(Z1) 2020 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching

Direito de Resposta de Manuel Marreiros ao Secretariado do PS de Aljezur

Direito de Resposta de Manuel Marreiros ao Secretariado do PS de Aljezur

Relativamente ao Direito de Resposta do Secretariado do Partido Socialista de Aljezur divulgado hoje (ver notícia), infra remete-se, ao abrigo do mesmo direito, texto da autoria de Manuel Marreiros, candidato do Grupo de Cidadãos Independentes "Renascer R" à presidência da Câmara do mesmo concelho.

1 – Em Dezembro de 2020 disse ao CL “Não aceito ser candidato por algum partido a não ser pelo Partido Socialista”, muito embora nunca tenha questionado o PS Aljezur sobre essa possibilidade.

Dei uma entrevista ao CL no âmbito da Batata-Doce. Veio a política à conversa e apenas disse que se viesse a concorrer não seria por qualquer outro partido a não ser o PS.

Mas logo que o jornal Algarzur anunciou que eu iria ser candidato o PS Aljezur reuniu rapidamente para anunciar o seu candidato. O PS decidiu e acerca dessa decisão nada tenho a censurar. Não tinha sequer que questionar porque não sou militante. Decidiram e portanto eu não tinha que me dirigir ao PS de Aljezur, nem de interferir para mudar essa decisão.

.

2 – Em Agosto de 2021 afirmou “Quando coloquei a hipótese de concorrer à Câmara Municipal Já sabia que não iria ser pelo PS”. No entanto é do nosso conhecimento que fez vários contactos a personalidades do PS nesse sentido.

É absolutamente falso o que PS Aljezur vem dizer. Se fiz vários contactos a personalidades do PS, então que digam os nomes!

Não fiz contactos com ninguém para tentar ser candidato pelo PS.

Após o PS ter reunido rapidamente para decidir o seu candidato, apenas me limitei a falar com o Presidente da Assembleia Municipal e Presidente da Federação Distrital do PS para lhes dizer diretamente que iria ser candidato. Em todas as eleições em que participei, e foram 7, fui sempre convidado e nunca me fiz convidado.

.

3 – “Os partidos só aparecem quando há eleições”. Fui candidato pelo PS durante 12 anos e apenas uma vez foi convidado para estar presente numa reunião da concelhia.

Também não sei se reuniram mais do que uma vez. Nas eleições de 2017 fui mandatário do PS. Perdeu-se um vereador e uma junta de freguesia. No dia seguinte manifestei ao presidente da comissão política concelhia a necessidade de se fazer uma reunião para analisar o que correu mal. Ainda estou à espera!

Sim, é verdade que os partidos só aparecem de 4 em 4 anos. E só para pedir votos. Mas a resposta do PS a esta minha afirmação é completamente desenquadrada da minha entrevista.

Vieram falar de solidariedade. Qual solidariedade? A resposta do PS é a negação dessa solidariedade e é de grande pobreza. Apenas quiseram aproveitar para falar do processo judicial. Ninguém vai votar enganado.

.

4 – “O investimento é nulo”, “deixei projetos de execução prontos e que depois ficaram na gaveta”, “aproveitar fundos comunitários”, referiu a esse jornal.

Vem o PS dizer que nunca perdeu o foco para os compromissos assumidos, obras e financiamentos comunitários. Passaram 20 anos…esses tais projetos estão completamente desatualizados e desenquadrados da legislação atual.

Não passaram 20 anos. Logo que saí da Câmara ignoraram os projetos que haviam sido discutidos com todos e com a população. Se passaram muitos anos (12 apenas) foi exatamente porque nada quiseram fazer.

Como é que projetos estão desatualizados da legislação? Um projeto de execução de uma obra é a manifestação de uma decisão política. Se decidiram tomar outra opção política isso é outra questão.

Acrescenta o PS Aljezur que “O anterior e atual executivo, liderado por José Gonçalves, implementou soluções que reduziram o grau de gravidade de muitas questões que persistiam desde os seus tempos de governação”.

Conversa redonda que nada esclarece! Que questões são essas?

.

5 – “Não há rumo”

Vem o PS Aljezur dizer que tenho estado desatento e demonstro desinteresse por Aljezur. É exatamente por ter estado atento e por me interessar pelo meu concelho que estou a concorrer.

Mas o que é que aconteceu de tão bom que eu não me tenha apercebido?

Existe rumo? Qual o rumo dos últimos anos? Existe mais investimento? Os serviços estão a funcionar melhor? Os cidadãos e empresas têm respostas atempadas? As estradas e caminhos estão em bom estado? Foi construída habitação?

Que balanço tem o PS de Aljezur para apresentar aos eleitores relativamente aos últimos anos e em especial quanto ao presente mandato?

Do programa de há 4 anos que compromissos foram cumpridos? Que obras foram feitas? Que fundos comunitários foram aproveitados?

Sim, é verdade que os partidos só aparecem de 4 em 4 anos mas nunca fazem um balanço do trabalho.

Acrescenta ainda o PS que lamenta que “Manuel Marreiros venha agora desdenhar e criticar violentamente aqueles que estiveram ao seu lado”. Lamentavelmente o PS não sabe distinguir entre pessoas e políticas. As minhas críticas são à gestão. Nunca fulanizei a política como o PS está agora a fazer.

O PS Aljezur aproveitou o chamado direito de resposta não foi para contestar as minhas posições de forma clara. O PS quis apenas atingir a minha pessoa. Não seguirei esse caminho. Apenas viro a outra face.

.

Por Manuel Marreiros

13/08/2020

  • PARTILHAR   

Outros Artigos