(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

Eis o ponto da situação do novo coronavírus, covid-19, a nível nacional e no Algarve – dia 17 de Abril de 2020

Eis o ponto da situação do novo coronavírus, covid-19, a nível nacional e no Algarve – dia 17 de Abril de 2020

Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, no dia 17 de Abril de 2020 o quadro em Portugal sobre os casos do novo coronavírus, Covid-19, é o seguinte:

- Confirmados - 19.022 (mais 181 do que no dia 16 de Abril)

- Recuperados - 519 (mais 26 do que dia 16 de Abril)

- Internados - 1.284 (menos 18 do que no dia 16 de Abril)

- 222 em Unidades de Cuidados Intensivos (menos 07 do que no dia 16 de Abril)

- Suspeitos - 158.940 (mais 4.213 do que no dia 16 de Abril)

Óbitos - 657 (mais 28 do que no dia 16 de Abril)

ALGARVE

37 recuperados e 10 óbitos

O total de casos de infeção no Algarve é, agora, 305.

Total de Óbitos - 10

(Os casos conhecidos são

1 em Portimão

1 em Quarteira, no concelho de Loulé

1 no concelho de São Brás de Alportel)

2 em Vila Real de Santo António

2 em Albufeira

2 no concelho de Lagoa)

Total de casos de recuperação conhecidos - 37

(Os casos já conhecidos são:

- 13 no concelho de Portimão

- 02 no concelho de Tavira

- 01 no concelho de Loulé

- 02 no concelho de Silves

- 01 em Lagos

Casos de infecção continuam a subir no concelho de Albufeira

O concelho de Albufeira subiu para 63 casos de infecção, continuando a ser o mais atingido no Algarve pela pandemia Covid-19. De acordo com as informações recolhidas, seguem-se os concelhos de Faro (58 casos), Loulé (52), Portimão (32), Tavira (35), Silves (21), Vila Real de Santo António (15), Olhão (13), Lagoa (07), Lagos (04) e Castro Marim, com três casos. São Brás de Alportel, com dois casos de infeção, não entra nas estatísticas divulgadas pela Direção-Geral da Saúde, tal como o concelho de Monchique, onde existe um caso conhecido. Por sua vez, os concelhos de Alcoutim, Aljezur e Vila do Bispo continuam sem registar qualquer caso da nova pandemia.

Recorde-se que a informação do Boletim Epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde indica, apenas, o “total de notificações clínicas no sistema SINAVE, correspondente a 80 por cento dos casos confirmados.” E quando os casos confirmados são “inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados”. Daí poder haver desfasamento entre números apresentados.

Delegada Regional de Saúde, Ana Cristina Guerreiro, diz que a situação no Algarve é “estável e confortável”

“Estável e confortável”. Foi assim que a Delegada Regional de Saúde do Algarve, Ana Cristina Guerreiro, classificou a situação da pandemia Covid-19 nesta região, tendo reconhecido a existência de “alguns focos de preocupação” relacionados com imigrantes.

Na habitual conferência de imprensa às sextas-feiras, na sede do Comando Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve, em Loulé, foi anunciado, no dia 17/04/2020, que está a ser feita uma média de 400 análises por dia nesta região. Já foram efetuados 7.162 testes no Algarve, desde o início do surto até agora, tendo o resultado obtido sido negativo.

40 doentes já tiveram alta

Por outro lado, estão internados 24 doentes, 05 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos. Há 40 doentes que já tiveram alta, enquanto 411 encontram-se em vigilância ativa.

Numa acção apoiada pelo Centro Distrital de Faro da Segurança Social, o ‘Algarve Biomedical Center’ (ABC) - Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, com sede na Universidade do Algarve, em Gambelas, Faro, já efetuou 2.316 testes a utentes e funcionários em 31 lares de idosos de 12 concelhos desta região. Até agora, as análises deram resultados positivos a 37 idosos e funcionários do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, no concelho de Loulé. “Todos os restantes testes feitos nos outros lares deram negativo”, garantiu o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) / Algarve, Paulo Morgado.

Paulo Morgado, presidente da ARS/Algarve, diz que “atingimos uma fase de planalto”

Referindo-se à situação epidemiológica do Algarve, o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS), Paulo Morgado, afirmou: “acho que poderemos dizer que atingimos uma fase de planalto.” E apontou para os casos inferiores a cinco por cento há algumas semanas, considerando, por isso, existir uma “fase descendente.”

“A situação é estável, o aumento de casos que se verificou é muito ligeiro”, reforçou Paulo Morgado, insistindo numa curva descendente da pandemia. Mesmo os 10 óbitos registados até ao momento, são “um valor muito pequeno no Algarve”, considerou.

Embora admita que o panorama geral da Covid nesta região, “é uma situação que nos tranquiliza de alguma forma”, o presidente da ARS/Algarve mostrou-se cauteloso, lembrando o “estado de emergência” em vigor no nosso país, o que obriga a regras como o “distanciamento” e outras medidas, cujo “objetivo é evitar contactos.” “Poderemos demorar alguns meses até uma vida normal”, alertou Paulo Morgado.

Por seu turno, o Comandante Distrital de Operações de Socorro, Vaz Pinto, referiu, neste encontro com os jornalistas, que as corporações dos bombeiros e a Cruz Vermelha Portuguesa têm garantido o transporte das equipas do Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve (ABC - Algarve Biomedical Center), até aos lares para a realização de testes Covid-19, em articulação com o coordenador da Proteção Civil de cada município.

Presidente da AMAL, António Miguel Pina, avisa: “Estes 15 dias são determinantes para que se possa voltar a uma vida com a normalidade possível”

Já o presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve / AMAL, António Miguel Pina, numa alusão à renovação do estado de emergência em Portugal no dia 17 de Abril e até 02 de Maio, sublinhou que “estes 15 dias são determinantes para que se possa voltar a uma vida com a normalidade possível.” “Não é que isto está quase a acabar. Não, não é assim”, alertou.

Coordenador no Algarve do processo de combate à Covid-19, José Apolinário tomou apontamentos

O autarca aproveitou para elogiar a criação no Algarve do cargo de secretário-coordenador no processo da Covid-19, a exemplo de outras regiões do país, num total de cinco. “Esta organização a nível regional é muito importante”, reconheceu António Pina, destacando a figura do secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, nomeado pelo primeiro-ministro António Costa para aquelas funções, no Algarve, a 08/04/2020. José Apolinário acompanhou a conferência de imprensa e tomou apontamentos, sentado numa cadeira perto da mesa, na qual se encontravam Ana Cristina Guerreiro, delegada Regional de Saúde do Algarve, Paulo Morgado, presidente da Administração Regional de Saúde do Algarve, o autarca António Miguel Pina, presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve / AMAL, e Vaz Pinto, Comandante Distrital de Operações de Socorro.

José Manuel Oliveira

  • PARTILHAR   

Outros Artigos