(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

“Garrafas de água 100% de material reciclado. Será verdade ou greenwashing?”

“Garrafas de água 100% de material reciclado. Será verdade ou greenwashing?”

A DECO informa…

A DECO, conjuntamente com o BEUC e 12 organizações europeias de consumidores denunciaram, hoje, junto da Comissão Europeia e da Rede de Cooperação no domínio da Defesa do Consumidor (rede CPC) práticas comerciais de greenwashing sobre a reciclabilidade de garrafas de água dos principais produtores europeus: como a Coca-Cola HBC, a Danone e a Nestlé Waters/Nestlé.

As organizações de consumidores reivindicam a realização de uma investigação às alegações comerciais dos referidos produtos, já que, de acordo com a análise efetuada pelo BEUC, com a ClientEarth e a ECOS - Environmental Coalition on Standards, tais alegações não cumprem as regras em vigor na União Europeia (UE).

O consumidor europeu bebe cerca de 118 litros de água engarrafada por ano e 97% desta água é acondicionada em recipientes de plástico, uma das principais fontes de poluição nas praias europeias. A indústria das bebidas recorre a alegações de reciclabilidade que, segundo a análise mencionada, são demasiado vagas, imprecisas e/ou insuficientemente fundamentadas. Nessa investigação foram identificadas três preocupações principais:

  • “100% reciclável” - Este é um termo ambíguo que depende de muitos fatores, tais como a infraestrutura disponível para recolha de material, a eficácia do processo de triagem ou processos de reciclagem apropriados. A taxa de reciclagem de garrafas PET para bebidas é estimada em apenas 55% na UE e a probabilidade de tornar a ser uma garrafa é de cerca de 30%.
  • “100% reciclado”: Esta afirmação implica erroneamente que a garrafa cheia é feita inteiramente de materiais reciclados. O facto é que as tampas das garrafas, pela legislação da EU, não podem ser feitas de materiais reciclados e os rótulos raramente o são. Além disso, adicionar plástico virgem (ou seja, plástico não reciclado) ao corpo da garrafa também é uma prática comum.
  • Uso abusivo de imagens verdes: circuitos fechados, logótipos verdes ou imagens da natureza são utilizados, sem critério ou abusivamente, para promover muitas garrafas de água em toda a Europa. Suscitam a falsa ideia de neutralidade climática, de circularidade infinita do plástico e podem até dar a impressão de que as garrafas terão um impacto positivo no ambiente.

A UE tem publicado medidas que visam eliminar as alegações ambientais enganosas do mercado europeu. No entanto, serão necessários anos até que novas medidas regulamentares sejam aplicadas e não há tempo a perder. Por isso, a DECO espera que as autoridades assumam, rapidamente, medidas que garantam a transparência e veracidade na informação veiculada pelos produtores de garrafas de plástico, deixando, assim, de enganar os consumidores.

  • PARTILHAR   

Outras Opiniões

: