(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

“Não vai haver Carnaval” em Lagos para “não termos grandes ajuntamentos de pessoas”. E o Carnaval de Odiáxere “também ficará sem efeito”, revela ao CL, Sara Coelho, vereadora da Câmara Municipal de Lagos

“Não vai haver Carnaval” em Lagos para “não termos grandes ajuntamentos de pessoas”. E o Carnaval de Odiáxere “também ficará sem efeito”, revela ao CL, Sara Coelho, vereadora da Câmara Municipal de Lagos

“O Carnaval está muito perto [terça-feira, 01 de Março de 2022] e implica já trabalhar com as populações e nomeadamente nas escolas haver um trabalho de preparação com os alunos. Isso poderá, de facto, potenciar alguns ajuntamentos, que vamos também evitar”, sustenta a autarca. Por seu turno, o representante da ACRAL – Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve, avança com sugestões. 

Numa altura em que o país “está na quinta vaga” da pandemia de Covid-19, devido à nova variante Ômicron, a vereadora da Câmara Municipal de Lagos Sara Coelho espera que “daqui para frente a situação se torne, de facto, endémica, como alguns especialistas já adiantam”. “Neste momento, estamos com números muito preocupantes, muito elevados, e portanto não vamos promover actividades que requeiram uma preparação prévia. O Carnaval está muito perto [01 de Março de 2022] e implica já trabalhar com as populações e nomeadamente nas escolas haver um trabalho de preparação com os alunos. Isso poderá, de facto, potenciar alguns ajuntamentos, que vamos também evitar”, avisou.

Como tal, avançou Sara Coelho, “não vai haver Carnaval” em Lagos, “precisamente para não termos grandes ajuntamentos de pessoas”. E o Carnaval de Odiáxere “também ficará sem efeito”, garantiu, ao nosso Jornal, a vereadora.

.

Ângelo Mariano, dirigente da ACRAL, sugere a comemoração do Carnaval no concelho de Lagos, “talvez como a cidade de Lisboa fez há uns tempos com um concerto ambulante”. E acha que, apesar da pandemia, poderia haver Carnaval em Odiáxere

Já o coordenador em Lagos da Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL), Ângelo Mariano, tem outra visão sobre o Carnaval, lembrando que “a nível de turismo o que chama [os visitantes] são os eventos de maior” impacto. E até sugeriu a comemoração do Carnaval neste concelho, “talvez como a cidade de Lisboa fez há uns tempos com um concerto ambulante”. Por outro lado, observou ao ‘CL’, “basicamente o Carnaval de Odiáxere é ambulante”, considerando que, apesar da pandemia e do facto de não se ter realizado em 2021, “podiam fazê-lo” agora, em 2022.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos