(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão
(Z4) 2022 - Projecto Águas Sem Fronteiras

Grupo de Teatro Per-versus leva a cultura aos palcos do Algarve em mais uma estreia marcada para dia 16 de Janeiro de 2022 em Barão de S. João

Grupo de Teatro Per-versus leva a cultura aos palcos do Algarve em mais uma estreia marcada para dia 16 de Janeiro de 2022 em Barão de S. João

Mais uma produção do grupo de teatro Per-Versus, que ao fim de dois anos de pandemia está a tentar erguer-se, sempre com muito esforço e dedicação para levar a cultura aos palcos do Algarve em mais uma estreia com data marcada para dia 16 de Janeiro de 2022.

O novo projecto do grupo de Teatro Per-Versus estreia em breve no concelho de Lagos com a parceria do Centro Cultural de Barão de São João e o apoio da Câmara Municipal de Lagos. O grupo reinventou-se e volta às grandes produções de palco com um novo elenco e um novo trabalho. O trabalho de palco já não é apenas o seu único desafio, passou a criar conteúdos digitais e uma produção, também voltada para o cinema desafinado assim um universo até então desconhecido. Foram vários meses de uma produção totalmente nova e original onde contou com uma equipa de produção de vídeo. Um novo elenco juntou-se ao já existente e conhecido do nosso público para criarmos personagens únicas e muito diversificadas, onde a produção televisiva tomou conta dos dias para juntar a magia da televisão ao convencional teatro. Uma iniciativa do seu produtor, Luís Ferreira onde criou um espectáculo exclusivo, encomendado para o seu parceiro Centro Cultural de Barão de São João. - Apoiado pela Câmara Municipal de Lagos, União de Freguesias de Bensafrim e Barão de São João e Junta de Freguesia de são Gonçalo de Lagos.

Esta produção teatral do grupo de teatro Per-Versus tem como nome “Folha da Couve TV – O seu jornal Rural” com estreia marcada para 16 de Janeiro de 2022, às 17h no Centro Cultural de Barão de São João. Será um espectáculo para maiores de 12 anos e de aproximadamente 90 minutos em dois actos, com exibições todos os Domingos até Junho de 2022. Reservas através do número: 282 688 026.

.
Este projecto surge, como chamada de atenção para lembrar que numa altura onde as questões da informação e democracia eram fundamentais em tempos pré-pandémicos, e que pouco tempo depois, numa situação de pandemia Covid-19 todos os estilos de jornalismo e/ou informação ganharam uma outra importância e registo na vida de todos nós. No fundo, com a humanidade presa dentro de casa, a expressão, televisão janela para o mundo transformou-se num olhar mais fiel à realidade e de tudo aquilo que durante mais de um ano, fomos confrontados, com a realidade do exterior através de conteúdos agressivos dos telejornais que, com tanta avidez por noticias e a luta das audiências, o verdadeiro jornalismo de investigação, acabou por expor demasiados acontecimentos e demasiadas verdades sem perceberem que a verdade, ou a falta dela, em demasia leva a uma total desinformação e cegueira criando assim, pessoas a viver no seu próprio “mundo” sem saberem o que acontece no bairro, vila ou cidade onde vivem, focados apenas nos outros de fora e no mundo que a televisão lhes vende. O “Folha da couve TV” surge numa altura onde a cultura, mais propriamente o teatro, está demasiado fragilizada cujos orçamentos são reduzidos ou nulos devido à inexistência de actuações em salas de espectáculo, desta maneira a solução para apresentarmos conteúdos humorísticos passa pela ideia de fazer televisão, ou teatro gravado.
Como ideia principal de criar um canal rural, a intenção é de criar conteúdos informativos bizarros, acontecimentos extravagantes e exageradamente cómicos que acontecem no dia a dia dos cidadãos. Nesse sentido, o jornalismo idealizado para o: “folha da Couve” serve para transformar o banal numa grande história e numa extraordinária e peculiar notícia, sempre com um ar aspirante a grande emissora internacional.
“Folha da couve TV – o seu jornal rural” é feito no povo e para o povo com gente real. Assim esta produção do grupo de tetro Per-Versus, vem mais uma vez mostrar que a imaginação para a comédia é o seu registo habitual e que nem uma pandemia lhe tira o sentido de humor onde desta vez transforma pequenos vilarejos, em mais uma grande produção.

.

Ficha Artística/Técnica

Espectáculo: "Folha da couve TV – O seu jornal rural"

Público: Maiores de 12 anos

Género: Comédia

Duração: 90/95 minutos (em dois actos)

Produção: Grupo de Teatro Per-Versus

Produção executiva: Luís Ferreira

Assistentes de produção: Rui Duarte e Bruna Costa

Autoria de textos e encenação: Luís Ferreira

Elenco: Rosa Roxo, José Borges, Raquel Roxo, Dora Reis, Filipa Fernando, Márcio Azevedo, Filipa Almeida, Alex Istrate, Luís Ferreira, Bruna Costa, Inês Gonçalves, Duda Dias, João Martins, Bruno Águas e Paulo Viegas

Assistentes de sala e contrarregra: Estela Fernandes e Tatiana Batista

Cenógrafo e aderecista: Xico Roxo

Figurinista e costureira: Rosa Roxo

Guarda-roupa: Loja Passerelle

Cabeleireiros: Thales Abreu e Andreia Monteiro

Maquilhagem: Bruna Costa

Música: Raquel Narciso, Rui Meireles e Dandye Estrela

Cantora: Dora Reis

Rapper: Sacra

Voz Off: Rui Duarte, Alex Santana e Dora Reis

Estúdio musical: Luba estúdios

Operação Som e Luzes: Luís Ferreira e Mónica Figueiredo

Operação de vídeo: Luís Ferreira

Filmagens: André Guerreiro e Rui Duarte

Edição de vídeos: André Guerreiro, Rui Duarte e Bruna Costa

Direcção de vídeo: André Guerreiro

Grafismo em 3D: Emílio Sagaz

Design gráfico e imagem: Luís Ferreira e Frente & Verso

Cópias e Impressão digital: Frente & Verso / Isabel Oliveira

Técnica e informática: Rui Duarte Fotografia: Mónica Figueiredo e Bruna Costa

Redes sociais: Bruna Costa

Direcção do espaço: Centro Cultural de Barão de São João

.

Sinopse

O projecto “Folha da Couve TV “, é um ensaio artístico experimental que junta o melhor do entretenimento, televisão e teatro, onde a ideia é de criar um canal de notícias com um teor de comédia e conteúdos com exemplos reais de pessoas reais, exagerando à realidade dos factos. O “Folha da Couve TV” consiste, na sua criação base, num formato de canal privado fictício onde as notícias rurais são o seu principal fundamento.

Este projecto surge, como chamada de atenção para lembrar que numa altura onde as questões da informação e democracia eram fundamentais em tempos pré-pandémicos, e que pouco tempo depois, numa situação de pandemia Covid-19 todos os estilos de jornalismo e/ou informação ganharam uma outra importância e registo na vida de todos nós. No fundo, com a humanidade presa dentro de casa, a expressão, televisão janela para o mundo transformou-se num olhar mais fiel à realidade e de tudo aquilo que durante mais de um ano, fomos confrontados, com a realidade do exterior através de conteúdos agressivos dos telejornais que, com tanta avidez por noticias e a luta das audiências, o verdadeiro jornalismo de investigação, acabou por expor demasiados acontecimentos e demasiadas verdades sem perceberem que a verdade, ou a falta dela, em demasia leva a uma total desinformação e cegueira criando assim, pessoas a viver no seu próprio “mundo” sem saberem o que acontece no bairro, vila ou cidade onde vivem, focados apenas nos outros de fora e no mundo que a televisão lhes vende.

O “Folha da couve TV” surge numa altura onde a cultura, mais propriamente o teatro, está demasiado fragilizada cujos orçamentos são reduzidos ou nulos devido à inexistência de atuações em salas de espetáculo, desta maneira a solução para apresentarmos conteúdos humorísticos passa pela ideia de fazer televisão, ou teatro gravado. Como ideia principal de criar um canal rural, a intenção é de criar conteúdos informativos bizarros, acontecimentos extravagantes e exageradamente cómicos que acontecem no dia a dia dos cidadãos. Nesse sentido, o jornalismo idealizado para o: “folha da Couve” serve para transformar o banal numa grande história e numa extraordinária e peculiar notícia, sempre com um ar aspirante a grande emissora internacional.

.

Missão

O Grupo de Teatro Per-Versus está classificado como semiprofissional constituído por mais de 20 elementos.

É independente e é um projecto em crescimento já com estatuto de formação profissional em artes e obtém os seus fundos com receitas próprias, apoios e patrocínios.

O Grupo foi Criado em Setembro de 2011 pelo o seu fundador e produtor de Teatro e televisão Luís Filipe Ferreira, que pretende desenvolver projectos teatrais, apoiados numa formação constante.

Estamos dispostos a mudar mentalidades com peças de teatro controversas e com conteúdo informativo, abordando temas da actualidade de uma maneira cómica e divertida, onde a maioria das peças são originais

O nosso propósito é criar a diferença na região onde estamos inseridos. Pretendemos com isso dar vida à cultura e transportá-la do imaginário para onde realmente faz falta.

A nossa ideia é criar e recriar peças de teatro, dar aulas e transformar a cultura credível onde a mesma se encontra desvalorizada.

É prioridade proporcionar a arte teatral com excelência, conectando grandes marcas ao desenvolvimento de novos talentos para levar o entretenimento de alta qualidade a públicos onde o teatro não faz parte do seu dia a dia.

Com um produtor, encenador e actor credenciado e licenciado, pretendemos formar actores com aulas de teatro para todas as pessoas que queiram aprender esta maravilhosa forma de vida. Dos palcos às aulas tudo para que o "Per-Versus" faça mais e melhor.

.

Valores

• Acessibilidade – possibilidade de acesso da comunidade à cultura

• Criatividade – iniciativas que exploram ao máximo o potencial criativo das obras e dos artistas

• Cultura – promoção de iniciativas que visam aumentar significativamente o valor da cultura

• Inovação – produções e projectos diferenciados, que procuram frequentemente as mais novas linguagens artísticas

• Qualidade –produções e projectos realizados com seriedade e profissionalismo

• Respeito – à sociedade e aos artistas

• Responsabilidade Social – contribuição para o desenvolvimento e a perpetuação do património artístico

.

Quem somos

O Grupo de Teatro – Per-Versus nasceu para ser irreverente, deixando assim, a sua marca em peças de comédia bem divertidas, originais, controversas, hilariantes e sempre com um toque de crítica e uma pitada de ousadia.

Fundado no ano de 2011 na cidade de Lagos no Algarve por profissionais do teatro ligados às artes de representação, encenação e produção. Foi pelas mãos do seu fundador, Luís Filipe Ferreira que decidiu colocar a funcionar este grupo independente, sem um espaço físico para que assim fosse mais fácil concretizar um dos seus principais objectivos, levar teatro na mala onde o teatro não chega. Damos importância a um trabalho de qualidade e profissional e por isso, sentimos a necessidade de dar uma formação constante aos nossos profissionais de palco onde ensinamos as técnicas de palco e as ferramentas necessárias para que todo o nosso elenco se destaque pela qualidade.

Mantemos um registo de representação, o mesmo que nos viu crescer, a comédia, e é com a comédia, feita com qualidade, que espalhamos gargalhadas em enumeras salas de espetáculo de norte a sul do país.

Somos uma marca registada com sede na bonita cidade de Lagos onde pretendemos continuar a criar e idealizar bons espetáculos para onde a imaginação nos levar e a arte permitir.

Estamos dispostos a mudar mentalidades e hábitos com peças de teatro controversas e com conteúdo informativo, abordando temas da actualidade de uma maneira cómica e divertida, onde a maioria das peças serão originais.

Somos actores, cenógrafos, figurinistas, sonoplastas, designers, escola de atores e muito mais sem limites para a imaginação.

Per-Versus porque temos a ousadia de fazer sempre mais e melhor com muito humor e a diversidade criativa da multiplicidade de recriar o imaginário.

.

A origem do nome

Per-Versus deriva do latim em duas palavras distintas que em conjunto formam um “grupo”

Per – vem do espectáculo e do imaginário.

Versus – É a sua controvérsia, versus alguma coisa que as duas juntas simbolizam, o imaginário e a realidade numa espécie de fusão.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos