(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

Opinião: «Prevenção dos Maus Tratos na Infância – "Serei o que me deres… Que seja Amor"»

Opinião: «Prevenção dos Maus Tratos na Infância – "Serei o que me deres… Que seja Amor"»

Texto de Opinião de Francisco Gaspar, Presidente da CPCJ-Lagos – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lagos, Professor e representante do Ministério da Educação e Ciência.

Todos os anos é dedicado o mês de abril para o lançamento da campanha contra os maus tratos na infância. Em Lagos, desde há vários anos que a CPCJ, com a colaboração da Câmara Municipal também desenvolve essa Campanha. Nos últimos anos, com a colaboração das Juntas de Freguesia, deu-se outra dimensão ao evento, estendendo-o a todo o concelho. O símbolo da campanha é o Laço Azul ao qual está associada uma história verídica que ocorreu em 1989, nos Estados Unidos, nomeadamente no estado da Virgínia, quando uma avó, de nome Bonnie Finney, amarrou um laço azul à antena do seu automóvel com o intuito de que as pessoas a questionassem sobre o porquê daquele laço e daquela cor, permitindo-lhe dar a conhecer a triste história dos seus netos cujos progenitores os agrediram de tal forma que o menino veio a falecer e a menina, apesar da forma brutal como foi agredida, conseguiu sobreviver. A cor azul embora sendo uma cor bonita, também tinha uma simbologia já que se conotava com as nódoas dos corpos batidos dos netos. Esta história teve como consequência despertar a consciência dos cidadãos americanos para esta problemática. No concelho de Lagos, ao longo dos últimos 8 anos registaram-se os seguintes números:

2013 – 90 sinalizações de crianças mal tratadas,
2014 – 74 crianças mal tratadas
2015 – 57 crianças mal tratadas
2016 – 56 crianças mal tratadas
2017 – 80 crianças mal tratadas
2018 – 85 crianças mal tratadas
2019 – 88 crianças mal tratadas
2020 – 63 crianças mal tratadas

Esta problemática deve merecer-nos preocupação, reflexão e medidas de prevenção. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lagos tudo faz para prevenir os maus tratos na infância, e espera da comunidade adesão a todas as iniciativas que toma para essa prevenção reiterando a responsabilidade coletiva de denunciar sempre que haja conhecimento de qualquer situação de maus tratos a uma criança – Denunciar é Obrigatório e Silenciar é Proibido. No ano em curso, a pandemia impede iniciativas que envolvam ajuntamento de pessoas, designadamente os Laços Azuis humanos, mas isso não nos impede de tomar outras iniciativas e, com a forte colaboração do Município, das Juntas de Freguesia e dos

Estabelecimentos de Ensino, propusemos que em 2021 os Edifícios Públicos sejam iluminados de azul e decorados com elementos alusivos à efeméride, serão enviados para todas as famílias os Calendários dos Afetos, com sugestões de atividades para cada um dos dias de abril, Calendários esses que serão virtuais, haverá também cartazes no óculo traseiro de alguns dos autocarros dos transportes urbanos (onda), alusivos a esta Campanha, haverá ainda distribuição de pequenos laços azuis e pins para que um grande numero de pessoas os usem, como forma de solidariedade, oferta a todas as crianças de sacos mochila, com a cor azul e o tema que marca a campanha de 2021. Esperamos, mais uma vez, através destas iniciativas, despertar a nossa comunidade para a problemática dos maus tratos e contribuir para a consciencialização do tratar bem as nossas crianças e da importância que isso pode ter na construção da sua personalidade. Saliento novamente que essa é uma obrigação coletiva se queremos construir uma sociedade mais assertiva e mais igual. Nelson Mandela firmou um dia que “ Não existe revelação mais nítida da alma de uma sociedade do que a forma como esta trata das suas crianças”. Essa é a realidade e se queremos mudar para melhor, todos teremos de contribuir para que isso ocorra.

  • PARTILHAR   

Outras Opiniões

: