(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão

Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa

Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa

Segundo a Directora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, adiantou à Lusa, o escultor já estava internado num hospital de Lisboa com «graves problemas do foro respiratório» há algum tempo.

O dia 5 de Janeiro de 2021 amanheceu triste, com a notícia da morte do artista João Cutileiro, aos 83 anos (1937-2021). Considerado "um génio" por muitos, João Cutileiro influenciou fortemente a Cultura e Arte portuguesas graças às suas obras, algumas delas até polémicas, entre as quais a escultura de D. Sebastião, em Lagos, por si construída em jeito de desafio ao Estado Novo de 1970 e representativa da possibilidade de inovação no campo da Escultura em Portugal.

O escultor vivera em Lagos por quinze anos, nas décadas de 70 e 80, tendo sido responsável pela edificação de alguns dos mais icónicos monumentos existentes no concelho, como "A Vénus Deitada", na Rua Portas de Portugal; o Tríptico alusivo à Batalha de Alcácer Quibir "Lagos e o Mar" – painel de azulejos situado no Jardim da Constituição – e, claro, a afamada estátua d’El-Rei D. Sebastião, localizada no centro da Praça Gil Eanes – há, inclusive, quem diga que, à chegada das pedras que constituem actualmente o monumento sebastianista, se abatia sobre a cidade um imenso nevoeiro. Coincidência ou não, este é o curioso relato de alguns locais.

«Portugal perde hoje um dos seus grandes vultos artísticos, mas fica a sua obra: irreverente, poderosa e eterna», comunicou o Município de Lagos, via Facebook, que, como não poderia deixar de ser, utilizou o momento para expressar «as mais sinceras e sentidas condolências» aos familiares e amigos do artista, em nome de todo o concelho. A assinalar também este dia esteve a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, que lamentou profundamente a morte do escultor, dito «artista central da escultura contemporânea e uma referência maior da Cultura portuguesa».

Descrito como «um dos mais singulares artistas portugueses do século XX», João Cutileiro, escultor de renome internacional, ficará decerto na memória dos portugueses pelo seu estilo «irreverente, festivo e profundo nas intenções», bem como pelo seu contributo para a Arte Contemporânea portuguesa, por sua vez assente na vontade de romper com a tradição e, consequentemente, abrir novos caminhos para Portugal. Hoje, João Cutileiro jaz como «um criador corajoso, mas também um homem generoso; um Mestre e Educador para muitos, um exemplo que teremos sempre presente», nas palavras de Graça Fonseca.

«Consciente do seu papel e generoso na convicção de que um seu legado poderia contribuir para o desenvolvimento cultural do seu país e para estímulo e oportunidade de trabalho de outros, particularmente das novas gerações de escultores, quis entregar ao Estado a sua casa de Évora, que compreende o seu ateliê, todo o seu arquivo pessoal e uma importante selecção de obras representativas do seu percurso artístico», enalteceu a Ministra da Cultura, acrescentando que «esta importantíssima doação constituiu uma extraordinária oportunidade para aprofundar o entendimento do papel preponderante de João Cutileiro nas Artes Plásticas, tanto em Portugal como no estrangeiro, mas também de colocar as colecções disponíveis à fruição pública, em contextos criativos e educativos, dando continuidade a este legado tão singular e tão significativo da Arte portuguesa».

Mais sobre João Cutileiro

Foi condecorado com a Ordem de Sant’Iago da Espada, Grau de Oficial, a 3 de Agosto de 1983. Recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Évora – Escola de Artes, em 2013, e pela Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Médicas, já em 2017, em reconhecimento do seu contributo nos cruzamentos entre a Arte e a Ciência Morfológica. Em 2018, devido ao inestimável trabalho de uma vida dedicada à Arte, à criação artística e à divulgação e fomento da Escultura, o Governo português concedeu ao artista a "Medalha de Mérito Cultural".

Créditos de imagem: P55 Magazine; viajaredescobrir.blogspot.com; cm-lagos.com.

Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa - 1Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa - 1Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa - 1Morreu artista João Cutileiro, autor de algumas das mais emblemáticas esculturas lacobrigenses e «referência maior» para a Cultura portuguesa - 1
  • PARTILHAR   

Outros Artigos