(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

FNAM: Greve com 90% de adesão obriga o Ministério da Saúde a travar intransigência

FNAM: Greve com 90% de adesão obriga o Ministério da Saúde a travar intransigência

A FNAM saúda todos os médicos e médicas que, uma vez mais, responderam com grande unidade e deram corpo a dois dias de greve com grande adesão a nível nacional, com um balanço a rondar os 90%. 

A par da adesão, destaque também para a participação de meio milhar de médicos na concentração realizada à porta do Ministério da Saúde (MS), no primeiro dia de greve, onde foram entregues os princípios da contraproposta da FNAM.

Face ao impasse nas negociações, mantemos a solicitação de uma mediação independente para ultrapassar a inoperância do Ministério da Saúde em firmar um acordo em tempo útil, que salve a carreira médica e defenda o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Aguardaremos a resposta do MS à nossa missiva, onde sublinhamos a importância dos principais pressupostos colocados pela urgência para chegar a um bom acordo:

· Redução do horário de 40 horas para 35 horas;

· Reposição das 12 horas em serviço de urgência ao invés das atuais 18h;

· A possibilidade de dedicação exclusiva, opcional e majorada;

· Manutenção do limite das 150 horas extraordinárias;

· Manutenção dos descansos compensatórios, para segurança dos médicos e doentes.

· Redimensionamento da lista de utentes dos médicos de Medicina Geral e Familiar;

· A inclusão do internato médico no 1.º grau da carreira médica;

· Lideranças médicas definidas com processos transparentes, democráticos e justos.

· Melhoria das medidas de proteção da parentalidade e da formação para os médicos.

· Possibilidade a reforma antecipada dos médicos com 36 anos de serviço ou 62 anos.

A FNAM mantém o processo de luta face às intransigências do Ministério da Saúde para com os médicos e o Serviço Nacional de Saúde, que insiste em manter os médicos na cauda da Europa em termos de condições de trabalho e valorização salarial.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos