(Z1) 2022 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching

Sagres acolhe projecto de caracterização de depósitos sedimentares provocados por tsunamis

Sagres acolhe projecto de caracterização de depósitos sedimentares provocados por tsunamis

O Paul do Martinhal, em Sagres, recebe o projecto de investigação TSUNASTORM, iniciativa científica que resulta da colaboração internacional entre a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Coimbra e a Universidade de Poznan, na Polónia.

Este visa a caracterização de depósitos sedimentares provocados por tsunamis e tempestades, permitindo diferenciá-los através da utilização pioneira de análise de DNA em moléculas depositadas na coluna litoestratigráfica e possibilitando, assim, compreender de forma mais rigorosa os impactos, a extensão e as consequências morfodinâmicas destes eventos, bem como determinar claramente os seus períodos de retorno.

A campanha de investigação – que terá lugar entre os dias 14 e 23 de Setembro de 2021 na zona da baixa aluvial do Martinhal – implica a realização de recolhas de amostras sedimentares ao longo do topo da coluna sedimentar, sendo a perturbação mínima e os sedimentos imediatamente repostos.

O projecto conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Bispo, ao abrigo de protocolo de colaboração existente desde Outubro de 2014, oportunamente ratificado entre a Autarquia e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, documento onde, na sua cláusula 1.ª, se encontra expresso o seguinte:

O presente protocolo tem como objecto principal o desenvolvimento de actividades de cooperação e de partilha de conhecimentos e de dados, que reforcem os interesses mútuos das duas instituições, nomeadamente na caracterização da geologia e geomorfologia do Município de Vila do Bispo, em particular aplicados à identificação e caracterização de ocorrências de riscos naturais, associados a sismicidade local ou regional.

Os referidos trabalhos encontram-se devidamente autorizados pelas entidades competentes, nomeadamente a Agência Portuguesa do Ambiente e o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos