(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal e NOVA Medical School juntas para melhorar a formação de clínicos e cuidadores na área da diabetes

Protocolo tem como objectivo aumentar o conhecimento e partilhar ferramentas e metodologias entre as duas instituições
Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal e NOVA Medical School juntas para melhorar a formação de clínicos e cuidadores na área da diabetes

A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) e a NOVA Medical School (NMS), da Universidade NOVA de Lisboa, estabeleceram um protocolo de colaboração, no âmbito do ensino pré e pós-graduado, na área da investigação, designadamente através da consultoria e de projectos de investigação e na área dos cursos de formação de cuidadores, de aperfeiçoamento, especialização e actualização.

Entre as iniciativas que podem vir a arrancar no decurso desta sólida parceria, destacam-se a criação de formações pós-graduadas relacionadas com o estudo e o ensino da diabetes, com vista a formar mais e melhores clínicos, capazes de enfrentar os desafios actuais e futuros que a doença traz para o país. Dotar os cuidadores de mais informação e mais ferramentas é também um dos objectivos deste protocolo entre a APDP e a NMS.

“Num momento em que se discutem as novas estratégias para vencer o desafio que a diabetes impõe à sociedade, uma colaboração entre uma escola médica e uma organização da sociedade civil, com reconhecimento internacional do seu modelo de prestação de cuidados, representará uma nova visão para abordar as doenças crónicas, das quais a diabetes é um paradigma”, refere João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP e docente da Faculdade.

“É uma enorme honra assinar este protocolo com a APDP que tem como objectivo desenvolver mecanismos de cooperação que tornem possível, e promovam, a participação conjunta em actividades de carácter clínico, pedagógico, científico e de investigação. Haverá partilha de conhecimento e de experiências, de ferramentas e de metodologias entre as duas instituições”, revela Helena Canhão, directora da NMS.

José Manuel Boavida, presidente da APDP, acrescenta que “é um prestígio celebrar um protocolo com uma Faculdade de tão distinta reputação e esta parceria vem estabelecer a participação, colaboração e organização por parte da APDP na Licenciatura em Ciências da Nutrição e no Mestrado Integrado de Medicina, e outros projetos que se poderão vir a desenvolver, nomeadamente no âmbito da colaboração científica entre as duas instituições”.

As actividades a serem desenvolvidas no âmbito deste protocolo serão coordenadas pelo director clínico da APDP, João Filipe Raposo, e pela diretora da NMS, Helena Canhão.

Sobre a APDP

Fundada em 1926, a APDP é a associação de pessoas com diabetes mais antiga do mundo. Com cerca de 15 mil associados, desenvolve a sua actividade na luta contra a diabetes e no apoio à pessoa com esta doença, tendo sempre como meta a integração das pessoas com diabetes enquanto elementos ativos na sociedade. A APDP tem sido pioneira na prevenção, na educação e no acompanhamento personalizado. Conhecer melhor a doença e explorar novas formas de tratamento são os seus principais objectivos, a par da criação de estruturas capazes de dar resposta aos diversos problemas que envolvem a diabetes.

Link: www.apdp.pt

Sobre a NOVA Medical School

A NOVA Medical School (NMS) é a Escola Médica da Universidade NOVA de Lisboa. Instituição de referência no ensino superior, conta actualmente com 1.740 alunos no Mestrado Integrado em Medicina, 96 alunos na Licenciatura em Ciências da Nutrição, 436 alunos em formação pós-graduada e um total de 734 docentes e investigadores.

Trabalha com várias unidades de saúde associadas, o que permite aos seus alunos usufruir de uma diversidade de locais de ensino e um conhecimento da realidade hospitalar e de cuidados de saúde primários mais abrangentes e enriquecedores para a sua formação.

Reconhecida nacional e internacionalmente pela investigação de excelência, a NMS integra 3 unidades de investigação: o TOXOMICS (Centro de Toxicogenómica e Saúde Humana), o CHRC (Comprehensive Health Research Centre) e o iNOVA4Health (programa de medicina translacional) e é ainda participante na Unidade I&D Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS).

Siga-nos em: www.nms.unl.pt e facebook; linkedin, twitter, instagram, youtube e página.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos