(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Programa Vacinação Infantil

João Ferreira repete vitória na Baja Portalegre 500

João Ferreira repete vitória na Baja Portalegre 500

Chuva, lama, muito público, mas também muita emoção na discussão dos lugares cimeiros nas diferentes categorias. 

No fundo, “um Portalegre à antiga”, uma prova de superação para os mais de 400 concorrentes que enfrentaram a 37ª edição da Baja Portalegre 500. No final, segunda vitória consecutiva para o jovem João Ferreira (Mini), entre os automóveis, enquanto Bruno Santos (Motos), João Vale (Quads), Hélder Rodrigues (SSV) e Domingos Cunha (Mini Baja) triunfaram nas respetivas categorias.

.

“Uma corrida incrível, especiais fantásticas na lama e um número louco de espectadores!”. O consagrado Mattias Ekström era um estreante na Baja Portalegre 500, mas as palavras do bicampeão do DTM, campeão do Mundo de Ralicross e vencedor de etapas do Dakar dizem tudo sobre o sucesso e o caráter especial da prova do Automóvel Club de Portugal. Num fim de semana marcado pelas difíceis condições atmosféricas, que inundaram vários locais do percurso e obrigaram mesmo a encurtar o último setor seletivo, no sábado, a Baja Portalegre 500 voltou a afirmar-se como uma das mais duras e emblemáticas provas do todo-o-terreno internacional.

Desportivamente, João Ferreira chegou à segunda vitória consecutiva na prova dos automóveis, agora acompanhado pelo experiente Filipe Palmeiro e ao volante do Mini JCW Plus da categoria T1+. O ex-campeão nacional e europeu de bajas, que vinha de uma vitória no Rali de Marrocos na categoria T4, geriu com mestria a dureza do percurso e liderou a prova nos dois setores seletivos de sábado. “É um sentimento incrível. Antes da corrida sabíamos que iríamos lutar com o atual campeão do Mundo (ndr, Al-Attiyah) e o vice-campeão do Mundo (ndr, Al-Rajhi). Demos tudo em condições difíceis, com muita água e lama. Ganhar em Portalegre é sempre muito especial, principalmente nestas condições e com esta concorrência”, afirmou João Ferreira no final.

Nasser Al-Attiyah e Mathieu Baumel, que se estreavam com o Prodrive Hunter, foram penalizados em 20 minutos no setor da manhã, por terem bloqueado o Mini de João Ferreira, abrindo caminho ao segundo lugar da geral provisória de Yazeed Al-Rajhi e Timo Gottschalk (Toyota Hilux T1+). “Esta prova em Portugal nunca é fácil, por isso estou satisfeito com o resultado. Há imensos espectadores ao longo do percurso, é incrível, e a organização também faz um excelente trabalho. É muito agradável correr aqui”, referiu o piloto saudita.
Por sua vez, Al-Attiyah conquistou o título da Taça do Mundo FIA de Bajas em Portalegre e apelou da penalização de 20 minutos, podendo ainda subir do 12.º lugar em que terminou.

João Dias e João Miranda (Can-Am Maverick X3) repetiram o pódio de 2022, agora no terceiro lugar, a escassos 17s da Toyota de Al-Rajhi, devendo também confirmar o título de campeão nacional de T3. Armindo Araújo e Luís Ramalho foram os mais rápidos do Setor Seletivo 4, com outro Can-Am da equipa Santag, ficando muito próximo do pódio à geral, no quarto lugar. O top 5 ficou completo com mais um Can-Am da categoria T3, o de Alexandre Pinto e Bernardo Oliveira. O brasileiro Cristiano Batista, navegado por Robledo Nicoletti, levou o seu Can-Am à vitória nos T4, com Alexandre e Rui Franco a fazerem o mesmo nos T1, apesar de problemas no turbo do Mercedes 350D. Tomás Gameiro e António Saraiva triunfaram nos T2, com o Toyota LC200, e Ricardo Sousa foi o mais rápido na prova do CNTT, com um Can-Am navegado por Jorge Brandão. Sérgio Matos e Sebastião Dominguez repetiram a vitória do ano passado no Evento Nacional, com uma pickup Mercedes-Benz.

Classificação online: https://clasif.anube.es/?rallyId=117

.

Bruno Santos estreia-se a ganhar em Portalegre

Dez anos depois de se estrear na prova, chega a consagração de Bruno Santos no lugar mais alto do pódio da Baja Portalegre 500. O piloto da Husqvarna, bicampeão nacional de TT Rally Raid em 2018 e 2019, partiu para o dia de hoje na terceira posição, mas quando, sensivelmente a meio do Setor Seletivo, ascendeu à liderança, foi paulatinamente aumentando a diferença para os mais diretos adversários. No final, 2m44s de diferença para o segundo classificado. “Cometi poucos erros e andei com muita cautela, pois não vinha com ambição de dar tudo em Portalegre. Como tenho de estar operacional para o Dakar, tive muito receio de sofrer uma lesão, mas à medida que a prova foi evoluindo, e com as dificuldades do António Maio, vi que tinha uma oportunidade e aproveitei-a”, disse Bruno Santos.

Os restantes lugares do pódio foram ocupados por André Sérgio (Beta) e por Gonçalo Amaral (Honda), enquanto Tomás Dias (Fantic) e João Duarte (Honda) fecharam o quinteto da frente. Refira-se que António Maio, o campeão nacional de TT e oito vezes vitorioso em Portalegre, quedou-se pela 19ª posição, devido a uma fuga no tubo de gasolina da sua Yamaha.

Classificação online: https://clasif.anube.es/par/?rallyId=116

.

Hélder Rodrigues triunfa nos SSV

Depois de uma ilustre carreira nas motos, Hélder Rodrigues (Can-Am) também dá cartas nos SSV, tendo sido o mais forte em Portalegre, a sua primeira vitória nesta categoria. “Isto significa muito para mim. Depois de um ano duro, vencer aqui é muito especial. O carro esteve impecável, não tive furos e na parte final tive de fazer uma gestão, para ultrapassar as motos 4”. Na classificação final provisória, João Monteiro (Can-Am) foi o segundo classificado e, com este resultado, será o novo campeão nacional, enquanto Pedro Santinho Mendes (Can-Am) termina no terceiro lugar final, depois de ter passado pelo comando da prova.

Classificação online: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=116

.

João Vale bisa nos Quads

Pelo segundo ano consecutivo, domínio de João Vale (Can-Am) entre os Quads na Baja Portalegre 500, com o piloto de Santo Tirso a impor a sua lei logo desde o Prólogo. “Uma grande vitória! Ao quilómetro 40 sofremos um azar, quando ficámos sem travões à frente. Cheguei a acreditar que não seria possível, mas missão cumprida e parabéns à equipa”, realçou João Vale.

Tomás Paulo (Yamaha) foi o 2º classificado a 2m57,9s do líder, enquanto Flávio Gonçalves, Filipe Silva e Rodrigo Alves (todos em Yamaha) fecharam o quinteto da frente.

Com um final dramático, depois de ter sido rebocado durante mais de 80 quilómetros pelo colega de equipa Tiago Teixeira, Rafael Carvalho chegou ao final bastante emocionado, numa altura em que discutia o título de campeão nacional. “Não há palavras para descrever. Este é, sem dúvida, o espírito da Baja”, referiu, em lágrimas, o jovem piloto de 21 anos, numa das imagens mais marcantes da edição deste ano. Apesar da classificação ser ainda provisória, Luís Fernandes (Yamaha) deverá ser o novo campeão nacional SSV.

Classificação final em: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=116

.

Jovem Domingos Cunha bisa e sagra-se campeão nacional na Mini Baja

Com idades compreendidas entre os nove e os 16 anos, os jovens pilotos da Mini Baja foram verdadeiros heróis em Portalegre, tendo em conta a chuva e as condições dos pisos que tiveram de enfrentar. No final, segunda vitória consecutiva para Domingos Cunha (Yamaha) em Portalegre, um resultado que lhe permitiu sagrar-se campeão nacional Juvenil. “Foi uma corrida muito gira, com um percurso espetacular. Os pisos tinham umas partes mais degradadas depois da passagem dos carros, mas foi sempre a curtir de princípio ao fim e cumpri com o meu objetivo”, disse Domingos Cunha.

Bernardo Caiado (Gas Gas), Manuel Amaral (Yamaha), Luís Rodrigues (KTM) e António Feliciano (Yamaha) encerraram o grupo dos cinco primeiros, mas com o primeiro a orgulhar-se de ter sido o vencedor entre os Iniciados e de se sagrar campeão nacional. Já Francisco Porto Nunes (Yamaha) venceu entre os Infantis e festejou da melhor forma o seu título de campeão.

Classificação final em: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=119

Quase seis dezenas de concorrentes animaram as categorias Promo & Hobby, com vitórias de Luís Rodrigues (Hobby Motos), Frederico Ribeirinho (Hobby Quads), Gita Gomes (Hobby SSV); Duarte Pereira (Open Moto), António Coimbra (Open SSV), Tiago Ferreira (Maxi Baja0); Francisco Jacinto (Maxi Baja S1) e João Rebelo (Maxi Baja V2).

  • PARTILHAR   

Outros Artigos