(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

Município de Loulé prepara medidas para combater seca com uma poupança de mais de 15.600m3 de água no verão

Município de Loulé prepara medidas para combater seca com uma poupança de mais de 15.600m3 de água no verão

Numa altura em que 36% do País se encontra em situação de seca severa ou extrema, a Câmara Municipal de Loulé vai implementar ações para mitigar os efeitos da escassez hídrica no seu território, em consonância com as medidas anunciadas pelo Governo, e que decorrem da ativação do Plano Municipal de Contingência para Períodos de Seca do Município de Loulé, aprovada hoje por despacho do presidente da Autarquia.

Através do ministro do Ambiente e Ação Climática, foi recomendado aos municípios a aplicação de medidas de suspensão temporária dos usos não essenciais de água da rede, designadamente lavagem de ruas, logradouros e contentores, rega de jardins e espaços verdes, novos enchimentos de piscinas, fontes decorativas e atividades com grande consumo de água, e é dentro dessas recomendações que a Câmara de Loulé irá atuar.

As medidas que agora entrarão em vigor vêm complementar outras tomadas no último verão, altura em que a situação começou a agravar-se, e fazem parte do Plano, aprovado em 2022. São ações ao nível da preparação, prevenção, contingência e adaptação, com um horizonte temporal de curto, médio e longo prazo, que permitirão uma poupança no consumo, entre os meses de junho e agosto, de 15.665m3.

Ao nível dos espaços verdes, a Autarquia irá levar a cabo 26 intervenções para alterar o coberto vegetal atualmente existente em áreas identificadas. A suspensão da rega de espaços verdes com recurso à água da rede e utilização sempre que possível de outras fontes hídricas, como a água das Bicas Velhas, será agora reforçada. Por outro lado, no início de 2024, será implementado o sistema inteligente para a gestão da rega, o que permitirá uma significativa redução das perdas de água.

As Piscinas Municipais voltam a ser um dos focos da preocupação e atuação do Município para reduzir os desperdícios hídricos. Em Loulé, as Piscinas exteriores funcionarão apenas de 15 de junho até ao final do mês de julho, mas os duches dos balneários estarão encerrados. Já em agosto o equipamento estará encerrado. No complexo interior e em Quarteira, o prazo de funcionamento será ainda mais restrito: utilização condicionada durante a segunda quinzena de junho, apenas acessível para aulas de natação até ao final do mês. Em julho e agosto, as portas fecham nas Piscinas interiores de Loulé e nas Piscinas de Quarteira. Em Salir as piscinas manter-se-ão abertas, mas os balneários irão encerrar.

Também outras instalações desportivas como os campos de futebol, pavilhões e campos de ténis do concelho, ou a Pista de BMX em Quarteira, terão os chuveiros dos balneários encerrados até agosto.

A lavagem de espaços públicos e equipamentos como contentores e moloks será realizada utilizando fontes alternativas ou água para reutilização. Tal como a água utilizada nas empreitadas que estão a ser realizadas pelo Departamento de Obras.

A Autarquia está também a avaliar a possibilidade de reduzir a pressão nas redes de abastecimento de água através da regulação de válvulas redutoras do caudal.

As fontes ornamentais a cargo do Município, que atualmente funcionam durante 11 horas em circuito fechado, terão a partir de agora um funcionamento restrito. Já a água disponível em redes de fontanários do concelho será limitada.

A lavagem da frota municipal de viaturas será restringida, excetuando-se as viaturas afetas ao serviço de Salubridade. Por outro lado, a Autarquia irá reduzir a periodicidade das lavagens de viaturas de transporte de passageiros.

Para o futuro, a Câmara Municipal de Loulé pretende criar condições de aproveitamento de afloramentos superficiais de água, como as nascentes das Bicas Velhas e da Goncinha e água de extração da Mina de Sal-gema, para regas e lavagem de ruas em Loulé.

Em espaços públicos como edifícios camarários, das juntas de freguesia, escolas, espaços desportivos, entre outros, serão instalados equipamentos de eficiência hídrica e de redução de consumos.

A atualização do cadastro de infraestruturas hidráulicas, a georreferenciação e a renovação do parque de contadores, a revisão da estrutura tarifária, a criação de zonas de medição e controlo e, em momentos de especial severidade do fenómeno, a proposta de condicionamentos ao consumo de água dos maiores consumidores e/ou suspensão temporária de equipamentos públicos fazem parte de um trabalho em curso, que está plasmado no Plano Municipal de Contingência para Períodos de Seca do Município de Loulé.

Paralelamente a todas estas medidas, a Autarquia irá lançar uma campanha de comunicação para sensibilizar a população para a urgência em poupar água na nossa região, de forma a que todos tenham consciência desta situação que se irá rapidamente avolumar, caso não sejam aplicadas medidas sérias de contenção.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos