(Z1) 2023 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching

Pingo Doce ganha prémio internacional de sustentabilidade

Pingo Doce ganha prémio internacional de sustentabilidade

O Pingo Doce conquistou um prémio de três estrelas no âmbito da iniciativa Lean & Green - plataforma europeia para a redução de emissões de CO2  -, após ter diminuído em mais de 40% as emissões de dióxido de carbono, nas suas actividades logísticas. Este foi o maior prémio atribuído pela entidade em Portugal.

Após a adesão a esta iniciativa, com a qual assumiu a dianteira do retalho alimentar em Portugal no combate às Alterações Climáticas, o Pingo Doce vê agora os seus esforços serem acreditados com este galardão. Recorde-se que ao aderir à plataforma, o Pingo Doce comprometeu-se a reduzir em pelo menos 20% as suas emissões de carbono no prazo de cinco anos, nas operações logísticas, tendo ultrapassado largamente o compromisso.

Para José Luís Teixeira, Director de Logística e Supply Chain do Pingo Doce, “esta distinção representa o reconhecimento de que o Pingo Doce está, e vai continuar, no caminho certo. O projecto de descarbonização da Logística do Pingo Doce, cujas primeiras medidas foram implementadas há mais de dez anos, surgiu, de resto, da vontade de contribuir para o combate ao fenómeno das Alterações Climáticas, tornando assim os seus negócios mais sustentáveis. Este, é um compromisso assumido pelo Pingo Doce em prol da protecção do planeta, assegurando as necessidades das gerações futuras”.

Este prémio é o reconhecimento de um plano de acções que inclui medidas já concretizadas e futuras, para continuar a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa decorrentes da Logística do Pingo Doce. Entre as medidas já implementadas, destaca-se a operação de transportes circular. Ou seja, os veículos efectuam as suas viagens de retorno aos armazéns com produtos recolhidos nas fábricas dos fornecedores – backhauling –, e as viaturas dos fornecedores efectuam, quando possível, as viagens de regresso às fábricas com mercadoria que entregam nas lojas – fronthauling.

Entre 2010 e 2020, o backhauling evitou a emissão de cerca de 67.000 t de CO2e (equivalente a uma poupança superior a 73 milhões de kms e à recolha de cerca de 3 milhões de paletes), sendo que o fronthauling, mais recente, evitou a emissão de 197 t de CO2e, desde 2019. Saliente-se, ainda, a adopção de tecnologias que recorrem a energia renovável e de soluções com menor impacte ambiental, abrangendo as infraestruturas logísticas e o transporte de mercadorias entre armazéns e lojas, como uma medida decisiva para a redução das emissões de gases com efeito de estufa na Logística Pingo Doce.

Legenda da imagem:

1. José Luís Teixeira, Director de Logística e Supply Chain do Pingo Doce.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos