(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Bloco defende programa de habitação pública e a urgência da regionalização

Bloco defende programa de habitação pública e a urgência da regionalização

   O Bloco de Esquerda dedicou o dia de ontem, segunda-feira, dia 24 de Janeiro, ao problema da habitação e exigiu um programa de habitação pública que pressione para a redução das rendas de mercado. Sandra da Costa, candidata nº 3 da lista do Bloco de Esquerda lembrou que o Algarve tem as rendas mais caras do país a seguir a Lisboa e as remunerações médias mensais mais baixas.

A candidata do Bloco de Esquerda chamou a atenção para o facto de estas rendas inviabilizarem a permanência de muitos jovens no Algarve e impedirem a atracção de Médicos, Enfermeiro, Professores e outros profissionais qualificados. A especulação e os apetites imobiliários sobrepõem-se aos planos de ordenamento do território, degradam o ambiente e a qualidade de vida dos cidadãos, prevalecendo assim os interesses privados sobre o interesse público.

É o que se passa na Fuzeta, onde se constroem apartamentos de luxo na zona protegida da Ria Formosa e se ocupa o espaço público, com a conivência dos poderes políticos. A criação da Região Administrativa do Algarve constituirá uma alavanca fundamental para a defesa e valorização da região, impedindo os diversos atropelos ao ambiente e ordenamento do território.

João Vasconcelos, actual deputado e mandatário da candidatura, recordou que a criação das Regiões Administrativas encontra-se plasmada na Constituição desde 1976 e que o Bloco sempre a defendeu. Um dos compromissos do Bloco é a criação da Região Administrativa do Algarve na próxima legislatura, fundamental para responder a problemas como a habitação, transportes, serviços públicos, desenvolvimento económico ou ambiente.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos