(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

Qualificação de infra-estruturas escolares no Algarve: Já executados 42% dos fundos europeus aprovados

Qualificação de infra-estruturas escolares no Algarve: Já executados 42% dos fundos europeus aprovados

As candidaturas aprovadas pelo Programa Operacional Regional do Algarve, para melhoria de infra-estruturas escolares, permitirão aos municípios da região executar 34 milhões de euros de investimento em 63 escolas.

O Programa Operacional Regional do Algarve – CRESC ALGARVE 2020 aprovou até à data candidaturas no montante de 27 milhões de euros de investimento elegível na requalificação e construção de escolas, com um apoio de 18,6 milhões de euros em fundos europeus geridos na região, provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), em execução nos anos de 2021 e 2022.

A 30 de Junho, a taxa de execução destas candidaturas atingiu os 41,51%.

A requalificação de escolas insere-se na Prioridade de Investimento 10.5 – Investimento no ensino, na formação, na formação profissional e nas competências e na aprendizagem ao longo da vida através do desenvolvimento das
infra-estruturas de formação e ensino do Eixo 7 – Reforçar as competências.

A região do Algarve enquadra investimentos de remoção do fibrocimento em 30 escolas e de requalificação, reconstrução e apetrechamento dos estabelecimentos de Ensino Básico do 1.º, 2.º, 3.º ciclos e secundário, redimensionando-os e modernizando-os, criando condições para a utilização informática e actividades experimentais e melhorando as respectivas condições funcionais, ambientais e de conforto térmico/acústico.

Esta melhoria da qualidade dos equipamentos educativos e as valências colocadas à disposição da comunidade escolar, de alunos e professores, pretendem contribuir para o sucesso do percurso educativo, qualificando a aprendizagem com impacto relevante na redução do abandono escolar e no combate das desigualdades sociais e territoriais.

Consulte aqui este e outros projectos aprovados no âmbito do Programa Operacional do Algarve, com o apoio dos fundos da União Europeia.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos