(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre

Concurso de Talentos promove inclusão de jovens com psoríase

‘PSOFriends – Faz uma Cena’ premeia criatividade de alunos de três escolas nacionais
Concurso de Talentos promove inclusão de jovens com psoríase

Já são conhecidos os vídeos vencedores do Concurso de Talentos ‘PSOFriends – Faz uma Cena’, uma iniciativa promovida pela PSOPortugal – Associação Portuguesa de Psoríase – e Luís Filipe Borges, argumentista e comediante, com apoio da Direcção-Geral de Educação (DGE). A PSOPortugal procura com este projecto promover o combate à exclusão social e ao preconceito contra quem é portador desta doença que em Portugal afecta mais de 400 mil pessoas [Fonte: Estudo SPDV - Grupo Português da Psoríase, Outubro 2022].

Estão encontrados os vencedores do Concurso de Talentos ‘PSOFriends – Faz uma Cena’. Pela combinação entre qualidade, criatividade e mensagem educacional, o público escolheu os vídeos submetidos pelos 'Los Chapa', da Escola Secundária de Serpa, 'SMART5', da Academia BSmart, Vila Nova de Gaia e as ‘Lontrinhas’, do Agrupamento de Escolas de Barroselas.

Esta iniciativa convidou alunos de todo o país a fazer uma cena e demostrar as suas capacidades de representação artística ao “ritmo” de curtos excertos da série digital humorística ‘PSOFriends’. Ao fazê-lo, foram desafiados a vestir a pele de quem é psoriático e aprendeu a conviver com esta condição no dia-a-dia. O objectivo passou por levar estes jovens a reflectir sobre as experiências e vivências destas pessoas, e criar maior empatia e compreensão entre um público jovem muitas vezes desconhecedor.

Os alunos escolheram a cena que pretendiam representar, assim como a expressão artística de eleição – dança, música, interpretação ou outra. Os melhores vídeos foram seleccionados por um júri que incluía médicos especialistas, DGE, PSOPortugal e Luís Filipe Borges e estiveram disponíveis nas redes sociais da PSOPortugal entre os dias 22 e 28 de Outubro. Os três com mais ‘likes’ foram os vencedores.

‘PSOFriends – Faz uma Cena’ foi até às escolas para mostrar como, através da arte e do humor, é possível combater o preconceito sobre esta doença. Pretendia passar a mensagem que a Psoríase não mata, não é contagiosa, mas que pode deixar marcas visíveis na pele e, por desconhecimento, levar a que outros se afastem.

Com ‘PSOFriends – Faz uma Cena’, através da boa-disposição, arte, espírito de equipa e ainda uma pitada de competitividade, foi possível alcançar alunos e professores com uma mensagem fundamental: através da arte é possível gerar sentimento, e através do sentimento promover a inclusão.

O projecto arrancou em 2021 com a série digital ‘PSOFriends’ iniciativa desenvolvida pela PSOPortugal para responder ao resultado do estudo realizado junto de jovens psoriáticos que revelou a existência de uma solidão silenciosa. Vocacionada para um público jovem, a série digital contou com Luís Filipe Borges como argumentista e actor, e descomplica a psoríase, usando o humor para ajudar a construir autoconfiança e promover a empatia.

Legenda da Imagem:

1. Luís Filipe Borges;

Sobre a PSOPortugal:

A PSOPortugal - Associação Portuguesa da Psoríase é uma IPSS da saúde, fundada em 2005. Tem como missão defender os direitos dos doentes e atuar na desmistificação social da doença. Recentemente, a associação escolheu focar-se nas necessidades dos jovens psoriáticos, usando a sua linguagem, ajustando-nos aos seus termos, com o objectivo de derrubar a solidão e de promover a amizade e a empatia. PSOFriends é uma das iniciativas que a associação tem para que os jovens se sintam mais acompanhados.

Sobre a Psoriase:

A Psoríase é uma doença inflamatória crónica que se caracteriza geralmente por lesões vermelhas ou manchas na pele. Podendo aparecer em qualquer idade, afecta mais de 400 mil pessoas em Portugal. Recentemente, a associação foi perceber a realidade dos jovens psoriáticos, através da realização de um estudo qualitativo, que identificou os sentimentos de solidão, de incompreensão e de exclusão como problemas a derrubar, e que permitiu reconhecer a necessidade de dar voz e palco aos jovens promovendo a interacção entre eles e evidenciando que ninguém está sozinho.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos