(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Marchas Populares

Teia D'Impulsos elege novos Órgãos Sociais para o triénio 2023-2025

Teia D'Impulsos elege novos Órgãos Sociais para o triénio 2023-2025

A Associação Teia D’Impulsos convocou os sócios para a eleição de novos órgãos sociais para o triénio 2023-2025. Começa assim um novo capítulo na história da associação algarvia, que se compromete acima de tudo a continuar o seu trabalho social junto da comunidade.

As eleições decorreram este sábado, 5 de Novembro, na sede da Teia D’Impulsos no Espaço Raiz, Portimão. Com a apresentação de uma única lista para assumir as “rédeas”, o novo presidente é Luís Brito, sócio fundador e presidente entre 2016 e 2021, fazendo-se acompanhar por um conjunto de pessoas mais ecléticas e com experiências de vida muito diversificadas, que mantêm forte ligação à associação e que estão empenhadas em prosseguir antigos e importantes projectos, pelos quais a Associação é conhecida, mas também “abraçar” novos desafios.

Nova Direcção TDI

A direcção da Teia D’Impulsos passa assim a ser constituída por Luís Brito (presidente), Cândida Pereira (vice presidente), Guilherme Ribeiro (tesoureiro), Rui Cintra (secretário), Daniela Duarte (vogal), Inês Reis (vogal) e Roberto Vieira (vogal).

A Mesa da Assembleia Geral é presidida por João Monteiro, com Luís Ramalho como vice-presidente e António Catarino como secretário. Já o Conselho Fiscal é composto por André Mota (presidente), Vitória de Matos (vice presidente) e Maria Dirce Barbara (secretária).

“Uma história alicerçada numa forte relação com a comunidade e uma relação aberta com os seus parceiros”

Nas palavras de Luís Brito, “a Teia D’Impulsos tem uma história alicerçada numa forte relação com a comunidade e uma relação aberta com os seus parceiros” e essa é “uma cultura que pretendemos reforçar com a continuidade de projectos âncora, como é o caso da Rota do Petisco, da Vela Solidária ou do FICA, mas que terá de ser alavancada com respostas adequadas à nossa realidade sócio-económica”.

O presidente admite, ainda, que “a sustentabilidade do trabalho desenvolvido, quer a nível interno quer no que respeita ao impacto social, constituirá a linha orientadora de actuação independentemente da dimensão ou durabilidade de cada ação ou projecto”.

A par da intervenção social, um parâmetro transversal a todas as áreas de intervenção e a todos os projectos TDI, também a sustentabilidade ambientalserá o mote de muitas actividades”, adianta o responsável, acrescentando que “assumimos a responsabilidade ambiental como um dos pilares de desenvolvimento organizacional para a Teia D’Impulsos, para todas as áreas de intervenção”.

Para terminar, a relação com os sócios e o nutrir do seu sentimento de pertença à associação também revela ser uma das apostas da nova direcção: “Este é um legado que pretendemos respeitar e valorizar com o desenvolvimento de uma relação de proximidade e partilha com todos os sócios, desde os fundadores até aos mais recentes.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos