(Z1) 2024 - CM de Vila do Bispo - Festival do Perceve
(Z4) 2024 - CM Lagos - Agenda de Eventos

CDU apresenta o seu Compromisso Eleitoral para o Algarve aos trabalhadores e à população

CDU apresenta o seu Compromisso Eleitoral para o Algarve aos trabalhadores e à população

A campanha da CDU continua com acções por toda a região.

Dezenas de activistas CDU têm estado na rua, nos locais de trabalho e em empresas, apresentando as propostas que apontamos para os trabalhadores, para a região e para os algarvios.

São propostas e soluções que fazem falta para melhor a vida de quem trabalha e de quem vive da sua reforma, para defender os serviços públicos, para quem procura soluções de habitação, com propostas para diversificar a economia regional, para quem quer ver melhorados os transportes públicos e soluções para o combate à seca e falta de água.

Estas eleições são uma oportunidade para mudar de política e para avançar na Alternativa que importa ao Algarve e para isso fazem falta mais deputados da CDU na Assembleia da República. O Algarve precisa de eleger um deputado CDU.

Com esse objectivo ao alcance, a campanha da CDU intensifica-se nestes últimos dias, onde a presença de Catarina Marques nos concelhos de Lagos, Lagoa, Loulé, Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Stº António, se junta às acções de outros candidatos por toda a região. Continuando nos próximos dias em Faro, Silves e Portimão.

Com uma campanha em crescendo, sentindo a força e a confiança de quem vive e trabalha no Algarve, a CDU avança.

O nosso Compromisso Eleitoral destaca algumas medidas, que consideramos urgentes e são a elas que temos dado maior destaque nas conversas realizadas.


Como:

Salários e pensões

. Aumento geral dos salários de 15% ou no mínimo em 150€, fixando o Salário Mínimo Nacional em 1000€ já em 2024 (no mês de Maio);

. Aumento extraordinário de todas as reformas e pensões em 7,5% ou de 70€ (no mês de Abril);

. Combater a precariedade e os horários desregulados; Valorizar carreiras e profissões;


Saúde – Defender e investir no SNS, combatendo o ataque dos privados, recuperando serviços e valorizando os seus profissionais;

. Fixar profissionais de saúde no SNS, através da opção de dedicação exclusiva dos médicos e enfermeiros;

. Investir nos cuidados saúde primários e na construção do novo Hospital Central do Algarve;


Habitação – Combater o agravamento das taxas de juro, com os lucros dos bancos a suportar os aumentos;

. Travar o valor do aumento das rendas; Parar os despejos;

. Investir em mais oferta pública de habitação;

. Combater a especulação imobiliária;

. Dinamizar o movimento cooperativo e a auto-construção;


Educação – Defender a escola pública, combatendo o seu desinvestimento e valorizando os seus profissionais;

. Combater a carência de professores; Reduzir o número de alunos por turma;

. Recuperação/reabilitação urgente de escolas, nomeadamente na ES Jorge Augusto Correia, em Tavira, na EB 2,3 S. Vicente, em Vila do Bispo, na EB 2,3 Garcia Domingues, em Silves e na EB 2,3 João de Deus, em Messines, entre outras;


Transportes - Alargar a oferta de transportes públicos; Criar um operador público rodoviário regional; Mais investimento na linha ferroviária do Algarve;

. Fixar a progressiva gratuitidade dos transportes públicos até aos 18 anos (para estudantes até aos 23 anos) e para os maiores de 65 anos;

. Requalificar a EN 125 e a EN 124; Pôr fim às portagens e resgatar a ruinosa PPP da Via do Infante;


Creches - Gratuitidade das creches para todas as crianças até aos 3 anos e criação de uma rede pública de creches;


Economia regional – Diversificar e apostar na produção regional (pescas, agricultura e indústria), recusando o Turismo como modelo económico único;

. Requalificar os portos algarvios, construir o novo Porto de Tavira; Construir o Matadouro público regional;

. Regular preços de bens e serviços essenciais, como dos alimentos, combustíveis e telecomunicações;


Ambiente - Defender a água e a sua gestão pública;

. Tomar medidas urgentes de combate à falta de água, entre outras com: investimentos na modernização e construção de mais estações de tratamentos de águas residuais, com o maior aproveitamento dessas águas; a expansão das redes e condutas, a sua maior eficiência e redução de perdas; o aumento do armazenamento (a construção da Barragem da Foupana, açudes e pequenas charcas) e de outras soluções que potenciem a água existente;

. Reverter a privatização da ALGAR, assegurando o investimento necessário para um serviço público de qualidade na recolha e tratamento dos resíduos urbanos.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos