(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

Um ano sem Conselho Municipal de Juventude em Lagos

Um ano sem Conselho Municipal de Juventude em Lagos

Artigo de Tiago Mateus, Presidente da Comissão Política da Juventude Social Democrata de Lagos. 

.

Fez no passado dia 20 de novembro exatamente um ano desde a última vez que reuniu o Conselho Municipal de Juventude de Lagos (CMJLagos). Ora esta realidade reflete precisamente a importância política que tem vindo a ser dada pelo atual executivo Socialista aos temas relacionados com as políticas de juventude, zero importância ou quase nenhuma, e é preciso fazer mais!

Este órgão consultivo Municipal, tal como podemos consultar no website da nossa Câmara Municipal, tem como objetivo que o “CMJLagos seja um órgão que represente os jovens do Concelho e que dele surjam propostas que ajudem a dar resposta a variadas questões, bem como criar condições para que estes possam intervir e dar o seu contributo para o desenvolvimento do concelho, participando ativamente na resolução dos seus próprios problemas, dando resposta às suas legítimas aspirações.”, se o CMJLagos não reúne, como é que nós, que representamos os jovens, podemos participar ativamente e contribuir na resolução dos problemas?

Verdade que este ano de 2020 foi um ano excecional, devido à pandemia da COVID-19, mas, servirá o vírus e a pandemia por si provocada a desculpa para tudo? Não me parece. Foram várias as organizações afetadas e todas elas se souberam adaptar a esta nova realidade, recorrendo a plataformas online para manter as suas atividades. E aqui deixo uma questão, será que a Câmara Municipal não tinha recursos para promover a atividade do CMJLagos nestes tempos de pandemia? Tenho dúvidas, daí se revelar a falta de preocupação que o executivo Socialista tem manifestado para com as políticas de juventude no nosso Município de Lagos, sendo este problema já recorrente.

Em política vamo-nos habituando a que muitas vezes nos digam que a “juventude é muito importante” e “os jovens são o futuro”, mas na prática são raras as vezes que se veem cumpridas estas palavras. Dai a importância de órgãos como o Conselho Municipal de Juventude.

É este o espaço em que aqueles que representam os jovens podem e devem fazer valer as suas ideias e propostas, onde podemos chamar à atenção dos agentes políticos para a importância de implementação de medidas de apoio à fixação de jovens no município, em apoios à aquisição da primeira habitação por jovens casais e várias outras questões ligadas à educação e formação, ao emprego e ao ambiente.

Enquanto presidente da Juventude Social Democrata (JSD) de Lagos fico preocupado com a falta de atenção que está a ser dada às políticas de juventude no nosso município. Especialmente nestes tempos de pandemia em que se agravou os problemas relacionados com a habitação e o desemprego jovem. Nas nossas possibilidades e competências, procuraremos sempre contribuir ativamente e com um espírito positivo pelo futuro do nosso município. Lagos, manifesta na nossa opinião de um grave problema no que toca à garantia das condições de emancipação dos seus jovens, sendo que muitos deles acabam a ter de escolher outros concelhos para se fixar e fazer as suas vidas, que profissionais, quer familiares. Por isto a JSD de Lagos irá preparar e apresentar um conjunto de propostas para dar resposta a algumas destas necessidades através dos seus eleitos municipais do PSD na Assembleia Municipal de Lagos. Não havendo Conselho Municipal da Juventude, a JSD/Lagos não desiste de defender os jovens e, portanto, recorrerá à plataforma institucional que é a Assembleia Municipal de Lagos.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos