(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching
(Z4) 2021 - Reduzir o Desperdício

Associação Portugal AVC lança Prémio de Jornalismo sobre a reabilitação e qualidade de vida após o AVC

Associação Portugal AVC lança Prémio de Jornalismo sobre a reabilitação e qualidade de vida após o AVC

A Associação “Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos”, está a lançar o prémio de jornalismo para trabalhos na área da qualidade de vida do doente após o Acidente Vascular Cerebral (AVC), com o apoio da Bayer Portugal.

Trata-se de um total de 4.500 euros a distribuir pelas diferentes categorias de rádio, televisão e imprensa (papel ou digital), que tem como objectivo incentivar e reconhecer o interesse e qualidade dos trabalhos jornalísticos na área da saúde, em Portugal, particularmente debruçando-se sobre a realidade de quem sofreu um AVC.

Os trabalhos a concurso devem ser entregues à Portugal AVC em formato electrónico, para o e-mail info@portugalavc.pt, até ao dia 15 de Dezembro de 2021.

O Prémio destina-se a todos os jornalistas residentes em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores cuja peça jornalística tenha sido exibida/disseminada na Imprensa (papel e/ou digital), em Rádio ou em Televisão, entre os dias 20 de Abril de 2020 e 30 de Novembro de 2021 (abrangendo também o Dia Nacional do Doente com AVC – 31 de Março e o Dia Mundial do AVC – 29 de Outubro).

O AVC é a primeira causa de morte em Portugal e, sobretudo, de incapacidade em Portugal, deixando sequelas no doente que importa destacar.

É importante destacar o tema da reabilitação após o AVC, considerando que deve iniciar-se logo após o AVC, sem sofrer interrupções porque dessa reabilitação pode depender a melhor recuperação de sequelas sofridas, com reflexos na qualidade de vida dos sobreviventes e suas famílias, e mesmo nos custos sociais e económicos (inclusive para o Serviço Nacional de Saúde e para a Segurança Social).

Essa reabilitação deve poder ser coordenada e multidisciplinar, assim como o acesso aos cuidados de reabilitação devem ser equitativos por todo o país, verificando-se hoje em dia discrepâncias no acesso conforme o local do país.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos