(Z1) 2022 - Água - Poupe Hoje Para Não Faltar No Verão

Liberdade e democracia celebradas em Lagos

Liberdade e democracia celebradas em Lagos

Comemoração do 48.º aniversário do 25 de Abril de 1974 no município foi assinalada com várias actividades institucionais, culturais e digitais, tendo sido marcada pelo regresso à cerimónia presencial na Praça Gil Eanes, já sem a obrigatoriedade da máscara, e pela preocupação com a guerra na Europa.

Feriado de grande importância na nossa história, após dois anos de crise pandémica, a habitual sessão solene conjunta da Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Lagos regressou à Praça Gil Eanes, espaço evocativo da realidade democrática que vivemos. A cerimónia contou com a presença de forças de segurança e associações e clubes culturais, recreativos e desportivos do concelho, sendo que os apontamentos musicais estiveram a cargo do Grupo Coral de Lagos e da banda da Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1.º de Maio.

As várias forças políticas do concelho tiveram oportunidade de discursar ao longo da sessão solene, nomeadamente BE, Chega, Lagos com Futuro, CDU, PSD e PS, partilhando mensagens de celebração da liberdade e de desafios para o futuro, mas também de incertezas derivadas da crise humanitária na Ucrânia.

Hugo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Lagos, referiu a importância do 25 de Abril de 1974 no combate à repressão, miséria e guerra que se vivia na altura, permitindo a criação de um Portugal “democrático, com igualdade, liberdade e justiça social”. Mencionou ainda que, perante o conflito na Ucrânia e noutros países afectados pelas guerras devemos “unir-nos e ser solidários para com estes povos que viram a sua liberdade roubada”, agradecendo todo o espírito de solidariedade que os lacobrigenses mostraram durante a pandemia e têm demonstrado no apoio a estes refugiados.

Evocando Jorge de Sena, Maria Joaquina Matos, presidente da Assembleia Municipal de Lagos, saudou o regresso das cerimónias do 25 de Abril às ruas e praças do país após as restrições da pandemia, reforçando a necessidade constante de “combater as desigualdades sociais, discursos de ódio e repressão” tendo em conta a liberdade e democracia alcançadas, assim como a “urgência da luta pela paz e espírito solidário para com os povos que sofrem com os conflitos”.

Para além da visita guiada “O 25 de Abril em Lagos” e do espectáculo de Afonso Dias “Pela Santa Liberdade”, no Centro Cultural de Lagos, o Dia da Revolução dos Cravos foi também assinalado através de várias iniciativas na página de Facebook do município de Lagos, nomeadamente os trabalhos elaborados pela comunidade no âmbito do “A Câmara convida a pensar Abril” e os vídeos de testemunhos e espaços evocativos de Lagos alusivos a esse período.

Saiba tudo sobre este relevante evento, na edição impressa de Maio do jornal Correio de Lagos, incluindo o Almoço Comemorativo, na Adega da Marina, bem como outras curiosidades reservadas para os nossos leitores.

Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1Liberdade e democracia celebradas em Lagos - 1
  • PARTILHAR   

Outros Artigos