Acesso Reservado

Entre na sua conta.

(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

Entrevista Exclusiva a Fernando Santana, Vereador da Câmara Municipal de Vila do Bispo

Entrevista Exclusiva a Fernando Santana, Vereador da Câmara Municipal de Vila do Bispo

O novo Vereador da Câmara Municipal de Vila do Bispo, antigo Presidente da Junta de Freguesia de Sagres, histórico dirigente do CRIS e rosto carismático da Lota desta Vila Piscatória. - Entrevista Exclusiva na edição impressa de Junho do jornal Correio de Lagos!

Correio de Lagos – Teve o condão de ser eleito por diferentes forças políticas para presidente da Junta de Freguesia de Sagres, tendo cumprido os três mandatos consagrados pela lei. Ainda foi a votos não como líder, mas ajudou a lista a vencer mais uma vez. Nessa altura, sentiu que tinha mais para dar à sua freguesia?

Fernando Santana – O meu percurso político fala por si, ou seja, o espírito de missão, sempre ao serviço da população e da causa pública. Nessa altura, senti os pedidos de apoio dos meus fregueses e do meu sucessor no cargo de presidente na Junta de Freguesia de Sagres. Alinhei na equipa e na candidatura em prol da Vila de Sagres.

“Relativamente à minha disponibilidade e motivação para as autárquicas em 2021, estarei sempre disponível para ajudar a resolver os problemas do nosso concelho, mas até lá ainda vai correr muita água por baixo da ponte”

CL – O Adelino Soares teve a proeza de o desafiar para integrar a lista do PS ao Executivo Camarário em 2017. Certo é que reforçou a maioria absoluta. Esperava este convite e aceitou logo ao primeiro contacto?

FS – O Adelino Soares já tinha nas eleições anteriores, mas como já me tinha comprometido com os meus eleitores de Sagres que seria novamente candidato pelo PSD à Junta de Freguesia de Sagres, não fazia sentido dizer o "dito por não dito" e expliquei tudo isto ao Adelino Soares e ele compreendeu. Agora nas últimas eleições convidou-me novamente, e aceitei de bom agrado, depois de consultar a minha família e amigos que me deram todo o apoio.

CL - Com metade do mandato decorrido, como se sente na pele de vereador, já apelidado “todo-o-terreno?

FS – Não me considero um vereador de “todo-o-terreno”, mas sim um vereador que não gosta de estar fechado num gabinete, mas sim de ir ao encontro das necessidades da população e sentir de perto os problemas de cada um e tentar ajudar e resolver da melhor forma.

“Adelino Soares fez e continua a fazer um bom trabalho em prol do concelho, nomeadamente agora na revisão ao PDM sendo esta uma ferramenta muito importante para o desenvolvimento do nosso município”

CL – Quais as maiores dificuldades encontradas, e como reage o povo quando as obras e anseios são cumpridos?

FS – Perceber o funcionamento, uma vez que os procedimentos são muito diferentes de os da Junta de Freguesia. De forma geral penso que estão todos satisfeitos, uma vez que quando se fala a verdade os Munícipes acabam por entender e aceitar que nem sempre é possível solucionar tudo de imediato.

“Não me considero um vereador de “todo-o-terreno”, mas sim um vereador que não gosta de estar fechado num gabinete, mas sim de ir ao encontro das necessidades da população e sentir de perto os problemas de cada um e tentar ajudar e resolver da melhor forma”

CL – Quais são os principais projectos para concretizar até final deste mandato?

FS – Quando se fala em projectos sabe que isto é uma equipa num todo, mas temos vindo a desenvolver em conjunto algumas melhorias no sistema de abastecimento de água à população, nomeadamente no melhoramento na conduta adutora e na conduta de distribuição, substituição de algumas bombas nos reservatórios de água e implementação do sistema de telemetria na rede de distribuição de água na freguesia de Barão de S. Miguel (projecto piloto).

CL - Como é que analisa a situação da Estrada 268 à entrada de Sagres?

FS – É uma situação que sempre me preocupou e continua a preocupar, enquanto Vereador desta Autarquia já entrei em contacto com o Director das Infraestruturas de Portugal, por inúmeras vezes para tentar solucionar este grande problema, mas infelizmente não obtive nenhuma resposta nem houve qualquer tipo de intervenção de melhoria. Como medida preventiva para tentar minimizar a situação, tem sido o Município que tem feito pequenas intervenções.

CL - Enquanto histórico rosto do Clube Recreativo Infante de Sagres (CRIS), continuando como presidente da direcção, qual a situação actual e que reserva para o futuro?

FS – Relativamente ao futuro, pretendo dar continuidade ao trabalho desenvolvido até ao momento, mantendo a situação financeira do clube estável. Tenho o sonho que num futuro próximo sejam criadas novas infraestruturas desportivas, nomeadamente um novo campo de futebol. Vi realizado o sonho de este clube, de ter uma nova sede com melhores condições para todos, tudo isto só foi possível de realizar com apoio do executivo do Adelino Soares.

CL - Homem multifacetado, trabalhou muitos anos na chamada Lota de Sagres. Desde logo como comenta o estado do Porto da Baleeira?

FS – É uma casa que tenho grande estima, porque fui e sou bem tratado por toda a chefia e colegas. Tenho uma grande admiração por todos os pescadores que operam em Sagres, sejam eles de Sagres ou da Póvoa de Varzim, não faço distinção. Já mereciam ter outras condições de trabalho no Porto da Baleeira, mas tenho fé que a direcção da Docapesca, com a colaboração do governo consigam alguns fundos comunitários para melhoramento das infraestruturas no porto, já identificadas há muito tempo para que sejam criadas as condições de trabalho e segurança para os pescadores e as empresas marítimo – turísticas que operam neste concelho. Este Município já procedeu à colocação de dois passadiços flutuantes, junto aos cais mais antigo.

“Tenho o sonho que num futuro próximo sejam criadas novas infraestruturas desportivas, nomeadamente um novo campo de futebol. Vi realizado o sonho de este clube (CRIS) ter uma nova sede com melhores condições para todos, tudo isto só foi possível de realizar com apoio do executivo do Adelino Soares”

CL – Outro problema que continua na ordem do dia, prende-se com a Aquacultura do Mexilhão, que segundo os pescadores está a matar a pesca. Qual é a sua opinião?

FS – Relativamente à Aquacultura do Mexilhão e outras, não lhe chamaria matar a pesca, uma vez que o mar tem condições para suportar estas actividades. O que é necessário é que as pessoas que estão sentadas nos gabinetes em Lisboa, que não têm conhecimento de causa e não consultam as entidades competentes que conhecem a zona deveriam de se deslocar ao terreno antes de tomarem a decisão final para que não houvesse estes mal entendidos e desentendimentos. Mais informo que esta autarquia já tomou uma posição face a esta situação.

CL – Está aí a reabertura da apanha da sardinha. Concorda com a quota e com o período de interdição?

FS – Quanto à pesca da sardinha, deixo esse assunto para quem percebe da matéria que são os senhores presidentes das associações e seus associados, uma vez que eles são conhecedores de causa com a longa experiência de vida.

“Observo esta Pandemia, uma das piores ocorridas nos últimos anos em Portugal. Quanto ao concelho de Vila do Bispo tudo tem sido feito, desde a preparação de instalações, aquisição de camas articuladas, aquisição de equipamentos de protecção sempre em colaboração com as instituições do concelho. Informo ainda que tem sido dado apoio às famílias com mais dificuldades económicas, com a aquisição e entrega de cabazes às juntas de Freguesia, para a distribuição por quem mais necessita”

CL – Adelino Soares cumpre o seu terceiro mandato e não se pode recandidatar. Desde logo, que balanço faz da gestão do presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo?

FS – Adelino Soaresfez e continua a fazer um bom trabalho em prol do concelho, nomeadamente agora na revisão ao PDM sendo esta uma ferramenta muito importante para o desenvolvimento do nosso município.

CL – Mesmo sem conhecermos ainda a próxima candidatura socialista às autárquicas de 2021, o Fernando Santana está disponível e motivado para continuar no executivo municipal?

FS – Relativamente à minha disponibilidade e motivação para as autárquicas em 2021, estarei sempre disponível para ajudar a resolver os problemas do nosso concelho, mas até lá ainda vai correr muita água por baixo da ponte.

“Relativamente à minha disponibilidade e motivação para as autárquicas em 2021, estarei sempre disponível para ajudar a resolver os problemas do nosso concelho, mas até lá ainda vai correr muita água por baixo da ponte”

CL – E que me diz de uma eventual candidatura de Luís Paixão à Câmara de Vila do Bispo?

FS – Tenho um grande respeito e consideração pelo meu amigo Luís Paixão, porque fez parte do executivo da Junta de Sagres como tesoureiro, mas gerir uma Junta de Freguesia não é o mesmo que gerir uma Câmara Municipal, hoje em dia algumas pessoas não sabem e desconhecem a responsabilidade do que é ser Presidente de Câmara, porque não tem nada a ver com o que foi há uns bons anos atrás. Mas cada um é livre de se candidatar.

CL – Como observa esta Pandemia que fustiga Portugal e o mundo, sendo que o Município de Vila do Bispo, felizmente ainda não registou casos positivos Covid-19?

FS – Observo esta Pandemia, uma das piores ocorridas nos últimos anos em Portugal. Quanto ao concelho de Vila do Bispo tudo tem sido feito, desde a preparação de instalações, aquisição de camas articuladas, aquisição de equipamentos de protecção sempre em colaboração com as instituições do concelho. Informo ainda que tem sido dado apoio às famílias com mais dificuldades económicas, com a aquisição e entrega de cabazes às juntas de Freguesia, para a distribuição por quem mais necessita.

Quem é Fernando Santana

Fernando José de Cintra Santana reside em Sagres e nasceu na localidade das Hortas do Tabual, a 29 de Novembro de 1956. É casado e pai de dois filhos.

Percurso Profissional

Começou por ser empregado do Hotel da Baleeira de 1972 a 1984, e depois foi Operador de Lota, na Doca Pesca em Sagres, entre Março de 1984 até 23 de Outubro de 2017.

Trajecto Político

Foi presidente da Junta de Freguesia de Sagres, durante 16 anos. É vereador da Câmara Municipal de Vila do Bispo desde 24 de Outubro de 2017.

Percurso no Associativismo

Ao serviço do Clube Recreativo Infante de Sagres, foi jogador de futebol nas épocas (dos 15 aos 28 anos) e mais tarde dirigente a partir de 1991.

Desempenha actualmente as funções de presidente da direcção, cumprindo já 20 mandatos.

Distribuição de Funções

Divisão de Serviços Municipais: Operacionalidade das Infraestruturas: Águas; Saneamento; Limpeza Urbana; Manutenção e Conservação: Edifícios; Viaturas; Espaços Públicos; Oficinas; Secção Administrativa de Serviços

  • PARTILHAR   

Outros Artigos