(Z1) 2024 - CM de Aljezur - Aljezur Sempre
(Z4) 2024 - CM Lagos - Arte Doce

Geopalcos fecha com acordeão “Aenigmático” e Orquestra de Jazz do Algarve

Geopalcos fecha com acordeão “Aenigmático” e Orquestra de Jazz do Algarve

A animação do GeoPalcos Arte.Ciência.Natureza, um evento do aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira, tem sido intensa, mas para quem não conseguiu acompanhar alguns dos eventos, há boas notícias. Ainda vai a tempo de fechar com chave de ouro, bastando deslocar-se ligeiramente ao interior do Algarve, podendo para tal escolher, no último fim-de-semana, entre Silves e Loulé.

A 24 de junho, sábado, o município de Silves recebe o concerto de João Frade com a Aenigmaticus Orchestra. O acordeonista, que já ganhou vários prémios e que tem tocado com grandes músicos da atualidade – é músico residente da fadista Mariza – toca com a sua banda em São Marcos da Serra, no Largo da Igreja, às 21h00. São os João Frade & Aenigmaticus Orchestra, concerto que repete no dia seguinte em Loulé, mais concretamente em Alte, na Fonte Grande, um local mágico e enigmático, tão “aenigmático” como a orquestra que o acompanha. Para ver e ouvir em Alte no dia 25 às 21h00.

No fim de semana seguinte estamos de regresso a Silves, na cidade antiga capital muçulmana do Algarve, será no ambiente mágico do Castelo que fecha o GeoPalcos 2023, a 29 de junho, com a Orquestra de Jazz do Algarve.

É um evento que retoma os Sunset Secrets, em que o saxofonista Luís Miguel apresentará “Time Wheel Trio”, concerto que apresenta uma fusão única de jazz main stream e contemporâneo. Neste espetáculo, a improvisação é a chave e cada membro da banda contribui com o seu estilo e sensibilidade musical para criar uma música complexa e dinâmica.

Com início a 20 de maio, o GeoPalcos Arte.Ciência.Natureza – um programa de intervenção cultural no território aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira – tem vindo a criar eventos inovadores no território aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO, marcando o cruzamento de várias disciplinas artísticas, mas também a comunicação entre os agentes culturais, as gentes locais e a população que habitualmente visita o Algarve durante o verão.

Recorde-se que o GeoPalcos é uma iniciativa bianual que envolve as três autarquias promotoras da candidatura do aspirante Geoparque Algarvensis a Geoparque Mundial da UNESCO e que leva ao interior do Algarve múltiplas atividades culturais, incluindo as artes visuais e as artes performativas.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos