(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

ALGFUTURO reúne com deputados do PSD com vista a «evitar penúria» no Algarve e «desmistificar campanhas»

ALGFUTURO reúne com deputados do PSD com vista a «evitar penúria» no Algarve e «desmistificar campanhas»

«Evitar penúria» – este é o mote da ALGFUTURO, com proposta já lançada para «definir medidas especiais» no que toca «regiões cuja economia assenta sobretudo no Turismo», como é caso o Algarve. A mesma foi apresentada aos deputados do Partido Socialista (PS) e Partido Social-Democrata (PSD), tendo tido «boa aceitação», segundo o núcleo.

A «preocupante encruzilhada» em que se encontra o Ano Económico do Algarve foi o ponto mais debatido entre os 20 dirigentes da ALGFUTURO e deputados do PSD pelo Círculo de Faro, Cristóvão Norte e Rui Cristina.

A reunião integrou-se na ronda de Encontros promovida pela União Empresarial do Algarve, com todos os deputados eleitos pelo Círculo de Faro, tendo os dirigentes associativos manifestado «em estado de pânico» a hipótese de haver menos turistas estrangeiros a visitar a região este Verão; tal seria, segundo a ALGFUTURO, «um golpe mortal, que provocaria (...) falências em massa, desemprego, fome, fuga de quadros técnicos, doenças psicológicas e mentais, suicídios, etc.».

De forma a «evitar a catástrofe», o Presidente da ALGFUTURO apresentou detalhadamente a sua proposta, que consiste em declarar o Algarve e outras regiões semelhantes do continente como prioritárias para efeitos de vacinação, por serem regiões «em estado de paralisia económica» e «penúria». Tal situação poderá ser aferida, por exemplo, «nos casos em que sectores fortemente dependentes do Turismo ultrapassem 50% da riqueza regional (para o ano de 2019) e extrema debilidade dos outros sectores», explica o núcleo. Idêntica proposta já foi indicada aos deputados do PS, que também se mostraram sensíveis à solução.

Outro dos pontos tratados incidiu sobre as campanhas contra culturas de regadio: que põem em causa o bom nome dos agricultores e da região e atentam «contra a economia regional»;

Neste sentido, a ALGFUTURO e seus associados «tudo farão para demonstrar que as campanhas contra «carecem de fundamentos sólidos», estando os empresários «empenhados na sustentabilidade, ponderada com as potencialidades, economia de mercado e disponibilidade de água» e «apelando a todos os agentes que também o façam».

Os deputados apresentaram também a sua proposta de redução das portagens em 50%, lamentando que esta seja aplicada apenas em Junho. «Trata-se de uma reivindicação de sempre pela União [Empresarial do Algarve] abolir as portagens, abrindo, em simultâneo, as facilidades às entradas do enorme fluxo de andaluzes durante todo o ano, combatendo a sazonalidade», refere a ALGFUTURO.

Por fim, esteve em cima da mesa a aposta na energia solar, concluindo-se que esta tem «um carácter estratégico», devendo ser canalizadas «significativas verbas comunitárias».

Mais adianta a ALGFUTURO, tal como ficou acordado com o PS, que serão mantidos contactos regulares com os deputados, por iniciativa de qualquer das partes.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos