(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir
(Z4) 2021 - Concurso de Fotografia

Correr Portugal pelos direitos da criança: 40 dias, 40 etapas, 40 ultra maratonas

Correr Portugal pelos direitos da criança: 40 dias, 40 etapas, 40 ultra maratonas

Na edição deste ano da “Volta a Portugal a correr”, João Paulo Félix dá continuidade a provas anteriores, sempre com o objectivo de chamar a atenção da opinião pública para as causas e valores que mais defende.

No próximo dia 15, às 11:00 horas, com a presença de várias entidades, é dado o toque de partida na Praia da Areia Branca, no concelho da Lourinhã, de mais um desafio que o atleta colocou a si próprio: sob a bandeira dos direitos das crianças, este irá percorrer o país, alertando para a necessidade de todos estarmos atentos e sermos activos na defesa dos mais novos.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) associa-se à iniciativa, apoiando e incentivando o atleta nesta volta pelo país, que traduz um dos seus lemas: “Proteger crianças compete a tod@s”.

Rosário Farmhouse, Presidente da CNPDPCJ, enaltece o empenho e o esforço físico que vai fazer em prol das crianças. Nas próprias palavras, «trata-se de uma acção extraordinária, que ajudará a dar visibilidade àquilo que é o trabalho de todos os dias, quer da Comissão Nacional, quer das CPCJ, e que muito agradeço. É um gosto enorme juntarmo-nos a este desafio, que vamos acompanhar a par e passo, marcando presença à partida e à chegada e acompanhando todas as etapas, fazendo divulgação da corrida».

Por seu lado, João Paulo Félix, sociólogo, com trabalho desenvolvido com crianças em casas de acolhimento residencial, faz questão de destacar a importância que tem para si esta dupla, que alia o desporto à sensibilização para as causas sociais.

Ao escolher os direitos dos mais novos como tema para a edição deste ano das suas corridas, a comissão pretende «ajudar na divulgação e envolver o maior número de pessoas e entidades em redor desta causa, contribuindo (...) para uma sociedade mais consciente dos direitos das crianças».

  • PARTILHAR   

Outros Artigos