(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Programa Vacinação Infantil

Volume de ofertas de emprego no 2º trimestre de 2023 diminuiu 16% face aos primeiros três meses do ano

Volume de ofertas de emprego no 2º trimestre de 2023 diminuiu 16% face aos primeiros três meses do ano

Insight da Fundação José Neves revela evolução das ofertas de emprego no 2º trimestre do ano

Depois do crescimento de 25% do volume das ofertas de emprego no 1º trimestre de 2023 em comparação com o último trimestre de 2022, o mais recente Insight da Fundação José Neves revela que, face ao 1º trimestre do ano, as ofertas de emprego no 2º trimestre de 2023 diminuíram 16%, invertendo assim uma tendência de crescimento registada no 4º trimestre de 2022.

Comparando com o período homólogo de 2022, verificou-se uma forte redução de 47%. Ou seja, o volume de ofertas de emprego do 2º trimestre de 2023 foi cerca de metade do registado no 2º trimestre de 2022.

Queda do volume de ofertas não foi contínuo no 2º trimestre de 2023

Uma análise à evolução do trimestre revela que, face a março de 2023, as ofertas registaram uma forte redução de 25% em abril, tendo sido este o mês com menos ofertas em todos os meses do 1º semestre de 2023. As ofertas voltaram a aumentar em maio (22%) e novamente em junho, com um crescimento mais tímido de 8%. Assim, as ofertas de junho foram 32% superiores às de abril. Apesar da recuperação face ao início do trimestre, o volume de ofertas mensais em junho foi inferior ao registado em janeiro (-18%), mês com mais ofertas no 1º semestre de 2023.

Profissões que mais cresceram no 2º trimestre de 2023 face ao período homólogo de 2022

O forte decréscimo do número de ofertas de emprego do 2º trimestre de 2023 face ao período homólogo do ano anterior – redução de 47% – também se traduziu na redução das ofertas de emprego para a maioria das profissões entre os dois períodos: 91% das profissões Brighter Future registaram uma redução do volume de ofertas comparativamente ao mês homólogo de 2022.

Estas foram as profissões que registaram um decréscimo a nível das ofertas de emprego superior a 90%: Trabalhadores manuais de artigos têxteis, couro e materiais similares; Trabalhadores de vidro de ótica, salineiros, fogueteiros, revestidores manuais e escolhedores; Trabalhadores qualificados da floresta e similares; Técnicos e assistentes de veterinários; Operadores de máquinas para o fabrico de produtos têxteis, de pele com pelo e couro.

Apesar de estarem em minoria, houve um conjunto de profissões com um crescimento do volume das ofertas no 2º trimestre de 2023 face ao período homólogo de 2022 superior a 50%: Médicos; Diretores de sucursais de bancos, serviços financeiros e de seguros; Diretores financeiros; Analistas e programadores de software e aplicações; Autores, escritores, tradutores e linguistas.

Profissões mais procuradas pelos empregadores no 2º trimestre de 2023

Apesar da volatilidade registada no número de ofertas mensais de emprego ao longo dos últimos anos devido às diferentes fases da crise pandémica e aos subsequentes impactos na atividade económica, as profissões mais procuradas têm sido bastante consistentes ao longo do tempo.

Sete profissões do top dez das profissões mais procuradas no 2º trimestre de 2023 também estavam no top do 2º trimestre de 2022. São estas, na sua maioria, profissões com uma forte componente tecnológica e com ligação ao setor do comércio.

Face ao 2º trimestre de 2022, os ‘Analistas de sistemas’ e os ‘Engenheiros biomédicos, de engenhos explosivos, de salvamento marítimo, de materiais, óticos e de segurança’ subiram três posições entre as mais procuradas, ocupando, no 2º trimestre de 2023, o 1º e 5º lugar do top, respetivamente.

Os ‘Representantes comerciais’ e os ‘Vendedores e encarregados de lojas’ subiram uma posição até ao 8º e 9º lugar entre as profissões mais procuradas, respetivamente.

No sentido inverso, os ‘Programadores de software’ e os ‘Operadores de caixa e outros trabalhadores relacionados com vendas’ deixaram de ser as duas profissões mais procuradas ao baixarem 2 posições e, desse modo, ocupando o 3º e 4º lugar do top no 2º trimestre de 2023.

A queda foi mais acentuada para os ‘Empregados de mesa e bar’ ao perderem quatro posições, encontrando-se, no 2º trimestre de 2023, no 7º lugar entre as profissões com mais ofertas de emprego.

_1º Analistas de sistemas Programadores de software

_2º Diretores de investigação e desenvolvimento

_3º Programadores de software

_4º Operadores de caixa e outros trabalhadores relacionados com vendas

_5º Engenheiros biomédicos, de engenhos explosivos, de salvamento marítimo, de materiais, óticos e de segurança

_6º Pessoal de informação administrativa

_7º Empregados de mesa e bar

_8º Representantes comerciais

_9º Vendedores e encarregados de lojas

_10º Especialistas em publicidade e marketing

Face ao 1º trimestre de 2022, as quatro profissões que saíram do top foram as seguintes: Empregados de mesa e bar; Especialistas em recursos humanos; Programadores Web e de multimédia; Representantes comerciais.

No sentido oposto entraram no top 10 as profissões: Diretores de investigação e desenvolvimento; Pessoal de informação administrativa; Especialistas em publicidade e marketing; Contabilistas, auditores, revisores oficiais de contas e similares.

Profissões que entraram e saíram do top das mais procuradas

Face ao 2º trimestre de 2022, as três profissões que saíram do top foram as seguintes: Especialistas em recursos humanos; Empregados de escritório, técnicos de secretariado e operadores de processamento de dados; Técnicos de apoio aos utilizadores das tecnologias da informação e comunicação (TIC).

No sentido oposto, as três profissões que entraram no top das mais procuradas no 2º trimestre de 2023 foram as seguintes: Diretores de investigação e desenvolvimento; Pessoal de informação administrativa; Especialistas em publicidade e marketing.

Destas profissões, destacaram-se as subidas de 10 ou mais posições dos ‘Diretores de investigação e desenvolvimento’ e do ‘Pessoal de informação administrativa’ até ao 2º e 6º lugar do top das mais procuras no 2º trimestre de 2023, respetivamente.

Estes e outros dados podem ser consultados no Insight “Como evoluíram as ofertas de emprego ao longo de 2022?”, da Fundação José Neves, através do link https://www.joseneves.org/artigo/as-ofertas-de-emprego-do-2o-trimestre-de-2023-baixaram-16-face-ao-trimestre-anterior .

  • PARTILHAR   

Outros Artigos