(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre

Portugueses acreditam na importância dos crimes ambientais mas não na Justiça para os combater

Portugueses acreditam na importância dos crimes ambientais mas não na Justiça para os combater

Na semana em que se marca o Dia Mundial da Conservação da Vida Selvagem (4 de Dezembro), a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) divulga os resultados de uma sondagem que mostra a preocupação dos portugueses com o crime ambiental. Numa sondagem da Marktest realizada para a SPEA, no âmbito do projecto LIFE Nature Guardians, em Setembro deste ano, cerca de 87% dos inquiridos disse acreditar que os crimes contra o meio ambiente são tão ou mais importantes que outro tipo de delitos. No entanto, quando lhes foi pedido para avaliar a utilidade de várias entidades na protecção do meio ambiente, a Justiça ficou em último lugar, atrás das polícias, das Organizações Não-Governamentais e dos Vigilantes de Natureza.

Melhorar o funcionamento da Justiça foi, aliás, a medida considerada mais determinante para reduzir o número de crimes contra o ambiente no nosso país – uma subida de 2 lugares face à sondagem idêntica realizada em 2019. A segunda medida mais votada foi o aumento das penas para os infratores (que subiu também um lugar na classificação), seguida da sensibilização da população para o valor do património natural (que desceu de 1º para 3º lugar face a 2019).

Numa altura em que os mais jovens têm estado em foco por manifestarem publicamente as suas preocupações com o ambiente e o futuro do planeta, esta sondagem mostra que na verdade, o crime ambiental é uma preocupação transversal a todas as idades: em todas as faixas etárias a maioria dos inquiridos disse considerar os crimes contra o meio ambiente tão importantes como outro tipo de delitos.

Precisamente para melhorar a eficiência e a eficácia das acções de combate a crimes contra a natureza, no projecto LIFE Nature Guardians, a SPEA e a sua congénere espanhola (a Sociedade Espanhola de Ornitologia, SEO/BirdLife) têm vindo a trabalhar com todos os setores envolvidos na prevenção, investigação, prossecução e resolução dos crimes contra o ambiente: desde forças policiais a magistrados, passando pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e pelos decisores políticos. O projecto é coordenado pela SEO/BirdLife e cofinanciado pelo programa LIFE da União Europeia e, em Portugal, pelo Fundo Ambiental.

Para marcar a efeméride, a SPEA lança também este fim de semana um vídeo apelando a que os cidadãos denunciem os crimes contra o ambiente, sob o mote “pequenos gestos podem ter um grande impacto”.

Esta sondagem foi realizada pela Marktest através de entrevistas via internet, entre 20 e 27 de Setembro de 2022, a 707 residentes de Portugal continental com 18 e mais anos.

Assista ao nosso vídeo aqui

Mais informação:

Aceda a este comunicado no site da SPEA

  • PARTILHAR   

Outros Artigos