(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching

Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos

Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos

«Houve uma coisa que a pandemia não abalou, aliás, tornou mais prioritária: foram as pessoas», destacou Hugo Pereira, Presidente da Câmara. No encontro com cerca de 120 pessoas, na sua maioria os candidatos e seus familiares, bem como alguns militantes e simpatizantes, o secretário-geral adjunto do Partido Socialista (PS), José Luís Carneiro, deixou uma promessa ao autarca lacobrigense: «Estaremos sempre com ele nos esforços que tiver de fazer no presente e no futuro para vencer as adversidades com que terá de se confrontar».

.

A cerca de um mês e meio das eleições autárquicas que terão lugar a 26 de Setembro de 2021, cerca de 120 pessoas (a nossa reportagem chegou mesmo a contar por duas vezes esse número) estiveram presentes no dia 13 de Agosto, sexta-feira, a partir das 19:00 horas, no Parque Anel Verde, em Lagos, para assistir ao comício do PS para a apresentação dos candidatos aos seis órgãos autárquicos do município local – Câmara, Assembleia Municipal, Freguesia de São Gonçalo de Lagos, Freguesia de Odiáxere, Freguesia da Luz e União das Freguesia de Bensafrim e Barão de São João.

Neste encontro, realizado já perto do final de uma tarde de calor e que contou com a presença do secretário-geral adjunto do partido, José Luís Carneiro, de férias em Lagos, os participantes eram, na sua maioria, os próprios candidatos e seus familiares, além de mandatários. A esses juntaram-se o presidente da Federação do PS/Algarve e deputado Luís Graça, que abriu a sessão, a deputada Jamila Madeira e mais tarde, de forma discreta e de pé, José Apolinário, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve.

.

Deputada Joaquina Matos substitui Paulo Morgado na lista candidata à Assembleia Municipal de Lagos. O médico não esteve presente no comício.

Por outro lado, foi notória a ausência do médico Paulo Morgado, presidente do Conselho Directivo da Administração Regional de Saúde do Algarve e da Assembleia Municipal de Lagos, numa altura em que é substituído neste órgão autárquico pela deputada Joaquina Matos.

Espalhadas pelo relvado podiam ver-se faixas com slogans como "Lagos Mais à Frente PS" e "Pensamos. Fazemos". Os poucos mais de 120 participantes no comício, mesmo assim em número superior à apresentação dos candidatos do partido há quatro anos, estavam, na sua maioria, sentados em cadeiras brancas colocadas no relvado pela organização do partido.

.

O perfil de Hugo Pereira, segundo o seu mandatário Luís Afonso

Coube ao médico Luís Afonso, mandatário do PS nesta campanha, abrir o encontro, após ter sido chamado pelo apresentador contratado pelo partido. E em poucas palavras, justificou as cinco razões pelas quais, em sua opinião, Hugo Pereira, actual presidente da Câmara Municipal de Lagos e pela primeira vez candidato ao cargo, é a pessoa indicada para tal: «por amar ao seu concelho, saber as dificuldades, ter planos para o futuro, saber onde vai buscar os recursos e ter qualidades de liderança».

.

«Em momento algum poderíamos deixar alguém ficar para trás»

Depois de reconhecer que está «mais preparado para trabalhar do que para discursos», o autarca Hugo Pereira fez o balanço deste seu mandato, em que começou como vice-presidente e concluiu como presidente, ao substituir há dois anos Joaquina Matos, quando a antiga professora foi eleita deputada pelo círculo eleitoral de Faro para a Assembleia da República.

«Era, na íntegra, o ambicioso projecto que a equipa que apresentámos às eleições autárquicas em 2017 assumiu como um propósito para [estes] quatro anos. Muito provavelmente o nosso programa era bastante ambicioso. Foram e continuam a ser tempos desafiantes. A pandemia veio surpreender-nos e tornou a vida de todos nós muito mais intensa. Tivemos de tomar prioridades, decisões difíceis tiveram de ser tomadas em tempo recorde e a vida teve de continuar ainda que com inerentes indefinições num ritmo bastante diferente. No entanto, houve uma coisa que a pandemia não abalou; aliás, tornou mais prioritária: foram as pessoas. Se elas já estavam no centro, ainda mais ficaram no centro e mais foram valorizadas. Em momento algum poderíamos deixar alguém ficar para trás» – começou por afirmar Hugo Pereira.

.

«Medidas de apoio a toda a comunidade, particulares, associações, comércio e empresas, um projecto que designamos por “Lagos Apoia”, em dois anos, ou seja, em 2020 e em 2021, representaram no orçamento do município mais de 20 milhões de euros investidos»

«O espírito de missão e o espírito solidário assumiram a situação. Focamo-nos, sim, no seu bem-estar, em deixá-las mais seguras e em assegurarmos todo o apoio possível», acrescentou, referindo-se ao aspecto sócio-económico do concelho de Lagos «e consequentemente a consolidação do seu tecido social».

Nesse sentido, «criámos um conjunto bastante significativo de medidas de apoio a toda a comunidade, particulares, associações, comércio e empresas, um projecto que designamos como “Lagos Apoia” e que em dois anos, ou seja, em 2020 e em 2021, representou no orçamento do município mais de 20 milhões de euros investidos em prol daquilo que mais importante é para o Partido Socialista, que são as pessoas e o lema que ninguém poderá ficar para trás». Ouvem-se palmas na assistência.

.

A estrada da Luz, «que não passava do papel, foi uma realidade e estamos muito próximos de a abrir em definitivo e de a inaugurar (…) E a estrada da Meia Praia, também de modo algum seria a pandemia que a iria fazer travar»

No entanto, prosseguiu, «e apesar de todas as condicionantes impostas pela denominada nova realidade, os projectos municipais que estavam projectados tiveram a devida execução garantida». E apresentou como primeiro exemplo «a obra da estrada da Luz», numa alusão à requalificação da via de ligação entre o sítio das chamadas Quatro-Estradas, na EN 125, e aquela localidade turística, «há muito desejada, não só para quem vive na Luz, mas para as muitas milhares de pessoas que visitam a vila».

Em jeito de recado aos seus antecessores (do PSD e do PS), observou que a estrada «que não passava do papel, foi uma realidade e estamos muito próximos de a abrir em definitivo e de a inaugurar».

Hugo Pereira deu outro exemplo de obra feita: «A estrada da Meia Praia, uma obra há muito desejada e que enquanto um dos sítios mais importantes para a economia do concelho, não poderia continuar a estar como estava. E hoje passamos nela, não está terminada, mas está muito próximo disso. Essa estrada também de modo algum seria a pandemia que a iria fazer travar».

.

«A nova escola da Luz, que já foi inaugurada, era um projecto que não poderia continuar» [também no papel]

E prosseguiu: «A nova escola da Luz, que já foi inaugurada, era um projecto que não poderia continuar [no papel]. Não poderíamos continuar a ter uma freguesia com um modelo de ensino e depois com edifícios, e não seria também de modo algum a pandemia que nos iria travar (…), sendo a educação um dos pilares do Partido Socialista (…). E foi uma realidade. Temos uma escola inaugurada e um novo ano lectivo a começar com uma escola com todas as condições. A ampliação do cemitério de Bensafrim, do cemitério dos animais [em Lagos], a requalificação do Mercado de Levante e dos [outros] mercados municipais, a segunda fase da requalificação da Ponta da Piedade, e novos empreendimentos habitacionais a custos controlados», reforçou o edil lacobrigense, lembrando ter-se «também dado início, mesmo em tempo de pandemia», àquela que «é uma das nossas principais apostas: a habitação para todos».

.

«Projectos empreendidos pelo sector privado vieram robustecer esta actividade no concelho, com habitação para locais, habitação para turismo, projectos de hotelaria, novos serviços quer de comércio, quer de indústria, em que demonstram que a cidade nunca parou»

Destacou, igualmente, entre outros, «a requalificação do Museu Municipal Dr. José Formosinho e das muralhas de Lagos, e o projecto de reabilitação e de recuperação do cordão dunar da Meia Praia».

«Projectos empreendidos pelo sector privado vieram robustecer esta actividade no concelho, com habitação para locais, habitação para turismo, projectos de hotelaria, novos serviços quer de comércio, quer de indústria, em que demonstram que a cidade nunca parou. Seja no sector público, como no sector privado, a cidade continua a atrair por parte do investidor privado o seu interesse naquilo em que é o seu desígnio, que é uma cidade importante e atractiva para o investimento. E isso tem-se vindo a notar», sublinhou Hugo Pereira.

E recordou como «grande motivo de orgulho para Lagos e, sobretudo para a Câmara Municipal», terem sido concretizados muitos projectos, públicos e privados, apesar de o concelho «estar a passar, ou de ter passado nestes dois anos, por situações complicadas por via da pandemia». Surgem, de novo, aplausos na assistência.

.

«Um plano de desenvolvimento para a Avenida dos Descobrimentos, bem como um projecto de intervenção da frente de mar na Ribeira de Bensafrim, que é uma aposta forte ao nível das áreas do turismo para todo o ano»

«Na verdade, pensamos e fizemos», assinalou o presidente do executivo camarário de Lagos e candidato ao cargo, apontando para um dos slogans do PS nesta campanha eleitoral para as autárquicas.

Baseando-se em apontamentos e com um discurso calmo, equilibrado e ambicioso, Hugo Pereira passou, em seguida, a enumerar as apostas da sua equipa para os próximos quatro anos: «A habitação social, o ambiente, a cultura, o associativismo, a educação, a sustentabilidade, o património, a saúde, o empreendedorismo, foram e continuarão a ser as nossas prioridades. Queremos um concelho que garanta igualdade de oportunidades, permita habitação condigna a preços justos. E nesse sentido, aprovámos a estratégia local de habitação, que através do investimento de cerca de 18 milhões de euros, dará lugar a aproximadamente 400 novos fogos a custos controlados nos próximos seis anos (a plateia interrompe com mais aplausos), estando grande parte deles neste momento já em fase de projecto para execução, ou mesmo em execução».

«Queremos um concelho consciente do presente, mas que possa garantir a qualidade do ambiente de futuro e a sua sustentabilidade. E nesse sentido, vamos desenvolver um plano para a Avenida dos Descobrimentos, bem como um projecto de intervenção da frente de mar na Ribeira de Bensafrim, que é uma aposta forte ao nível das áreas do turismo para todo o ano», além da «atracção de diversificação económica do concelho». Isto, «para que a dependência do turismo não seja tão fortemente sentida», notou.

.

«Colocar Lagos no roteiro dos locais históricos a visitar», com o «projecto de requalificação geral das muralhas», a «terceira fase do Anel Verde, a criação do museu de arqueologia e a requalificação da Fortaleza Ponta da Bandeira» para valorizar o património

«Queremos um concelho com uma oferta cultural diversificada que aposte nas suas tradições, especificidades e apoio ao associativismo cultural, desportivo e social. Pretendemos dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nesta valência e apoiar as tão importantes associações do concelho, que sempre foram parceiro fundamental para o ajudar a desenvolver. Queremos um concelho que valorize e evidencie o seu património, material e imaterial, e coloque Lagos no roteiro dos locais históricos a visitar», reforçou, a certa altura, Hugo Pereira, ao destacar o «projecto de requalificação geral das muralhas» desta cidade, assim como «a terceira fase do Anel Verde» (palmas na assistência), «a criação do museu de arqueologia e a requalificação da Fortaleza Ponta da Bandeira».

.

«De modo algum abdicaremos do nosso hospital público em Lagos e do reforço nos cuidados de saúde primários ao nível do Centro de Saúde»

Por outro lado, o autarca lembrou que «está em agenda um plano estratégico de saúde, em colaboração com a Escola Nacional de Saúde Pública, que suportará a exigência de mais investimento nos cuidados de saúde primários e hospitalares no nosso concelho». E aproveitou para deixar um aviso ao governo: «De modo algum abdicaremos do nosso hospital público em Lagos e do reforço nos cuidados de saúde primários ao nível do Centro de Saúde». O público, mais uma vez, aplaudiu.

.

«Não tem sido fácil tentarmos ter duas vidas na gestão autárquica, que é não deixarmos nenhum projecto ficar para trás, mas também não deixarmos ninguém ficar para trás»

«Queremos, claramente, um concelho de excelência, onde todos se sintam valorizados. Queremos Lagos mais à frente. Não tem sido fácil tentarmos ter duas vidas na gestão autárquica, que é não deixarmos nenhum projecto ficar para trás, mas também não deixarmos ninguém ficar para trás. Acho que a população reconhece todo o trabalho que fizemos em prol de Lagos. Vamos ter uma grande vitória!», perspectivou, a finalizar, o autarca e candidato socialista à presidência da Câmara Municipal, Hugo Pereira, num discurso com a duração de 17 minutos.

.

«Sempre que venho [passar férias a Lagos], encontro um projecto que está em curso e é possível vislumbrar, hoje, não apenas naquilo que se vê em concreto, mas também perceber, nos indicadores fundamentais deste município, que há um rumo, que há uma visão estratégica», destacou o secretário-geral adjunto socialista, José Luís Carneiro

Pouco depois, pelas 20:12 horas, foi a vez de José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, entrar em cena para encerrar o comício de apresentação dos candidatos do partido aos seis órgãos autárquicos do município de Lagos. Depois de lembrar que «aqui já passo férias por três anos consecutivos» e admitir que «talvez venha mais vezes», começou a enaltecer o trabalho desenvolvido neste concelho: «Sempre que venho, encontro um projecto que está em curso e é possível vislumbrar, hoje, não apenas naquilo que se vê em concreto, mas também perceber, nos indicadores fundamentais deste município, que há um rumo, que há uma visão estratégica».

Em seguida, elogiou Joaquina Matos pelo tempo em que foi presidente da Câmara de Lagos: «E se é possível, olhando para aquela que é hoje a nossa candidata à Assembleia Municipal, a Joaquina Matos, detectar no exercício das suas funções três marcas fundamentais, uma delas o compromisso com a escola pública, uma segunda o compromisso com a cultura e uma terceira o compromisso com as políticas sociais, de apoio e protecção dos mais frágeis do ponto de vista económico e social, num trabalho muito meritório em rede com o movimento associativo e com as autarquias de freguesia, essas marcas, hoje, têm uma continuidade com marcas que são novas, que são um novo impulso e que correspondem às novas expectativas e ansiedades da população, com a responsabilidade do Hugo Pereira».

.

«O município de Lagos é o que, em todo o Algarve, tem a melhor percentagem do número de Pequenas e Médias Empresas por cem habitantes e esse é um sinal de que a aposta no empreendedorismo jovem está a produzir resultados»

Aquele responsável nacional do PS passou, então, a enumerá-las: «Em primeiro lugar, uma preocupação com o empreendedorismo jovem», na perspectiva de que «é necessário criar condições não apenas para atrair investimento e investimento privado que vem de outras regiões do país e do estrangeiro, mas simultaneamente para capacitar os jovens deste município para que eles possam transformar as suas ideias em projectos de investimento, em projectos de empresa».

E até deu «um indicador muito importante, que me surpreendeu»: «É que o município de Lagos é o que, em todo o Algarve, tem a melhor percentagem do número de Pequenas e Médias Empresas por cem habitantes e esse é um sinal de que a aposta no empreendedorismo jovem está a produzir resultados com esta liderança com o Hugo Pereira». No entanto, José Luís Carneiro não especificou qual é essa percentagem de Pequenas e Médias Empresas por cem habitantes no concelho que referiu.

.

Lagos «foi dos municípios em toda a região do Algarve que mais diminuiu a retenção e o abandono escolar no primeiro ciclo»

Por outro lado, sublinhou, Lagos «foi dos municípios em toda a região do Algarve que mais diminuiu a retenção e o abandono escolar no primeiro ciclo» (aplausos entre o púbico). «Este é um indicador muito relevante porque quanto mais nós conseguimos garantir uma escola inclusiva», realçou, apontando para o facto de «estarmos a construir a igualdade e oportunidades para todos».

A aposta na valorização do património, da cultura e a articulação entre estes dois sectores no concelho de Lagos, «como modelo de desenvolvimento económico e social, fazendo deste município um dos alicerces da afirmação da identidade do Algarve e do país», foi outro dos pontos destacados por José Luís Carneiro. «É que este município está entre os três primeiros municípios da região no investimento na cultura e no investimento no desporto», frisou, considerando que «são resultados que distinguem o exercício de responsabilidades autárquicas da parte dos autarcas do Partido Socialista neste município».

«Há aqui provas muito claras, provas inequívocas de um compromisso com um projecto estratégico de desenvolvimento que coloca as pessoas em primeiro lugar e que olha para a economia com o sentido de competitividade, mas também com um sentido de coesão territorial e social», reforçou José Luís Carneiro.

.

«E até ao final do Verão teremos mais de 70 por cento da nossa população com a vacinação completa, o que permite começarmos progressivamente a recuperar as nossas condições de vida económica e social»

O secretário-geral adjunto do PS aproveitou a sua presença em Lagos para fazer um breve balanço da acção do governo no último ano e meio: «Nós, em Fevereiro de 2020, estávamos a crescer mais do que os países da União Europeia, crescemos mais na economia, tínhamos criado mais de 350 mil postos de trabalho. O país exportava, criava novos mercados de exportação, o país atingia níveis recorde de atracção de investimento estrangeiro, mas fomos confrontados com esta pandemia».

«E para aqueles que desde a primeira hora vieram fazer críticas ao governo, procurar encontrar pequenas falhas na condução naquele que era um universo desconhecido para todos nós, que nos confrontou com o receio do país não ser capaz de resistir a esta vaga pandémica, o certo é que o governo teve a coragem, a determinação, a inteligência para ver mais longe que a maior parte das oposições. Teve capacidade, com o Serviço Nacional de Saúde, para enfrentar a pandemia e lançar uma campanha de vacinação que está a alcançar as melhores previsões que tínhamos no arranque da campanha. E até ao final do Verão teremos mais de 70 por cento da nossa população com a vacinação completa, o que permite começarmos progressivamente a recuperar as nossas condições de vida económica e social».

.

O novo quadro financeiro da União Europeia para 2021/2030 «vai garantir os recursos para modernizar as empresas» e transformar as condições de vida das pessoas, depois das marcas deixadas pela pandemia

José Luís Carneiro realçou, ainda, o novo quadro financeiro da União Europeia para 2021/2030, «que vai garantir os recursos para que o país possa transformar o Estado, possa garantir a modernização das empresas e transformar as condições de vida social». É que, reconheceu, «bem entendemos que esta pandemia deixou ficar marcas que exigem, agora, um esforço acrescido para recuperar as condições sociais, para recuperar emprego com qualidade e com dignidade, para modernizarmos e criarmos capacidade para o país competir à escala internacional, garantindo às nossas empresas recuperar os melhores indicadores de produtividade que tínhamos antes desta crise que nos atacou a todos».

Já na parte final da sua intervenção, o secretário-geral ajunto do PS chamou a atenção para a importância destas eleições autárquicas, numa altura em que o governo assegura o quadro financeiro plurianual. «Este acto é tão importante porque é muito relevante termos nas autarquias autarcas que tenham a mesma visão do desenvolvimento que compatibilize uma competitividade da economia, capacidade e liberdade para empreender com a necessidade de olharmos para o lado e para trás e caminharmos juntos, em solidariedade, em coesão e em justiça social», apelou, defendendo, nesse sentido, como se impõe nas suas funções no partido, a importância de «termos candidatos como o Hugo Pereira».

.

«Hugo, tens-me contigo ao teu lado para, no presente e no futuro, fazermos de ti e ajudar-te a ser um presidente como tens vindo a ser, de grande reputação em todo o Algarve e reconhecimento nacional»

«Estaremos sempre com ele nos esforços que tiver de fazer no presente e no futuro para vencer as adversidades com que terá de se confrontar», prometeu José Luís Carneiro, reconhecendo a «muita experiência» do autarca lacobrigense. «O projecto e a visão são bons, são aqueles que melhor servem os interesses desta população», enalteceu o secretário-geral adjunto do PS.

E em jeito de recado, acrescentou: «Mas é preciso também estarmos ao lado dele e ao lado das equipas para que consigam cumprir os compromissos que ora assumem com todos os cidadãos».

«Hugo, tens-me contigo ao teu lado para, no presente e no futuro, fazermos de ti e ajudar-te a ser um presidente como tens vindo a ser, de grande reputação em todo o Algarve e reconhecimento nacional», concluiu, entre aplausos, e com vivas ao PS, à região e a Lagos, e votos das «maiores felicidades para o Hugo e para a Joaquina». «Boa sorte e vamos à vitória!» E pouco depois, quando já eram 20:15 horas, o apresentador fez as despedidas com apelos à mobilização de todos nesta campanha eleitoral para as autárquicas.

.

Quem encabeça as listas do PS candidatas aos seis órgãos autárquicos do município de Lagos

Câmara Municipal de Lagos

Hugo Pereira, de 45 anos, licenciado em Economia e com Pós-Graduação em Finanças. Presidente da Câmara Municipal de Lagos desde 2019.

No seu percurso profissional destacam-se as funções de Director Financeiro do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio; Docente da Universidade do Algarve; Técnico Oficial de Contas na Misericórdia de Lagos.

No trajecto político, anotam-se os cargos de Membro da Assembleia Municipal de Lagos (2001-2013); Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lagos (2013-2019); Presidente da Câmara Municipal de Lagos (2019-2021).

.

Assembleia Municipal de Lagos

Maria Joaquina Matos, de 68 anos, residente em Lagos, licenciada em Filosofia Germânica, pela Faculdade de Letras de Lisboa, e professora aposentada do 2.º Ciclo do Ensino Básico; de Português e de Inglês.

Presidente da CPCJ de Lagos (2002-2005); Presidente da Direcção do Centro Ciência Viva de Lagos (2007-2010).

Membro da Assembleia Municipal de Lagos (1994-1997 e 1997-2001); Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lagos (2002-2011); Presidente da Câmara Municipal de Lagos (2013-2019);Deputada eleita pelo círculo eleitoral de Faro para a presente legislatura (2019-2021).

Num discurso apaixonado, Maria Joaquina Matos percorreu o passado, presente e futuro.

«Depois de todas as responsabilidades que tive a honra de assumir a nível local, ao longo das últimas duas décadas, como sabem abracei recentemente um novo desafio pessoal que condu-ziu à minha eleição como Deputada da Nação. Agora, sinto que é hora de voltar a colaborar com a minha terra, na Assembleia Municipal, fazendo pontes entre o Poder Local e o Estado Central, sempre com um objectivo em mente: contribuir para que Lagos e os lacobrigenses continuem a construir um concelho mais justo, solidário e moderno, onde as pessoas estejam sempre primeiro».

«Aceitei com muito agrado este convite para cabeça-de-lista à Assembleia Municipal e tudo farei para este desafio que é um desafio vencedor», expressou. Não esqueceu quem integra a lista e apoia a sua candidatura ao órgão deliberativo, e até avançou que dando corpo à paridade «há mais mulheres que homens». E completou a mensagem dizendo: «Um cumprimento e agradecimento muito especial às cidadãs e cidadãos que aceitaram o meu convite e se disponibilizaram a integrar a lista da Assembleia Municipal. De certeza que mantendo a nossa tradição, faremos um bom trabalho à altura do partido socialista»

A candidata recordou também que «há quatro anos atrás, aqui, neste lugar, o tempo voa; passou depressa, junto à muralha de Lagos. Ela continua ali, como testemunha simbólica. Apresentámos o nosso programa eleitoral 2017-2021 com uma estratégia de futuro, com projectos, obras e acções, com um programa amplamente sufragado pelo povo de Lagos. Ninguém imaginava naquele dia, que iríamos viver, a meio do percurso, a maior crise sanitária das nossas vidas e que arrastou consigo a actividade económica, acrescentando crise à crise. Em Lagos, a Câmara Municipal em articulação com as Juntas de Freguesia e com a Administração Central e com o envolvimento e esforço de todos os seus colaboradores, tudo fizeram para servir os cidadãos nesta situação inesperada e difícil que ainda vivemos».

E acrescentou ainda: «Há pensamento, estratégia, há acção, e foram os nossos compromissos para um novo programa eleitoral, para os próximos quatro anos. Há continuidade de muito que está a ser feito, e há um destaque daquilo que aqui já foi referido como uma grande prioridade a nível nacional, que é a habitação a custos controlados».

A finalizar e com emoção, incentivou: «Vamos a isso, força PS! Cá estaremos e estou absolutamente convencida que merecidamente iremos ganhar as eleições, porque há pensamento, estratégia, e só não há ventos favoráveis para quem não sabe o seu destino, dizia um filósofo grego, e em Lagos, o Partido Socialista sabe muito bem o seu destino e o rumo a tomar».

.

Duarte Rio aposta na habitação em Bensafrim e Barão de São João e na criação de um parque industrial

União das Freguesias de Bensafrim e Barão de São João

Duarte Nuno Rio, de 50 anos, funcionário dos CTT em Lagos. Natural de Bensafrim; Licenciatura em Solicitadoria pelo ISMAT.

No seu percurso político, foi Membro da Assembleia de Freguesia de Bensafrim (1996-2001); Tesoureiro da Junta de Freguesia de Bensafrim (2005-2013); Presidente da União de Freguesias de Bensafrim e Barão de São João (2013-2021).

«Avançamos firmes e confiantes para mais um mandato autárquico com a consciência do trabalho realizado, apesar das dificuldades inerentes a uma crise de saúde pública como a que atravessamos. Estamos convencidos que um PS forte, unido, conhecedor das realidades locais e empenhado em continuar o projecto que definimos para esta União de Freguesias, é a única alternativa possível para que a nossa autarquia continue a trilhar o rumo da modernidade, como tem feito até aqui», proferiu.

«Não há lugar a experiências, ensaios», disse na apresentação desta sua recandidatura ao cargo. Será o seu terceiro e último mandato, em que aposta na habitação, na criação de um parque industrial e na revisão do Plano de Pormenor de Barão de São e Bensafrim.

Neste «mandato atípico» devido à pandemia, o autarca destacou o investimento na requalificação de espaços públicos, de arruamentos e de mercados municipais, bem como na renovação de parques infantis, além da colaboração com associações e clubes locais, nomeadamente o Centro de BTT de Barão de São João, e a construção de novos balneários e um novo sintético do campo de futebol.

.

João Reis pede médicos em permanência na Extensão da Luz do Centro de Saúde

Freguesia da Luz

João Reis, de 45 anos, licenciado em Auditoria e Revisão de Contas e Bacharel em Contabilidade e Administração. É sócio-gerente e contabilista numa empresa de Contabilidade e Fiscalidade na vila da Luz.

Ex-Presidente do ABC “Os Espichenses”, no seu percurso político foi Tesoureiro da Junta de Freguesia da Luz (2009-2013) e Presidente da Junta de Freguesia da Luz (2017-2021).

«Depois deste primeiro mandato como presidente da Junta de Freguesia da Luz, marcado pela difícil situação vivida no contexto da pandemia, apresento-me de novo à avaliação dos luzenses com a firme convicção que o trabalho desenvolvido merece e justifica ter continuidade. Sabemos o que fizemos no sentido de dotar a Luz com equipamentos e uma gestão moderna e eficaz, digna de uma freguesia com imenso potencial turístico e de cariz marcadamente internacional, pelo que acreditamos que seremos merecedores de mais um voto de confiança dado por todos vós», declarou.

Apontou o Centro Escolar, recentemente inaugurado, e a requalificação da estrada que liga a Luz ao chamado sítio das Quatro Estradas, na EN 125, além de novos espaços verdes e a modernização do edifício da Junta de Freguesia, como as principais obras neste seu primeiro mandato autárquico.

Para os próximos quatro anos, aposta na habitação social, uma carência sentida «há uma década», e agora na requalificação da estrada a que liga a Luz a Burgau. Por outro lado, avisou, são necessários «médicos em permanência e apoio aos cuidados de saúde» na Extensão da Luz do Centro de Saúde, além do apoio a lares de idosos e creches. Já ao nível do ambiente, exigiu à Câmara a desactivação da ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais), pois «não faz sentido a sua existência».

O autarca João Reis quer, ainda, a requalificação da Avenida dos Pescadores, junto à praia da Luz, e um passadiço entre o talefo e esta localidade.

.

Carlos Fonseca quer ver a freguesia de Odiáxere incluída no roteiro turístico do Algarve e mais aposta na cultura

Freguesia de Odiáxere

Carlos Fonseca, 44 anos, natural de Odiáxere; 12.º Ano do curso Técnico-Profissional de Informática e Gestão; Frequência universitária no ISMAT de Portimão. Profissional da área da informática há 21 anos. Empresário no sector da informática, gerente na empresa Lagotec Informática desde 22/10/2014.

No seu percurso político foi Presidente da Assembleia de Freguesia de Odiáxere (2005-2011); Tesoureiro da Junta de Freguesia de Odiáxere (2011-2013); Presidente da Junta de Freguesia de Odiáxere (2013-2021).

«Ser de novo candidato à Junta de Freguesia da terra que me viu nascer é, mais do que um orgulho, uma honra. A equipa que lidero está fortemente empenhada em continuar o trabalho desenvolvido pelo PS ao longo dos últimos anos e, por isso, esperamos merecer de novo a confiança dos odiaxerenses, tal como tem acontecido até aqui. Estou certo que, unidos e com o apoio de todos os autarcas socialistas do concelho, iremos continuar a colocar Odiáxere no mapa, projectando a freguesia para o século XXI», exprimiu.

Destacou a continuação da repavimentação de ruas de Odiáxere e a requalificação do Mercado Municipal desta localidade. E anunciou, «em breve», a requalificação do Centro Interpretativo do Mundo Rural de Odiáxere, ou seja, do museu.

Na apresentação desta sua candidatura com vista ao seu terceiro e último mandato, pediu à Câmara Municipal de Lagos para que Odiáxere e as freguesias rurais sejam incluídas num roteiro turístico do Algarve, apontando, ainda, para a necessidade de programas na área da cultura, por entender que o existente «está aquém das necessidades».

.

«Continuaremos a ser reivindicativos sempre que necessário», garantiu Carlos Saúde, candidato ao seu terceiro e último mandato na Freguesia de São Gonçalo de Lagos

Freguesia de São Gonçalo de Lagos

Carlos Saúde, de 55 anos, nasceu em Moçambique e vive desde os 12 em Lagos. Tem o 12º. ano de escolaridade e trabalhou como promotor/técnico de vendas em duas empresas multinacionais. Conhecido praticante e técnico de Karaté, há décadas, tem a graduação de 6º. Dan e o 4º. Grau de treinador. Foi capitão da Selecção Nacional de Karaté e o primeiro atleta a disputar uma medalha em campeonatos europeus. Ao longo de 17 anos fez parte da Equipa Técnica Nacional como seleccionador. E é presidente e director técnico da Associação de Karaté do Barlavento Algarvio.

Já a nível político, Carlos Saúde foi eleito, em 2013, presidente da antiga Junta de Freguesia de São Sebastião e Santa Maria, que nesse seu primeiro mandato, em 2015, passou a designar-se Freguesia de São Gonçalo de Lagos. Tratou-se de um processo resultante da união de duas freguesias, São Sebastião e Santa Maria, na sequência de um referendo local para o efeito. Coordenador Regional (Algarve) da Associação Nacional de Freguesias (2018-2021).

«A candidatura que lidero à Junta de Freguesia de São Gonçalo de Lagos surge na sequência do trabalho realizado nos dois mandatos anteriores, cujas metas definidas foram integralmente cumpridas. Agora, é tempo de dar continuidade, pois o nosso objectivo passa por ir sempre mais além. Espero que os lacobrigenses reconheçam – tal como fizeram até aqui – todo o esforço desenvolvido pela equipa que tenho a honra de integrar. Ambicionamos mais um voto de confiança para que, nesta fase, possamos continuar a dotar a mais populosa freguesia do concelho dos serviços e equipamentos que necessita», disse.

«Continuaremos a ser reivindicativos sempre que necessário», garantiu o candidato ao seu terceiro e último mandato, que para já aposta em «provas desportivas, nas festas dos Santos Populares e muitas outras actividades suspensas» devido à pandemia da Covid-19.

.

Os mandatários

Manuel Borba – Mandatário Sénior.

84 anos; Residente em Almádena, Freguesia da Luz; Ensino Primário. Cabo de Mar da Marinha de Guerra Portuguesa.

Presidente da Junta de Freguesia da Luz (1994-2009); Presidente da Assembleia de Freguesia da Luz (2009-2017).

.

Diogo Marreiros – Mandatário para a Juventude

29 anos; Natural e Residente em Lagos; Atleta de alta competição de Patinagem de Velocidade no Roller Clube de Lagos. Campeão Europeu Júnior de 20km a Eliminar (Dinamarca 2008); Vice-Campeão do Mundo 10km Pontos (Holanda 2018); 4x Medalha de Ouro nos Campeonatos da Europa (Portugal 2021).

.

Luís Afonso – Mandatário da Candidatura

68 anos; Residente em Lagos; Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa. Consultor de Medicina Geral e Familiar. Foi responsável pelo Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Lagos; Coordenador da Direcção Clínica do Hospital Distrital de Lagos; Coordenador do Serviço de Atendimento Permanente de Lagos; Coordenador da Saúde Infantil e Vacinação; Responsável pela Consulta de Referência de Desenvolvimento Infantil dos Centros de Saúde de Lagos, Vila do Bispo e Aljezur.

Foi Mandatário da Candidatura de Hélder Pires à CML; Mandatário das candidaturas de Jorge Sampaio à Presidência da República (1996 e 2001); Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro.

.

.

Carlos Conceição

José Manuel Oliveira

Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1Autárquicas 2021: PS apresentou os seus candidatos em Lagos com destaque à obra feita no município, entre recados e anúncio de projectos para os próximos 4 anos - 1
  • PARTILHAR   

Outros Artigos