(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2021 - Reduzir o Desperdício

Agência Portuguesa do Ambiente divulga entendimento sobre o que se considera "saco de caixa" e "venda a granel"

Agência Portuguesa do Ambiente divulga entendimento sobre o que se considera "saco de caixa" e "venda a granel"

Na sequência das novas regras sobre disponibilização de sacos nos estabelecimentos, de forma a melhor esclarecer os consumidores e operadores económicos, a APA – Agência Portuguesa do Ambiente divulgou o seu entendimento sobre o que considera ser um “saco de caixa” e a designação “venda a granel”.

De acordo com o n.º 4 do artigo 25.º do Regime Geral da Gestão de Resíduos, na sua actual redacção, é proibida a disponibilização gratuita de sacos de caixa, isto é, sacos com ou sem pega, incluindo bolsas e cartuchos, feitos de qualquer material, que são destinados a enchimento no ponto de venda para acondicionamento ou transporte de produtos para ou pelo consumidor, com excepção dos que se destinam a enchimento no ponto de venda de produtos a granel.

.

O que se entende por sacos de caixa?

Sacos de caixa são embalagens de serviço, normalmente de plástico ou papel, que são disponibilizados pelas empresas dos sectores da Distribuição/Retalho, para que os consumidores acondicionem os produtos adquiridos à saída dos pontos de venda ou para que os mesmos sejam transportados até ao consumidor.

.

O que se entende por venda de produtos a granel?

Género alimentício ou produto não alimentar comercializado a granel é um género ou produto que não é objecto de qualquer acondicionamento prévio ou que só é medido ou pesado na presença do consumidor final. Ou seja, um produto comercializado a granel é aquele que não está pré-embalado ou que requer que seja pesado ou medido.

Saiba mais aqui.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos