(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

ETAR Intermunicipal de Faro Olhão e Sistema Elevatório foram inaugurados no dia 28 de Novembro

ETAR Intermunicipal de Faro Olhão e Sistema Elevatório foram inaugurados no dia 28 de Novembro

A inauguração contou com a participação do Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, e do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins.

Reunindo uma equipa de técnicos e projectistas das mais diversas áreas, a ETAR de Faro-Olhão é construída no presente mas projectada a pensar no futuro!
Investimento superior a 21 milhões de euros, com financiamento do Fundo de Coesão, no âmbito do Programa Operacional Temático Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).
Dados sobre as infra-estruturas

• A Construção da nova ETAR de Faro-Olhão 
Antes da construção da ETAR, parte significativa das águas residuais geradas na cidade de Faro eram tratadas na antiga ETAR de Faro Nascente, e parte significativa das águas residuais produzidas na cidade de Olhão eram tratadas na ETAR de Olhão Poente. 
Estas infraestruturas de tratamento encontravam-se subdimensionadas face às condições de afluência (qualitativa e quantitativa), assentando em sistemas de lagunagem, que se revelavam desadequados face aos níveis de qualidade agora exigidos para o efluente tratado a descarregar no meio receptor, nomeadamente a Ria Formosa. Estas instalações de tratamento também emanavam um odor muito activo, em certas épocas do ano, penalizando os estabelecimentos hoteleiros e habitações construídas nas proximidades das mesmas.
Acresce o esforço efectuado no âmbito do reforço e ampliação da obra, de modo a integrar as afluências dos aglomerados populacionais de Estoi, Conceição, S. Brás de Alportel e zona Poente de Olhão, e à construção de um sistema elevatório de forma a desactivar a ETAR de Olhão Poente, integrando os seus efluentes na ETAR de Faro Nascente. 
Tratou-se de um avultado investimento da Águas no Algarve no concelho de Faro e que envolve a Construção da ETAR de Faro-Olhão e o Sistema Elevatório de Olhão-Faro, ultrapassando os 21 milhões de euros, com financiamento do Fundo de Coesão, no âmbito do Programa Operacional Temático Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).
• Investimento na Reabilitação das Estações Elevatórias de Águas Residuais de Faro e de Olhão no valor de 3.824.953,59 EUR
(três milhões, oitocentos e vinte e quatro mil, novecentos e cinquenta e três euros e cinquenta e nove cêntimos).

A Empreitada de Reabilitação das Estações Elevatórias de Águas Residuais (EEAR) de Faro e de Olhão, foi adjudicada no dia 30 de Agosto 2018 à Empresa Aquino Construções, S.A. pelo valor global de 3.824.953,59€+IVA.

As Estações Elevatórias de águas residuais a reabilitar foram integradas no Sistema Multimunicipal de Saneamento do Algarve, sendo que as infraestruturas situadas no Concelho de Faro entraram em funcionamento no ano de 1999 e as infraestruturas situadas no Concelho de Olhão iniciaram a sua actividade no ano de 1991. Após duas décadas de funcionamento, quer pelas deficiências existentes, quer pelo avançado estado de degradação em que as sete estações elevatórias de águas residuais se encontravam, foi necessário proceder-se às intervenções preconizadas no Projecto de Reabilitação das EEAR de Faro e de Olhão.
A empreitada de Reabilitação das EEAR de Faro e de Olhão envolveu a reabilitação de 7 estações elevatórias de águas residuais situadas nos Concelhos de Faro e de Olhão, que integram os subsistemas que agora afluem à nova Estação de Tratamento de Águas Residuais de Faro-Olhão. 
Protegendo a biodiversidade, promovemos a sustentabilidade do Planeta 
A área envolvente da ETAR, através das lagoas que aqui existem, representa um dos principais pontos de concentração de avifauna selvagem no Algarve e um dos principais a nível nacional, designadamente para alimentação, repouso e reprodução. 
Estes espelhos de água doce são um exemplo de uma zona húmida que desempenha um papel de elevada importância no ciclo vida de uma grande diversidade de espécies e abundância de indivíduos que ali existem, essencialmente aves aquáticas.

A Águas do Algarve congratula-se pela continuidade dos investimentos na região, na certeza de que os mesmos irão contribuir para uma melhoria significativa da qualidade de vida da população algarvia e do ambiente na sua globalidade.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos