Acesso Reservado

Entre na sua conta.

(Z1) 2020 - Águas do Algarve - Vídeo

Algarve e Andaluzia restabelecem ponto de passagem na fronteira

Algarve e Andaluzia restabelecem ponto de passagem na fronteira

A circulação na fronteira terrestre que liga o Algarve à Andaluzia foi retomada hoje, cerca de três meses depois de ter sido adotada a medida excecional e temporária de controlo nos pontos de passagem entre Portugal e Espanha, integrada no programa de combate à pandemia da doença Covid-19.

Para assinalar este momento, que se enquadra na reabertura generalizada das fronteiras com o país vizinho, decorreu esta manhã um encontro junto ao Posto de Turismo da Ponte Internacional do Guadiana com representantes dos dois territórios. Durante a ação também foram distribuídas laranjas algarvias e informação sobre o destino aos turistas que chegaram de Espanha, como forma de agradecimento pela confiança no regresso à região.

Na cerimónia marcaram presença António Pina, presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve, José Pacheco, vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Pedro Valadas, diretor regional de Agricultura e Pescas do Algarve, e o Coronel Pedro Oliveira, da Guarda Nacional Republicana. Pelo executivo português esteve José Apolinário, secretário de Estado das Pescas e também coordenador para o combate à Covid-19 no Algarve. Já do lado da comitiva espanhola, estiveram Eduardo Serra Jorge, cônsul de Espanha no Algarve, Bella Verano Dominguez, Delegada do Governo da Junta de Andaluzia em Huelva, e Maria Angel Muriel Rodriguez, Delegada Territorial de Turismo e Regeneración, Justicia y Administración Local en Huelva.

Foi, portanto, um momento que reflete as boas relações económicas, sociais e culturais existentes entre os dois territórios.

Neste contexto da colaboração transfronteiriça, merece destaque a Eurocidade do Guadiana, um projeto recente, comum aos municípios de Castro Marim, Vila Real de Santo António e Ayamonte, que trabalha de forma estratégica o desenvolvimento territorial e o seu património material e imaterial. Como tal, juntaram-se ainda à ação desta manhã, o presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, a presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, e a presidente do Município de Ayamonte, Natalia Santos.

É, portanto, de salientar que a retoma da circulação neste ponto de passagem da fronteira entre a Andaluzia e o Algarve é extremamente relevante para diversos setores de atividade, nomeadamente o Turismo.

Recorde-se que Espanha está no top 10 de mercados emissores de turistas para o Algarve, designadamente pela proximidade, tendo sido responsável por 1,13 milhões de dormidas em 2019 na região (+8,7% do que em2018), segundo o INE.

Para os presidentes da AMAL e do Turismo do Algarve, «a abertura das fronteiras com Espanha é uma notícia feliz. A retoma da circulação entre a Andaluzia e o Algarve significa que há uma perceção de segurança e a evidência de que estamos preparados para receber os turistas estrangeiros, nomeadamente os espanhóis, e continuar a desenvolver projetos comuns noutros setores da economia.»

«A nossa região, em estreita colaboração com as diferentes entidades oficiais e o tecido empresarial, tem vindo a desenvolver um conjunto de medidas extraordinárias adequadas a esta nova realidade, que acautelam a segurança e o bem-estar de todos os que escolhem visitar o Algarve. Inclusivamente, a região encontra-se entre os 21 destinos do velho continente mais seguros para passar férias durante os próximos meses, de acordo com a European Best Destinations», defendem ainda os dirigentes.

A este propósito, e sobretudo na perspetiva do turismo na região, o Algarve desenvolveu um dos primeiros Manuais de Boas Práticas ao nível mundial para várias das atividades turísticas e que engloba procedimentos a adotar para as rent-a-car, os golfes, os parques de campismo, as marinas, as praias, o surf, os parques aquáticos, os restaurantes, para além do alojamento turístico, agências de viagens e empresas de animação turística.

Esta região tem já mais de 3000 empresas aderentes ao selo Clean&Safe e esteve na linha da frente na implementação de planos de contingência e de protocolos sanitários nas empresas.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos