(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

“Mais perto, mais longe” é o compromisso EPIS para o triénio 2022/2024

“Mais perto, mais longe” é o compromisso EPIS para o triénio 2022/2024

  • Presidente da República realiza encontro com os novos órgãos sociais da EPIS;
  • EPIS reforça proximidade com comunidade escolar e representatividade de associado.

Os órgãos sociais da Associação EPIS – Empresários Pela Inclusão Social para o triénio 2022/2024 acabam de ser eleitos em Assembleia Geral, a que se seguiu um encontro com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio da Cidadela (Cascais).

A lista eleita reconduz Leonor Beleza (em representação do Grupo Delta-Nabeiro) na presidência da Direcção da EPIS, que fica constituída por sete associados e, pela primeira vez, maioritariamente representada por mulheres (4 em 7). A Direcção da EPIS integra Paulo Macedo* (Caixa Geral de Depósitos), Jorge Quintas (Fundação Amélia de Mello), Teresa Abecasis (Fundação Galp), Rui Pedroto (Fundação Manuel António da Mota), Sara Miranda (Jerónimo Martins) e Graça Borges (Super Bock Group). Eduardo Catroga (EDP – Energias de Portugal) e José Miguel Júdice mantêm-se na presidência e vice-presidência da Mesa da Assembleia Geral, assim como Manuel Alfredo de Mello (Sovena) e António Lagartixo (Deloitte) na presidência e vice-presidência do Conselho Fiscal e, Luís Palha da Silva na presidência do Conselho Consultivo.

No mandato de três anos que agora se inicia, a nossa prioridade é estar ainda mais perto dos que mais precisam – crianças, jovens e famílias mais vulneráveis, incluindo imigrantes e refugiados – e chegar mais longe em termos de cobertura geográfica e de impacto dos nossos programas, com o apoio de cada vez mais empresas, instituições e outros parceiros alinhados com a missão da EPIS”, refere Leonor Beleza, presidente da Direcção da EPIS.

Durante a Assembleia Geral, foi também aprovado o plano de acção para o triénio 2022-2024 sob o compromisso “Mais perto, mais longe”: estar mais perto dos que mais precisam e chegar mais longe, para ajudar mais e melhor, alunos e famílias em todo o país. Este é um compromisso que vem reforçar a missão de terreno da EPIS, bem como o foco na capacitação dos jovens em todas as dimensões da vida, através de processos de mediação e avaliação de impacto.

São desígnios da EPIS, para os próximos três anos, consolidar o trabalho que foi afetado pela pandemia nos dois últimos anos lectivos, em particular o desenvolvimento do programa do pré-escolar e a avaliação experimental do programa do 1.º Ciclo; construir novos horizontes de cobertura geográfica presencial ou digital e de impacto dos programas EPIS e em parceria, em todo o país - Continente, Açores e Madeira; e reconquistar uma base de apoio empresarial e institucional diversificada, com significativa representatividade social e distribuição geográfica em todo o país.

A EPIS pretende, assim, garantir a igualdade de acesso a uma carreira escolar com sucesso - com especial atenção às comunidades imigrantes e de refugiados, rurais, piscatórias e do interior e às idades dos 3 aos 8 anos -, para atingirem, pelo menos, os 12 anos de escolaridade e, de modo crescente, a licenciatura e o mestrado, em parceria próxima com o Ministério da Educação, os Governos Regionais, as autarquias e as empresas. O objectivo passa também por capacitar crianças, jovens e suas famílias para o atingimento do seu máximo potencial individual e para a sua realização pessoal e profissional com pleno sentido e bem-estar. Finalmente, a EPIS pretende continuar a trabalhar as vocações e as competências profissionais, de modo a potenciar a empregabilidade e a inserção profissional dos jovens a partir do 3.º Ciclo.

Em 2022/2023 está previsto o lançamento de dois novos programas: “Programa de educação para a saúde mental nas escolas”, em parceria com a Zurich Foundation e a Universidade de Coimbra, e “Mais longe”, programa piloto de capacitação de mães e pais para o aumento da qualificação das famílias mais vulneráveis, em parceria com a Junta de Freguesia de Pontinha e Famões (Odivelas). Em 2022-2024, a EPIS pretende ainda disseminar o “Mapa Mundo”, programa para estimulação da curiosidade intelectual e cultura geral através da exposição dos alunos a experiências marcantes, a novos contextos e a diferentes profissões, lançado em 2021, em parceria com a Agrovete, e o “Dove – Eu confiante”, programa de promoção da autoconfiança e imagem corporal positiva em jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, em parceria com a Unilever.

Os programas de promoção do sucesso escolar promovidos pela EPIS, em todos os ciclos de ensino, continuam a apresentar resultados positivos, depois de terem sido afectados negativamente pela pandemia. Este ano lectivo estão a ser acompanhados 9.263 alunos. No último ano foi possível a adesão de 6 novos associados e 10 novos parceiros, o que representou o maior reforço de sempre da base de parceiros da EPIS. Também as Bolsas Sociais, atribuídas anualmente pela EPIS, viram o seu investimento triplicar face a 2019, abrangendo agora licenciaturas e mestrados.

(*) Início de funções dependente da não oposição do Banco de Portugal à acumulação deste cargo com os actualmente desempenhados como Vice-Presidente do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, S.A..

Sobre a EPIS

A EPIS – Empresários Pela Inclusão Social foi criada em 2006 por empresários e gestores portugueses, tendo escolhido a Educação como forma de concretização da sua missão principal de promoção da inclusão social em Portugal. Com este foco, tem desenvolvido os seus projectos de intervenção cívica na área do combate ao insucesso e ao abandono escolar. A Associação EPIS – Empresários Pela Inclusão Social tem como missão principal apoiar alunos do pré-escolar, 1.º, 2.º e 3.º Ciclos e Secundário em Portugal, que vivem em contextos socioeconómicos desfavorecidos, com risco acrescido de insucesso e abandono escolar e maior probabilidade de não chegarem ao fim da escolaridade obrigatória concluindo o 12.º ano de escolaridade.

Este ano lectivo de 2021/2022, em parceria com o Ministério da Educação, o Governo Regional dos Açores e diversas autarquias em todo o país, a EPIS está a acompanhar 9.263 alunos de todos os ciclos, em 265 escolas de 41 concelhos do continente e 4 ilhas dos Açores, com o apoio de 134 mediadores.

A EPIS é, actualmente, o maior parceiro privado do Ministério da Educação e do Governo Regional dos Açores no combate ao insucesso e abandono escolar. Desde a sua fundação, contou com mais de 439 empresas associadas e parceiras da sua actividade no terreno e esteve presente em 70 concelhos de todo o país (Continente e Ilhas), em parceria com o Ministério da Educação, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, os Governos Regionais da Madeira e dos Açores, 37 Autarquias parceiras e 559 escolas de todo o país.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos