(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Agenda de Eventos

José Gusmão dedicou dia ao Hospital central, saúde mental e envelhecimento ativo

José Gusmão dedicou dia ao Hospital central, saúde mental e envelhecimento ativo

A delegação do Bloco de Esquerda, incluiu José Gusmão, Catarina Martins, Guadalupe Simões, Sandra da Costa e João Afonso, reuniu com enfermeiros, administração da ULS, Associação para a saúde mental e Centro para o
envelhecimento ativo.

A última semana de campanha do Bloco no Algarve arrancou com foco na Saúde, um dos temas mais reforçados no programa político do partido. José Gusmão, eurodeputado e candidato do Bloco por Faro às eleições legislativas, reuniu hoje com o Sindicato dos Enfermeiros, a administração da ULS do Algarve, a Associação de Saúde Mental e o Centro Coordenador para o Envelhecimento Ativo. As queixas repetem-se: falta de profissionais, necessidades de financiamento, lacunas na formação.

O dia começou na reunião com o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que exigem a valorização da sua carreira. Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros e segunda candidata na lista do Bloco de Esquerda por Faro, declarou: “A região do Algarve é a mais carenciada do país e precisa de profissionais de saúde com formação especializada e com condições de trabalho dignas que permitam a fixação destes profissionais no SNS e especificamente na região do Algarve. A valorização dos enfermeiros e repensar o seu papel nas organizações para aprofundar o SNS está no topo das nossas prioridades.” José Gusmão acrescentou também que “é fundamental incluir os atuais assistentes operacionais na carreira dos técnicos auxiliares de saúde“.

Seguiu-se reunião com a administração da ULS do Algarve, que afirma a sua intenção de internalizar os meios complementares de diagnóstico e análises, contando para isso com a criação de dez centros de diagnóstico em outros tantos centros de saúde. A denúncia passou novamente pela falta de profissionais em algumas especialidades. José Gusmão mostrou-se preocupado com as enormes carências ao nível das especialidades e dos médicos de família: “A promessa de António Costa de medico de família para todos os portugueses está muitíssimo longe de se cumprir no Algarve e a situação em muitas especialidades é gravíssima. Faltam de dezenas de médicos.” A administração reiterou que a construção do novo Hospital do Algarve não retira dimensão e importância aos hospitais de Portimão e de Lagos, como o Bloco de Esquerda tem vindo a defender.

Na visita à Associação de Saúde Mental do Algarve (ASMAL), a comitiva do Bloco de Esquerda reconheceu a importância da instituição na reintegração dos utentes no mercado de trabalho. O processo é realizado com acompanhamento de profissionais qualificados e em articulação com o Instituto de Emprego e Formação Profissional. Um serviço que decorre há já 33 anos numa região com particular incidência dos problemas de saúde
mental.

José Gusmão, cabeça de lista por Faro que também acompanha de perto as políticas sobre saúde mental e deficiência no Parlamento Europeu, afirmou: “Continuaremos a apresentar propostas para melhorar as condições de vida independente a quem tem problemas de saúde mental ou algum tipo de incapacidade. E faremos essas propostas em colaboração com as próprias pessoas afetadas. Exigiremos respostas locais, como no que concerne à pedopsiquiatria, área na qual apenas existe um especialista no Algarve.”

O Bloco de Esquerda visitou ainda o Centro Coordenador para o Envelhecimento Ativo, um projeto público que tem como objetivo a qualidade de vida após os 65 anos, para contrariar os atuais indicadores de saúde nesta faixa etária. Não há uma unidade que dê resposta às necessidades das pessoas que estão a envelhecer. A resposta que existe não está desenhada para a necessidade destes utentes. E quem cuida destes idosos fica sem qualquer alternativa e autonomia. O Bloco propõe a criação de um Serviço Nacional de Cuidados, que dê respostas públicas de creches, lares de idosos, assistentes para pessoas com deficiência, apoio a cuidadores informais, entre outros.

Catarina Martins sublinhou a importância da eleição de um deputado da esquerda no Algarve: "Nas últimas eleições, a esquerda perdeu a sua representação na Assembleia da República. Segundo as sondagens, o Bloco
de Esquerda é o único partido da esquerda com perspetivas de eleger um dos nove deputados da região."

  • PARTILHAR   

Outros Artigos