações para cuidar das pessoas, da terra e do individuo através da vivência de experiências sociais e educativas transformadoras. Tem como visão, trabalhar para uma realidade na qual todas as pessoas possam ter acesso a experiências de aprendizagem informais, divertidas e relevantes, inspirando um sentimento de pertença, desenvolvimento pessoal, cidadania activa, responsabilidade social e ambiental. Em termos éticos a sua acção é inspirada em valores de inclusão social, diversidade e participação, colocando as éticas de cuidar, nutrir e regenerar a sociedade, a natureza e as pessoas, transversais a toda a sua actividade.

A nossa equipa de reportagem, promoveu uma conversa agradável e esclarecedora  com Nita Barroca (Presidente da Direcção e Mentora  do Projecto), Andreia Rodrigues (Psicóloga/Coordenadora Geral e Formadora), e ainda Rachel Marsden (Educadora e Animadora PND), que nos abriram as portas para novas descobertas na área da educação e formação.

Nita Barroca começou por mencionar que “tenho sido uma trabalhadora comunitária. Sou a fundadora do Projecto Novas Descobertas, a ONG que compartilha a nossa quinta. Sou apaixonada pelo trabalho com grupos e adoro a ideia de partilhar a nossa quinta através de actividades educativas enquanto se restauram os seus solos, paisagens e a vida. Cresci em Lisboa e sempre tive muita vontade de estar envolvida em projectos e actividades, cheguei a fazer trabalho nas Honduras. Para além do curso de assistente comunitária, fiz imenso trabalho com a children aid society e com os sem-abrigo procurando compreender o que acontecia neste caso, mas o meu foco sempre foram as crianças e jovens.” Descreve que acabou por se estabelecer no Algarve. “O meu marido é Americano e viveu muito tempo no Canada, visitou e gostou muito de Portugal e disse-me porque não fazes aqui algo, e foi o que acabou por acontecer. Eu e o meu marido somos Filantropos, inicialmente íamos em família com os meus sobrinhos e a minha irmã, para uma casa em Monchique abandonada e fazíamos de tudo para preparar o espaço para o Campo de Férias.

” Com um “brilho nos olhos", após abordagem de um dos nossos repórteres, fala do seu filho Gabriel de 17 anos que é actualmente campeão nacional de atletismo. Na verdade, este jovem é uma referência lacobrigense no atletismo, sendo animador do Campo de Férias e um membro activo do Projecto Novas Descobertas. Gabriel cresceu com os valores desta instituição e isso reflecte-se na sua vida. É um bom aluno, atleta, músico, que começou nos campos de férias do PND e transmite aos mais novos as suas vivências.

A mentora do projecto (PND) refere uma experiência profissional que a marcou. “No primeiro congresso Internacional de Inclusão em Montreal, fiz um curso com vários técnicos especializados de diversas áreas (médicos, professores, pais, crianças), no qual se procurava perceber qual o impacto da inclusão, isso revolucionou a minha mentalidade e formei as bases do que queria desenvolver. Na altura formámos a associação e o objectivo base era a inclusão. Os primeiros campos de férias foram numa quinta com vários técnicos, vieram miúdos de rua e de vários pontos do país com dificuldades e acima de tudo a diversidade existente nestas iniciativas.”

Segundo Nita, completados 25 anos, os projectos que têm em mente são “afirmar cada um e melhorar a nível de instalações. Poderíamos melhorar muito, mas estamos integrados na rede natura 2000, logo não podemos construir, pensava que poderíamos ter casas de madeira. Actualmente, usamos as tendas durante os cursos mais prolongados.” Sublinha que é necessário uma melhor divulgação da associação, maior afirmação e valorização do trabalho realizado, que não existe conhecimento suficiente. Seria necessário que as escolas estipulassem tempos definidos e claros em parceria com a associação, assim os alunos teriam programas integrados com actividades extra-curriculares. É importante trabalhar com os professores e dar apoio no trabalho com os grupos, salas de aula e ligação de grupo, estudos da informação, gestão de emoções e gestão de conflitos. A estrutura de sala de aula é muito importante na inclusão”, conclui Nita Barroca.”

Andreia Rodrigues, licenciada em Psicologia Clínica e coordenadora geral da associação e IPSS, conta ao CL que, “nesta associação acumulo ainda funções de formadora (na minha área profissional), gestão de recursos humanos, coordenação de campos de férias e supervisão pedagógica de todas as actividades educativas da associação.” Andreia refere de forma entusiasta que nos últimos 25 anos, o PND tem uma experiência que é relevante partilhar às crianças e professores, a informação e ferramentas que dispõem actualmente são importantes para uma melhoria da qualidade do ensino e enriquecimento pessoal. Relembra, com emoção, a altura em que começou na associação e a experiência positiva que teve ao viver momentos de felicidade com tanta diversidade de pessoas e acima de tudo, a inclusão de todos nas actividades. Está há nove anos como coordenadora e o que pretendia era que todas as turmas pudessem estar na associação e as crianças pudessem usufruir dos benefícios das actividades e formações que se  desenvolvem. A coordenadora geral enaltece que “as aptidões de todos os que integram o projecto é importante para o enriquecimento do currículo de actividades. Somos uma equipa de cinco durante todo o ano, mas temos  vários voluntários e animadores que participam connosco.”

Ao Correio de Lagos, Rachel Marsden (Educadora e Animadora PND) menciona, “faço parte da equipa do Projecto Novas Descobertas já há vários anos. O meu percurso no PND começou aos 6 anos como participante nas actividades do projecto, e tem sido uma experiência longa e enriquecedora. Agora trabalho como educadora e monitora nos vários projectos do Campo do Vale, para poder dar aos outros as mesmas oportunidades que esta associação me deu a mim. Adoro aprender e partilhar! Gostava de ter crianças na associação todos os dias”. 

 

A uma só Voz, o Projecto Novas Descobertas deixa uma Mensagem  de União a todos os que seguem e participam há anos nestas aventuras.

 

“Há 25 anos esta associação nasceu de um Sonho… O sonho de um mundo em que as diferenças fossem a mais-valia, fossem a inspiração para estarmos juntos… Um sonho da criação de um lugar onde todos pudéssemos SER com liberdade o que realmente somos… Em que o “sendo” ensinaríamos o outro e o mundo a sê-lo também… Criando uma comunidade de aprendizagem que nos permitisse crescer nas nossas similitudes e diferenças num todo harmonioso… Este sonho nasceu no mundo e com ele esta associação de projetos e de novas descobertas que procuram ajudar a crescer, a combater a disfunção social, que introduzem conceitos de amor, aceitação e inclusão, que ensinam a cuidar da terra, a cuidar de nós, a partilhar,a regenerar o que está débil e em decadência e que nos alerta para a necessidade de mudança. Actualmente a necessidade emergente da mudança do modo como o Ser Humano participa e actua no planeta continua a ser a nossa motivação para Novas Descobertas – Começando de Pequenino - contamos com os mais jovens para sensibilizar as suas famílias, a comunidade que integram e as gerações mais velhas. Em todos os nossos programas os valores que nos movem estão associados a uma Educação para a Transformação Regenerativa. Como colocar em prática um conceito que tantas vezes nos surge como abstrato? Quando olhamos na direcção de um futuro incerto, trata-se de levar connosco ferramentas sólidas e ágeis que surgem como a solução. Assim, a capacitação de crianças, jovens, professores e famílias para saber viver enquanto parte do mundo natural que os rodeia é a base; indo colher ao passado competências práticas vitais e recriá-las à medida do presente com vista a transformar o futuro. A nossa acção está motivada na descoberta do saber estar no colectivo, respeitando necessidades e motivações; do saber agir para as necessidades básicas de sobrevivência no contacto com o potencial da natureza; no saber ser autêntico estando empoderado para ser um agente de mudança no mundo. A ligação das nossas acções é uma cultura de aprendizagem num ambiente familiar e de uma quinta; um caminho de experimentação e dedicação, onde a partilha e a celebração pretende estar presente em cada passo dado.  Visitar o nosso espaço, a nossa quinta e estar connosco nestas descobertas é um pouco de tudo isto e muito mais…”

 “Criando uma comunidade de aprendizagem que nos permitisse crescer nas nossas similitudes e diferenças num todo harmonioso…”
 

 

  • PARTILHAR   

Outros Artigos